São Lourenço do Sul –  o que fazer, onde ficar e onde comer na cidade balneário preferida dos gaúchos
08/09/2016 1 comentário

São Lourenço do Sul – o que fazer, onde ficar e onde comer na cidade balneário preferida dos gaúchos

Depois de um longo dia, cheio de paradas e atrações em Guaíba e Camaquã, era hora de partir para o nosso destino final do primeiro dia da #RotaFarroupilha , a graciosa São Lourenço do Sul.

Com várias influências imigratórias ao longo dos anos (substancialmente portuguesa, alemã e pomerana) e localizada a 230 km da capital Porto Alegre, a cidade balneário banhada pelas águas doces da Lagoa dos Patos e do Rio São Lourenço, atrai turistas de várias partes do Rio Grande do Sul durante o verão.

Fonte: site da Prefeitura de São Lourenço do Sul

Infelizmente, fomos a cidade durante o inverno e tivemos o azar de pegar uma noite gelada e um dia de chuva intensa, o que nos obrigou a pular algumas etapas de nosso cronograma original. Mesmo com todo este tempo feio nos recepcionando, a cidade e seu povo são tão encantadores que fiquei com ainda mais vontade de retornar durante dias quentes e ensolarados.

São Lourenço do Sul e a Revolução Farroupilha

Pela sua privilegiada localização às margens da Lagoa dos Patos, foi construído nas águas rasas de seu arroio um pequeno porto idealizado por Giuseppe Garibaldi. Além de ter um importante pólo de transporte marítimo aos revolucionários, São Lourenço do Sul também foi considerada uma espécie de refúgio para frota farroupilha, sendo a Fazenda do Sobrado um de seus importantes lares.

Foi nesta propriedade que, o General Bento Gonçalves e demais líderes de reuniam para discutir as estratégias da República Rio Grandense e das batalhas.

Na cidade também ocorreu uma importante batalha entre farrapos e imperialistas, cuja vitória foi das tropas farrapas comandadas por Manoel Lucas de Oliveira.

O que fazer?

1 – Passeio de escuna e prática de esportes aquáticos

Por São Lourenço do Sul atrair muitos turistas ao longo do forte verão gaúcho, nada mais apropriado que aproveitar os dias de sol para dar uma volta de escuna, caiaque ou praticar algum tipo de esporte aquático. Apesar de inclusa em nossa programação uma volta de escuna, infelizmente, a chuva não colaborou e tivemos que nos contentar com uma volta pela cidade de carro e debaixo d’água.

Fonte: site da Prefeitura de São Lourenço do Sul

Para quem for no verão, não deixe de conferir as atrações e opções no site da Prefeitura que tem as informações básicas para você se programar -> Informações turísticas.

2 – Visitar a Fazenda do Sobrado

Apesar da importância histórica de seu casarão, que foi morada de Don’Anna (irmã de Bento Gonçalves), “Casa das Sete Mulheres” (há uma discussão com Camaquã sobre), palco de reuniões dos líderes farrapos durante a revolução, o foco e atividades principais dos atuais proprietários da Fazenda do Sobrado de trezentos hectares são a agropecuária e a agricultura.

O turismo até é explorado, mas em uma intensidade menor, através de visitação guiada pelo casarão (que passou por algumas finas modificações) com a Dona Ivany Serpa, atual proprietária e membro da família que adquiriu a fazenda há cinquenta anos, e do turismo de cavalgada.

A visita guiada deve ser agendada com certa antecedência e inclui a passagem por trechos do casarão em seu piso térreo e superior; Tais trechos sofreram finas alterações arquitetônicas e misturam alguns móveis de época com móveis dos atuais proprietários. Destaque para a sala de reunião, com forte influência maçônica (três degraus, três janelas e três portas), que foi cenário de tantos planos e estratégias do General Bento Gonçalves, Gomes Jardim, Giuseppe Garibaldi e tantos outros líderes da República Rio Grandense.

O visitante ainda pode fazer a visita guiada seguida de almoço campeiro, mas também é necessário o agendamento prévio e pagamento adicional. Além disso, também é possível se hospedar na fazenda, mas sinceramente, recomendo o Hotel das Figueiras por questões de estrutura, infraestrutura e conforto.

Localização: Alameda Mano Serpa, S/N
Telefone: (053) 3251 2141 – Dona Ivany Serpa
Email: betaw@hotmail.com
Custo da visita: R$ 10,

3 – Trilhar o Caminho Pomerano

Devido a forte influência fruto da imigração na região, os então descendentes tentam (para nossa felicidade), através da Rota do Caminho Pomerano, preservar e mostrar aos visitantes os costumes e as raízes do povo da Pomerânia, região entre a Polônia e a Alemanha e que já não mais existe.

A rota turística tem duração aproximada de seis horas e é feita mediante agendamento, sendo o trajeto compreendido por paradas tais como: (a) Sítio Flajoke: onde se conhece a História da Noiva de Preto, o convidador do casório, as peças antigas e onde se experimenta o Maischnaps, bebida típica; (b) Casa das Schimier; (c) Heiden Haus: acervo de antiguidades, onde se degusta, o artesanalmente produzido, licor de butiá; (d) Família Klasen: onde fica a criação de gansos, a queijaria e onde é feita a degustação do peito de ganso defumado, queijo e linguiça; (e) Propriedade Inês Blank: onde é servido o típico café pomerano e onde os turistas são convidados a participarem de uma meditação junto à mandala de ervas; (f) Casa e túmulo de Jacob Rheingants, um dos fundadores da cidade de São Lourenço do Sul e; (g) Igreja Nossa Senhora da Conceição de Boqueirão, construída em 1830 e primeira igreja da cidade.

