Como chegar às ilhas gregas?

Como chegar às ilhas gregas?

Antes de procurar como chegar às ilhas gregas é necessário ter um mapa em mãos e decidir quais delas farão parte da sua rota. O quanto mais próximas sejam uma das outras, mais fácil será logística e menos tempo com isto você perderá.

As mais visitadas pelos brasileiros são as chamadas Ilhas Cíclades (Mykonos, Naxos, Santorini etc), que ficam no mar Egeu e, que possuem este nome por formarem um círculo ao redor da atualmente inabitada Ilha de Delos (já foi a mais importante da região).

As Cíclades não são só as mais visitadas pelos brasileiros, mas também por muitos outros turistas mundo afora, o que faz com que tenham mais opções de locomoção para chegar, mas cuidado. É necessário checar com antecedência quais são os meios de transportes disponíveis na época que irá.

Para ir a Mykonos no verão é possível chegar via voo direto desde Londres, por exemplo. Já no inverno, esta possibilidade pode não estar disponível. O mais comum em qualquer época é ter transporte aéreo e marítimo desde Atenas.

Se você tiver poucos dias em seu roteiro, sugiro que conheça uma ou duas ilhas e vá ou de avião ou de lancha rápida (mais caros). Mykonos e Santorini para serem conhecidas de verdade, precisam de ao menos sete dias inteiros em seu planejamento.

Ah…, mas eu quero conhecer Mykonos, Santorini e Zakynthos. Então, considere dez dias de roteiro. Lembre-se somente que Zakynthos pertence ao grupo das ilhas Jônicas e, que está do outro lado do mapa, tendo muito provavelmente que pagar caríssimo por um voo direto ou voltar a Atenas, pegar um voo até Zakynthos ou transporte até o porto de Kilini para pegar o ferry até lá.

Isto tudo posto, vamos aos fatos:

Quais são os meios de transporte para chegar às ilhas gregas?

Aéreo – saindo de Atenas e de diferentes cidades europeias, mas não necessariamente para todas as ilhas;

Marítimo – saindo do porto de Piraeus (Atenas), quando a ilha grega escolhida tiver partida deste porto;

Rodoviário e marítimo – quando não houver partida da ilha escolhida no porto de Piraeus.

Quais empresas aéreas e marítimas operam nas ilhas gregas?

Áreas: Olympic Air e Aegean (principais gregas); Sky e Astra (menores gregas e operam bem no verão) e; EasyJet e Ryan Air (low cost europeias).

Tanto as principais companhias gregas quanto as low cost partem de Atenas e de algumas cidades europeias. Isso é bacana para aqueles que não querem visitar ou já conhecem a capital grega (que dó…), mas novamente atenção para qual ilha vai e de onde partirá. A Ryan Air, por exemplo, só opera voos saindo de Atenas em direção a Mykonos ou  a Santorini.

Por isso, é bem importante planejar o quanto antes para que ilha irá. Além de sair mais barato, garante o tão disputado lugar na aeronave.

Voei Olympic Air e gostei bastante. Se tiver uns euros a mais, reserve a categoria Economic Plus da companhia aérea, pois o tratamento é diferenciado, a alimentação chega antes, você sai antes do avião etc. Um mimo pra quem gosta de paparicos, como eu.

Marítimas: Sea Jets; Anek Lines; Minoan Lines; Hellenic Seaways e; Blue Star. (podendo reservar diretamente pelo site das empresas ou pelo ferries.gr ou greeceferries.com, sendo Piraeus, em Atenas, o maior porto).

Os gregos costumam chamar este tipo de transporte de ferries, mas há os high speed ferries e os ferries propriamente ditos. A diferença entre eles está, obviamente, na velocidade da embarcação e no preço.

Utilizei os dois tipos de transporte e achei o jeito mais fácil de se locomover entre as ilhas próximas. Somente aconselho vocês a não utilizarem muito os ferries (exceto os high speed), pois eles demoram muito para chegar ao destino. Fui de Atenas a Mykonos de ferry e o trajeto durou mais que cinco horas, pois a embarcação, além de lenta, parou nas ilhas de Syros e Tinos. A única vantagem foi ver as ilhas, mas é muito cansativo.

Já os high speed ferries levam a metade do tempo e, às vezes compensa mais pegá-los do que ir de avião. Apesar do voo durar cerca de quarente minutos, tem check in, horário de embarque etc,. enquanto que nos ferries é só chegar. Ainda mais na minha querida, mas tão desorganizada (neste aspecto) Grécia que, cheguei por muitas vezes no horário do check in da embarcação e ela só saiu depois de um certo atraso.

Apesar de todos os possíveis perrengues, as embarcações marítimas, principalmente, as que operam grandes trechos são mais luxuosas e possuem assentos mais confortáveis. Além disso, todas são bastante seguras. Lembro de ter deixado a minha mala no meio do corredor em várias embarcações e quando fui pegá-la estava intocável.

Importante em qualquer opção de transporte

Serei enfática, mas é necessário:

a) veja no mapa a sua rota e, caso tenha poucos dias, opte por ilhas próximas para não se frustrar com a logística e o tempo e dinheiro gastos;

b) nem todas as opções de transporte estarão disponíveis em todas as estações. É necessário checar com antecedência;

c) não faça o roteiro nas ilhas gregas sem no mínimo três em cada uma das escolhidas. Seria uma pena por todo o tempo e dinheiro investido;

d) caso opte por fazer todos os trajetos de transporte marítimo, escolha muito bem a mala que levará, pois você a carregará de um lado para outro;

e) caso vá de avião, não se esqueça que dentro da Europa o limite de peso da sua bagagem não poderá ter mais que 20 kgs. A não ser que você queira ou tenha que pagar taxa de excesso;

f) paciência é tudo para entrar e sair dos ferries. 😉

Me perdoem, mas infelizmente, não tenho muitas fotos dentro do avião e dos ferries porque estava tão maravilhada com as ilhas que até esqueci…rs

Quer dicas do que fazer em Atenas, Mykonos e Santorini e de quais praias ir em Mykonos, Santorini e em Paros?

Escrevi recentemente sobre nestes posts do blog:

O que fazer em Atenas?
O que fazer e quantos dias ficar em Mykonos?
O que fazer e quantos dias ficar em Santorini?

Praias de Mykonos
Praias de Santorini
Praias de Paros

*******************

Gostou da dica? Precisa reservar seu hotel ou hostel? Você pode reservar sua hospedagem aqui no blog (através deste link do Booking), sem qualquer custo adicional, ajudando na monetização do conteúdo deste blog, através de uma pequena comissão, que cobre em partes os custos de sua manutenção e proporciona que eu viaje cada vez mais, trazendo cada vez mais estas e outras informações bacanas e úteis para vocês. 

Gostou das dicas? Seja mais um leitor parceiro e nos pague um café!

Se esta dica for útil a você, retribua a gentileza e ajude a gente também! Cada vez que você reserva um produto por algum dos links abaixo, recebemos uma pequena comissão que ajuda a monetizar esta plataforma e a atualizar nosso conteúdo com várias dicas bacanas e úteis a você, sem que tenha que pagar nada a mais por isso. Caso tenha que cancelar a reserva por ter encontrado um preço melhor no Booking.com ou em outro parceiro, entre novamente no link de hospedagem abaixo para fazer a transação, já que o site de hospedagem desconsidera a comissão pra gente quando ocorre o cancelamento e é feita uma nova reserva. Muito obrigada ;-)