Litoral sul baiano – dicas úteis e fotos
13/01/2014 8 comentários

Litoral sul baiano – dicas úteis e fotos

Quem me conhece ou me acompanha certo tempo pelas redes sociais sabe que a Bahia é uma das minhas
paixões. Já visitei o estado umas seis vezes ou mais e não me canso nunca.

A Bahia é mágica pela sua energia, pelo seu povo acolhedor, pela sua beleza, pelo seu Carnaval e por tantas outras coisas. E foi por esses e outros motivos que resolvi fazer uma série de posts trazendo dicas e todos os lugares em que passei no litoral baiano, mas sem muita “firula”. Algo simples, prático e rápido para não cansar nem vocês na hora de lerem e nem eu na hora de escrever.
Para começar, bora estrear com dicas úteis, viajando nas fotos dos lugares por onde passei no litoral sul baiano para que vocês tenham ideia do que vem por aí…

Litoral sul – Bahia

Por onde começar??

Por ser a favor das viagens com roteiros bem planejados e com um custo não muito exorbitante, quando comecei a planejar a viajar neste trecho da Bahia, peguei o mapa e fui explorando as alternativas.

A primeira alternativa seria sair de São Paulo rumo a Bahia de carro, mas esta alternativa foi descartada neste primeiro momento, uma vez que teria que passar por pelo menos dois estados (ou Rio ou Minas e Espírito Santo) para chegar na terra do cacau e do dendê. Por se tratar de uma viagem de quinze dias onde 12 seriam para
conhecer e rever  as praias e belezas baianas, esta primeira alternativa foi descartada.

A segunda e óbvia alternativa seria pegar o avião até Porto Seguro e de lá alugar um carro. Esta também foi
descartada pelo alto custo da passagem aérea na final do ano.

A terceira alternativa foi a que melhor se encaixou. Fomos até Vitória de avião, com um precinho bem “companheiro” e de lá alugamos o carro e começamos a subir a costa baiana. Valeu muito a pena, pois além da Bahia, deu para conhecer um pouco do litoral e hospitalidade capixaba em Itaúnas e Vitória.

Qual foi o roteiro??

Dormimos em Vitória na primeira noite e bem cedo partimos para Itaúnas e de lá subimos até chegar em
Arraial D’Ajuda que foi a minha base por uma semana até voltarmos a descer até Vitória novamente.

Nestes dias de andanças conhecemos e revemos lugares como Itaúnas, Teixeira de Freitas (somente para dormir), Porto Seguro (somente para as festas de pré Reveillon), Arraial D’Ajuda, Trancoso, Praia do Espelho, Caraíva, Cumuruxatiba, Barra do Cahy, Riacho Doce e Praia da Costa Dourada.

A estrada é muito ruim para ir de carro??

A principal estrada da rota é a BR101. Apesar de ser mão dupla, a estrada é ótima, sem muitos buracos,
sem pedágio entre Vitória e Porto Seguro e sem muito policiamento.

O principal problema da estrada é a imprudência dos motoristas, que é absurda por sinal. Dirigi por todo o trajeto e a mão na buzina para evitar acidente ou para colocar o motorista na contra mão em seu devido lugar foi necessária algumas vezes, mas nada que não se supere caso tenha experiência em pegar estrada com caminhões e apressadinhos por aí.

A noite a estrada não é muito iluminada. Recomendo ir na “maciota”  ou sair na primeira hora do dia, mas a
primeira hora do dia mesmo (tipo 5 horas da manhã) porque se perde muito tempo na estrada em função dos caminhões e de ser uma via de mão dupla.

Outra coisa importante. Para ir a lugares como Caraíva, Praia do Espelho, Praia da Costa Dourada, Barra do Cahy, Imbassuaba e afins é necessário pegar estrada de terra. A melhor delas é a que liga a BR101 a Costa Dourada, a pior delas é a que liga Trancoso a Caraíva e a Praia do Espelho.

Apesar da estrada que liga Arraial d’Ajuda a Trancoso ser asfaltada, ela possui diversos buracos profundos em sua extensão. Redobre a atenção nesta estrada, caso contrário o mínimo que pode acontecer é furar um pneu no trajeto. Quando você sair do trecho asfaltado e seguir a Caraíva pela estrada de terra, se deparará com vários desníveis, buracos e afins que farão você entrar no ritmo do dendê dentro do carro. Em época de chuva, consulte antes de ir para que não tenha que voltar no meio do caminho porque o rio subiu e tomou a estrada de terra.

Onde ficou??

Como muitos sabem ou perceberam, não sou muito de dizer os lugares onde me hospedo porque acho muito
particular e de gosto pessoal, mas tem dois lugares que eu super recomendo ficar e outro que super recomendo fugir nesta rota…rs!

Os que recomendo são: a Pousada Bucaneiros em Arraial d’Ajuda onde os hospedes são recepcionados pelos próprios donos, os cariocas Claudia e Ricardo, se sentindo praticamente em casa, tudo graças a hospitalidade do casal e ao ambiente aconchegante e; a Pousada Lírios em Teixeira de Freitas. Mesmo que seja somente para dormir o
custo benefício dela é bárbaro, além da cidade ser uma graça.