Além do trajeto e degustações, o caminho também inclui a visita na Casa das Cucas, a demonstração das danças típicas, artesanato e costumes.

Foto: Paula Brum, blog Mochilinha Gaúcha

Pelo fato de termos descoberto o Caminho Pomerano somente quando já estávamos em São Lourenço do Sul e haver a necessidade de agendamento prévio, conseguimos somente visitar o Sítio Flajoke e conhecer o casal José Carlos e Flávia que, fazem parte da Associação Bichos do Mar de Dentro. Lá, eles nos mostraram como é confeccionado e o produto final do artesanato em biscuit e sua influência pomerana.

Agendamento: Secretaria de Turismo de São Lourenço do Sul
Telefone: (053) 3251 9519
Contato – Carlos, artesanato biscuit: (053) 3251 4357

Onde comer?

Uma das melhores experiências gastronômicas que tivemos durante a Rota Farroupilha foi nosso jantar no agradável e diversificado Restaurante Tropicali´s, dos simpáticos e visionários proprietários, Sr. Hosman Bratz e sua esposa.

Sugestão do próprio Sr. Hosman, a nossa pedida foi a divina, bem servida e, de comer rezando, parillada de frutos do mar (lula, camarão, mariscos, tainha e linguado), acompanhada de arroz, pirão e batata sauté e harmonizada com um belo vinho Merlot gaúcho e uma lareira bem a nossa frente para amenizar a baixa temperatura do lado de fora. O prato é bem farto, podendo ser dividido tranquilamente por três pessoas boas de garfo, como nós.

Foto: Alexandra Aranovich, blog Café Viagem

Além de variadas opções de frutos do mar, o Tropicali´s possui uma extensa e interessante carta de carnes, aves, massas, risotos e pizzas.

Para os clientes que preferirem algo um pouco mais descolado, no mesmo complexo do restaurante, mas na parte de cima, funciona uma espécie de bar boliche com também variadas opções de lanches, aperitivos e pratos que podem ser acompanhados de chopp “na jarra de medida” entre outras opções.

O complexo ainda conta com um espaço reservado para crianças e uma sorveteria no verão. Resumindo, não dá para ir a São Lourenço do Sul sem ir ao Tropicali´s.

Informações – Tropicali´s:
Endereço: Avenida Getúlio Vargas, 81
Telefone: (053) 3251 3212
Fanpage Facebook: https://www.facebook.com/tropicalisgastronomia/?fref=ts

Onde ficar e se hospedar com conforto?

Tivemos a oportunidade de nos hospedar em nosso primeiro longo dia de rota no Hotel das Figueiras e a experiência não poderia ser melhor. Como seus espaçosos e aconchegantes quartos localizados de frente para a Lagoa dos Patos, seu atendimento impecável, farto café da manhã, excelente sinal de WiFi e uma invejável área comum, com piscina, jardim, sala de TV e área externa de frente para a lagoa, não tem como não se apaixonar pelo hotel.

Fonte: website Hotel das Figueiras

Infelizmente, devido as condições climáticas, não pudemos aproveitar todas as comodidades do hotel, mas o flavour já deixou aquela vontade de voltar em breve para uma temporada.

Informações – Hotel das Figueiras:
Endereço: Avenida Getúlio Vargas, 400
Telefone: (053) 3251 4708
Website: http://www.hoteldasfigueiras.com/
Caso queira fazer a sua reserva pelo Booking.com: http://www.booking.com/

********************

Agradecimento ao apoio em São Lourenço do Sul:

– Secretaria de Turismo de São Lourenço do Sul e ao Sebrae Costa Doce, que nos deram todo suporte;

– Ao Tropicali´s Restaurante que nos presenteou com a cortesia do espetacular jantar;
– Ao Hotel das Figueiras que nos presenteou com a cortesia da hospedagem;
– A Dona Ivany, da Fazenda do Sobrado, pelo almoço feito especialmente para nós e por ter nos recebido, recheada de explicações, sobre este importante local histórico;
– Ao Carlos e a Flávia do Flajoke e do Caminho Pomerano por nos receber e explicar um pouco da rota.
Agradecimento aos patrocinadores da Rota Farroupilha:

O roteiro teve o patrocínio do escritório BCM Advogados e da Agropecuária Sallaberry , além do suporte do Sebrae Costa Doce e de algumas secretarias de turismo. A viagem usou como base o Caminho Farroupilha elaborado pelo Sebrae – RS e oferecido como pacote turístico pela Tchê Fronteira Turismo, de Bagé – RS.

O projeto Rota Farroupilha e seus envolvidos:O projeto #RotaFarroupilha é um projeto dos blogs Territórios e As Peripécias de Uma Flor em parceria com os blogs Café Viagem e Mochilinha Gaúcha, que contou com as participações especiais do blog Andarilhos do Mundo e a jornalista Criz Azevedo.

 

Gostou das dicas? Seja mais um leitor parceiro e nos pague um café!

Se esta dica for útil a você, retribua a gentileza e ajude a gente também! Cada vez que você reserva um produto por algum dos links abaixo, recebemos uma pequena comissão que ajuda a monetizar esta plataforma e a atualizar nosso conteúdo com várias dicas bacanas e úteis a você, sem que tenha que pagar nada a mais por isso. Caso tenha que cancelar a reserva por ter encontrado um preço melhor no Booking.com ou em outro parceiro, entre novamente no link de hospedagem abaixo para fazer a transação, já que o site de hospedagem desconsidera a comissão pra gente quando ocorre o cancelamento e é feita uma nova reserva. Muito obrigada ;-)