Depoimento de executiva que virou também blogueira
10/11/2014 6 comentários

Depoimento de executiva que virou também blogueira

Muitas pessoas me perguntam como eu consigo conciliar a minha vida profissional com a vida pessoal, como eu consigo ser uma executiva que trabalha diariamente sob pressão e ainda ter tempo de alimentar um blog e o projeto Alma Paulista, muitos me perguntam se eu não durmo, muitos me perguntam muitas coisas.

E em função de tantas perguntas e de tantos “porquês”, resolvi contar um pouco da minha história de vida aqui no Peripécias.

Há aproximadamente quatro anos, esta flor que vos fala era uma pessoa de personalidade muito forte, um pouco carrancuda, sempre ocupada, mas feliz, feliz com o seu trabalho, feliz com a sua vida pessoal, feliz em poder fazer uma viagem legal uma vez por ano. Fruto de tais viagens, muitos amigos e amigos de amigos sempre me pediam dicas de viagem, dicas de roteiro, dicas do que levar etc. E eu sempre estava lá, ajudando sempre possível, no que era possível.

Depois de um tempo, comecei a perceber que poderia ajudar não só os meus amigos, mas também pessoas
que nunca tinham me visto ou ouvido falar de mim e vice versa. E daí surgiu a ideia de fazer um livro relatando as minhas experiências e dicas de viagem. Já com esta ideia amadurecida, comecei a conversar com alguns amigos e em um belo dia, em um desses jantares de final de semana, uma amiga me deu uma ideia ainda melhor, me deu a ideia de fazer um blog.

Gostei muito, mas não sabia como fazer, por onde começar etc. Neste meio tempo, outra amiga que tinha
um blog que não era de viagens, mas era um senhor blog, se dispôs a me ajudar. A partir daí, comecei a gerar conteúdo, trabalhar nas fotos e no formato e em maio de 2011, surgiu este blog de viagem.
Como era e ainda sou auditora de uma multinacional, uma profissão conservadora, as pessoas levaram um choque quando disse que tinha começado a fazer um blog. Mas pasmem, o choque veio muito mais das pessoas de fora do meu trabalho do que de dentro dele. No começo do blog, tive muito apoio dos meus superiores, muito incentivo de
pessoas que não imaginaria que curtiam um blog de viagens e muitos olhares tortos também de pessoas preconceituosas que achavam que eu tinha “parado de trabalhar” para fazer um blog e viajar mundo afora, uma vez que postava no Peripécias ao menos um vez por semana e recheava as minhas redes sociais de fotos das minhas
viagens antigas e atuais.

Ao longo do tempo virei a “Flor” e fui conhecendo outros blogueiros, participando de encontros de viajantes, encontros de blogueiros, até que um dia fui chamada a participar de uma blog trip. Naquele momento pensei: eu, em uma blog trip? Caramba, olha aonde eu cheguei! E as coisas foram fluindo e, mais pessoas fui conhecendo e
mais viagens eu fiz.

Por ter a especialização em entretenimento e mídia, acabei misturando o que chamo de primeiro emprego (a auditora) com o meu segundo emprego (a blogueira), e administro os dois de forma a não deixar a peteca cair no mundo dos negócios e de dar atenção necessária aos meus clientes e ao blog.

Obviamente que com os prazos e correria diária, a minha prioridade é e sempre será o primeiro emprego, mas quando tenho um respiro, nem que seja quase que na hora de dormir ou entre um farol e outro no transito maluco de Sampa, dedico um tempo para o segundo emprego, nem que seja para postar uma simples foto nas redes sociais,
pois apesar de não remunerado, o levo tão a sério quanto o meu primeiro emprego.

Meus queridos leitores, não é fácil levar tudo, mas eu faço o que eu posso e o que eu não posso para levar. E sabe por quê? Porque gosto de tudo o que faço, gosto de receber um elogio no trabalho, mas também gosto de receber um comentário bacana ou um elogio no blog. Gosto de ajudar e ser útil em qualquer frente e sou muito feliz assim.
E respondendo as perguntas do começo do meu texto. Consigo conciliar a minha vida profissional com a vida pessoal porque aprendi a administrar o meu tempo e ser mais assertiva em tudo; consigo ser uma executiva que trabalha diariamente sob pressão e ainda ter tempo de alimentar um blog e o projeto Alma Paulista porque, como já disse,
gosto do que faço e quando se gosta do que faz, se arranja tempo pra tudo; e, de quebra, consigo dormir e, dormir feliz 🙂

O blog além de ser a minha válvula de escape, me tornou uma pessoa mais leve, me abriu a mente e me deu o prazer de conhecer tantas pessoas diferentes de mim e com o mindset totalmente oposto das pessoas do mundo
corporativo. Pra mim, isto é um grande benefício, não somente para o meu lado pessoal, mas também para o meu lado profissional, uma vez que aprendi que nem tudo é do jeito que a gente acha que deve ser no mundo do entretenimento e nem todos são do jeito que a gente espera que sejam. Resumindo, o blog também é um grande laboratório, além de um hobby levado muito a sério.

E no final das contas, continuo com a personalidade forte e carrancuda, mas uma carrancuda simpática, assertiva (sem mimimi, por favor!), leve e risonha que tem sim, tempo para se dedicar a várias atividades e que aprendeu a administrar a sua vida, mesclando o lado pessoal e o profissional, não deixando de dedicar um espaço especial as pessoas que quer bem every single day 🙂

Gostou das dicas? Seja mais um leitor parceiro e nos pague um café!

Se esta dica for útil a você, retribua a gentileza e ajude a gente também! Cada vez que você reserva um produto por algum dos links abaixo, recebemos uma pequena comissão que ajuda a monetizar esta plataforma e a atualizar nosso conteúdo com várias dicas bacanas e úteis a você, sem que tenha que pagar nada a mais por isso. Caso tenha que cancelar a reserva por ter encontrado um preço melhor no Booking.com ou em outro parceiro, entre novamente no link de hospedagem abaixo para fazer a transação, já que o site de hospedagem desconsidera a comissão pra gente quando ocorre o cancelamento e é feita uma nova reserva. Muito obrigada ;-)