O que recomendo fugir é a Pousada do Celsão em Riacho Doce. Apesar da simpatia do dono, a diária é cara para o que oferece, os quartos necessitam de reparos e não há opções de restaurantes e entretenimento por perto. Precisa pegar o carro se quiser fugir do refugio e dirigir ao menos meia hora em estrada de terra para chegar a civilização mais próxima.

Exceto pela Pousada do Celsão e pela Pousada Lírios, todos os demais lugares em que nos hospedamos na
rota foram devidamente retirados do “Viajar bem e barato” do Guia 4 Rodas. Este guia é uma verdadeira mão na roda para nós viajantes, evitando passarmos apuros com certas hospedagens oferecidas pelos quatro cantos do nosso Brasil.
Devo levar dinheiro ou cheque??

Aonde puder usar, use e abuse do cartão de débito e crédito para que tenha dinheiro em lugares que não tenha outra alternativa.

Super recomendado levar uma quantia em dinheiro e talão de cheques. Muitos lugares, principalmente
nas regiões menores, não aceitam cartão em função ou da conectividade ou da taxa de administração que tem que se pagar.

Além disso, com dinheiro você tem poder de barganha “nas lujinhas”. Basta negociar e incorporar
o “baianês” que o desconto vem…eu que o diga…rs!
Vale a pena alugar o carro??

Para uma viagem desse tipo, não existe não alugar um carro, meu caro leitor. Algumas companhias aéreas possuem convenio com locadoras de carro e você também pode pesquisar pelo site carrentals.com. O importante é fazer a reserva o quanto antes para não passar por nenhum apuro ou perrengue.

Quanto vai de combustível??

Isso depende do quanto de ar condicionado utilizará, de quanto tempo ficará atrás de um caminhão ou em quantas estradas de terra entrará. Em função da brisa que tinha, utilizamos moderadamente o ar condicionado, enchendo o tanque umas seis vezes durante todo o trajeto.
O que não esquecer de levar??

Protetor solar, repelente e carregador automotivo USB (de duas entradas, de preferência). Os pernilongos adoram
um sangue diferente e o sol, apesar da brisa enganar, queima mesmo.

Precisa de GPS??

Sim, diria que é essencial, caso não tenha o app Waze em seu smartphone.

Infra??

A infra dependerá em que região estiver. Em Porto Seguro, Arraial d’Ajuda, Trancoso, Caraíva e Praia do Espelho há barracas de praia que oferecem mais variedades em serviços de praia (cadeira para sentar e deitar, guarda sol e afins), mas é bem importante chegar cedo, caso contrário, terá que achar um lugar ao sol para colocar a sua canga. Em praias como Cumuruxatiba, Riacho Doce, Barra do Cahy a infra é reduzida, mas se chegar cedo, a cadeira e o guarda sol também estarão garantidos. Já em Costa Dourada quase não há barracas na praia, tendo que muitas vezes subir a “escada” para pegar bebidas e se alimentar.

Nos posts específicos dos lugares darei mais detalhes de sobre o tema.

Conectividade??

Muito relativo e dependerá da época do ano e do sinal de sua operadora de celular. Em Porto Seguro, Arraial d’Ajuda e Trancoso, a conectividade é melhor e o Wi Fi das pousadas, barracas de praia e afins funcionam bem, exceto em épocas como o final do ano e início de janeiro (em função da quantidade de pessoas x antena/capacidade de rede das operadoras e satélites na região).

Já em lugares como Cumuruxatiba, Praia do Espelho, Costa Dourada e Riacho Doce, a conectividade é bem precária e você poderá ficar sem sinal de celular e sem Wi Fi (mesmo acusando sinal) por todo o tempo que estiver por lá. A dica é avisar aos familiares, amigos etc já lá BR 101 que você provavelmente ficará off por algum tempo para que não fiquem preocupados.

Resumindo, se o objetivo for esquecer de tudo e de todos, o extremo sul do litoral baiano é o lugar certo (dependendo da época)…rs!

“Lujinhas”??

Quase toda mulher adora uma “lujinha”, um souvenir, uma sacolinha, não é mesmo? rs!

Nesta rota, se quiser realmente se esbaldar nas “lujinhas” faça isso na região de Arraial d’Ajuda. As demais regiões da rota (para a felicidade masculina) são escassas deste tipo de comércio.

Cachorros??

Há muitos espalhados por toda a costa e muitos desses muitos são super magrelos em função da falta de alimentação e de cuidados, mas extremamente dóceis. Alimentamos vários durante a rota e eles sempre retribuíram com muito carinho.

Bom, é isso que eu me lembro de bate pronto para começar a série e espero que ajude  quando fizerem esta rota ou algo similar.

Gostou das dicas? Seja mais um leitor parceiro e nos pague um café!

Se esta dica for útil a você, retribua a gentileza e ajude a gente também! Cada vez que você reserva um produto por algum dos links abaixo, recebemos uma pequena comissão que ajuda a monetizar esta plataforma e a atualizar nosso conteúdo com várias dicas bacanas e úteis a você, sem que tenha que pagar nada a mais por isso. Caso tenha que cancelar a reserva por ter encontrado um preço melhor no Booking.com ou em outro parceiro, entre novamente no link de hospedagem abaixo para fazer a transação, já que o site de hospedagem desconsidera a comissão pra gente quando ocorre o cancelamento e é feita uma nova reserva. Muito obrigada ;-)