Veloso – onde comer coxinha e tomar caipirinha em São Paulo

Veloso – onde comer coxinha e tomar caipirinha em São Paulo

Não é novidade para ninguém que a cidade de São Paulo é famosa pela sua diversidade gastronômica e vida noturna, regada de bares, botecos e baladas. E com tantas opções de onde badalar e o que e onde comer, é muito comum paulistanos, como eu, se perderem em pensamento na escolha de um lugar.

A única certeza que tenho é quando penso onde comer coxinha e outros petiscos e de quebra tomar aquela caipirinha ou aquele chopp em São Paulo. Veloso Bar, claro!

O boteco já foi eleito o melhor boteco de São Paulo duas vezes pela Folha de São Paulo e é o lugar ideal para aqueles que querem botecar sem frescura e sem se importar de tomar o seu chopp ou a sua caipirinha de pé e comer a sua coxinha na “sarjeta”, enquanto espera uma mesa na infindável fila de espera.

Frequentadora assídua do boteco que sou, me senti na obrigação de separar alguns dos meus petiscos, bebidas e guloseimas preferidos para apreciar por lá entre um bom papo e boas risadas, além de algumas dicas básicas para você não se frustar quando for pela primeira vez.

1 – Que petiscos comer e quanto custa (preços em janeiro de 2016)?

O carro chefe nos petiscos é a premiada e famosa coxinha de frango com catupiry, mas não é somente este quitute que faz os meus olhos brilharem ao chegar na mesa ou na sarjeta…rs! As porções de bolinho de carne, queijo coalho com melaço (peçam o melaço a parte) e de calabresa acebolada são de comer rezando, apesar de eu evitar comer carne de porco.

Coxinha de frango com catupiry (unidade R$ 5,50; porção com 6 unidades R$ 30,)

Sempre peço um chopp para apreciar esta gostosura, que vem acompanhada de um potinho de pimenta apimentaaaada  que não resisto.

Deixe o papo um pouco de lado e coma a coxinha quentinha para não perder o seu sabor.

Já levei muitos amigos ao Veloso para provar a sua coxinha e, sempre serelepe, fico olhando para eles para ver a reação depois da primeira mordida. O comentário deles sempre é: “Por que não me trouxe aqui antes, hein Gardens?” (é mole…rs!)

Bolinho de carne (porção com 8 unidades a R$ 30,)

Apesar de sempre pedir coxinha quando vou ao Veloso, o bolinho de carne, é e sempre será uma das minhas opções quando no boteco.

Às vezes, peço só uma coxinha ou divido uma porção com a turma mais uma metade de uma porção de bolinho de carne, mesmo que coma sozinha porque muita gente não troca a coxinha por qualquer outro petisco…rs

Queijo coalho com melaço (porção a R$ 25,)

Queijo coalho é coisa de menina, de criança ou de quem está de dieta? Até pode ser, mas a porção é deliciosa. Peço sempre com o melaço a parte, pois não sou uma super fã de doce, muito doce.

Calabresa fatiada e acebolada (porção a R$ 36, que acompanha vinagrete, farofa e pão)

Apesar de não comer muito carne de porco, abri a minha mente para provar tal petisco e não me arrependi. Além de vir uma senhora porção, aquela “xuxada” do pãozinho no molho acebolado com uma colher de vinagrete, muitas vezes sem a calabresa (rs), é uma coisa.

Além destas porções, mandioca frita, polenta frita e caldinho de feijão são excelentes pedidos a preços mais modestos.

2 – O que beber (preços em janeiro de 2016)?

Chopp Brahma (claro a R$ 7,80 e escuro a R$ 9,)
Apesar de ser um boteco, quando o assunto é cevada, o Veloso serve somente chopp da Brahma ou Stellinha (long neck).

Independente deste pequeno detalhe pra mim, mas grande detalhe para muitos, o chopp vem geladinho e é impossível tomar somente 2 nos dias de calor senegalês que temos tido em São Paulo…rs!

Caipirinha de jabuticaba ou de tangerina com pimenta dedo de moça (de R$ 19, a R$ 32, dependendo do “mé” que será misturado)  
Eleita várias vezes a melhor caipirinha de São Paulo, o Souza não decepciona em suas misturebas. A mais clássica por lá é a caipirinha de jabuticaba, que só quem bebe sabe como é boa! A de tangerina também é um espetáculo a parte.
3 – Guloseima gran finale na enfiada do pé na jaca (preço em janeiro de 2016)
 
Mini churros (6 unidades acompanhados de potinhos de doce de leite e Nutella a R$ 19,) 
Não tem como sair do Veloso sem comer uma porção de mini churros. Não, não pode deixar de dar aquela “xuxada” do churros na Nutella…hahaha
A iguaria é algo surreal e uma belíssima dose de glicose aos que exageraram no mé ou aos alucinados por doces.
4 – Dicas básicas para ter uma boa experiência no bar
 
a) chegar cedo, muito cedo é a regra número 1. Aos sábados, por exemplo o bar abre 12:30 hs e 12:15 hs, as suas quatorze (apenas 14!) mesas já estão quase todas preenchidas. As pessoas costumam chegar bem cedo, não só para comer a tradicional feijuca, mas também para não ficar esperando por horas o seu lugar confortável no boteco;
b) se não gosta de colarinho em seu chopp, peça PC (pouco colarinho) ao garçom antes;
c) é possível pedir metade de uma porção. O bar te cobrará por isso também a metade do valor da porção e não 60-70%, como de costume em outros bares;

d) caso não queira ficar no bar é possível pedir as famosas coxinhas para levar. O boteco cobra o preço que está no cardápio, coloca em um embalagem bem ajeitada (mantendo o calor e o sabor) e não te cobra 10% de serviço sobre o pedido.

Caso esteja no bar e queira também queira levar alguns quitutes para casa é possível pedir em uma conta a parte, no mesmo esquema acima. Faço muito isto com as coxinhas.

Independente se for ficar ou não no bar, é imprescindível que você abra a caixinha e confira o seu pedido, pois umas duas ou três vezes uma amiga pediu um determinado número de coxinhas e foram algumas a menos na embalagem. Claro que não foi de maldade, mas o erro pode acontecer pelo grande movimento do bar ou por algum engano entre pedidos. Confira anyway;

e) o boteco não trabalha com comanda individual e os chopps são marcados em uma mini folha de controle, assim que o garçom te serve;

f) se a fila estiver muito grande, dirija-se ao bar do lado, que também é do Veloso com a mesma coxinha, o mesmo chopp e afins. A diferença está na ausência do ar originalmente vintage e do glamour desencanado do tradicionalíssimo vizinho.

g) o nome Veloso Bar não foi dado porque o boteco é localizado na Rua Conceição Veloso, mas sim em homenagem ao tradicional botequim carioca, de mesmo nome, onde Vinicius de Morais e Tom Jobim viram Helô Pinheiro a caminho do mar de Ipanema…

5 – Localização, horários e demais informações:

Endereço: Rua Conceição Veloso, 54, Vila Mariana (próximo ao metrô)

Horário de funcionamento: de terça a sexta – 17:30 às 0:30 horas; sábado – 12:30 às 0:30 horas e; domingo – 16:00 às 22:30 horas

Contato: (11) 5572 0254 / contato@velosobar.com.br

Não fazem reservas, não aceitam ticket refeição e cheques.

Gostou das dicas? Seja mais um leitor parceiro e nos pague um café!

Se esta dica for útil a você, retribua a gentileza e ajude a gente também! Cada vez que você reserva um produto por algum dos links abaixo, recebemos uma pequena comissão que ajuda a monetizar esta plataforma e a atualizar nosso conteúdo com várias dicas bacanas e úteis a você, sem que tenha que pagar nada a mais por isso. Caso tenha que cancelar a reserva por ter encontrado um preço melhor no Booking.com ou em outro parceiro, entre novamente no link de hospedagem abaixo para fazer a transação, já que o site de hospedagem desconsidera a comissão pra gente quando ocorre o cancelamento e é feita uma nova reserva. Muito obrigada ;-)