Litoral Norte da Bahia – quais praias, onde ficar e o que fazer em 5 dias?
03/10/2016 2 comentários

Litoral Norte da Bahia – quais praias, onde ficar e o que fazer em 5 dias?

A Bahia é uma das minhas preferências nacionais quando o assunto é praia e descanso. Foram muitas as vezes que fui para curtir um feriado, uma final de semana prolongado, um Carnaval ou até mesmo uma parte do período de férias do mundo corporativo.

O litoral baiano é extenso e deve ser conhecido com calma, pois cada praia tem uma beleza e cada lugar, por mais próximo que seja do outro, é um lugar.

Aos que pretendem relaxar e ao mesmo tempo conhecer parte do litoral norte da Bahia, montei um roteiro de cinco dias de carro com dicas de praias que acabo de visitar na região. Bora? – Caso esteja com dificuldades de encontrar passagens aéreas com preços convidativos para Salvador, tente buscar neste link do Cupom Válido que dá R$ 50, de desconto no MaxMilhas, além de um preço diferenciado. #ficaadica

Antes de começar a rota, um dica. Alugue um carro no aeroporto de Salvador

Se você não conhece Salvador, excelente pretexto. Pegue um voo bem cedo para a capital baiana, retire o carro na locadora e escolha alguns dos principais pontos turísticos para desbravar durante a parte da manhã. Nos arredores das principais atrações geralmente tem estacionamento, mas redobre a atenção no trânsito, já que o povo baiano é arrojado no volante.

Caso não queira se arriscar ao volante por Salvador, contrate uma agência de turismo ou até mesmo um taxista para perambular contigo por lá. Caso já conheça a capital, pé na estrada para a primeira praia.

Dia 1 – Praia de Guarajuba

Localizada no distrito de Camaçari a pouco mais de 40 quilômetros de Salvador, a Praia de Guarajuba é uma daquelas belas praias do litoral ainda pouco conhecidas pelos turistas e visitantes que vem de longe.

Com pontos de praia de águas calmas, a praia é perfeita para passar um dia de sol a beira mar, petiscando algo em uma das barracas de praia. Desta última vez, tive a oportunidade de conhecer o Bar do Carlinhos. Localizado na parte tranquila de Guarajuba, possui uma boa infraestrutura de cadeiras e guarda sóis a beira mar, além da qualidade de atendimento e boa culinária.

Caso queira fugir das tradicionais barracas de praia, cautela, pois alguns pontos da praia são mais recomendados para a prática de surf e demais esportes. Se estiver em seus planos dormir em Guarajuba, pesquise bem onde ficar por lá para não se decepcionar e acabar ficando em frente a um mar agitado. Para sua comodidade e conforto, escolha um local próximo a região das barracas de praia ou nos locais em que as águas são mais calmas.

Outra dica importante é falar pra vocês que a praia fica bem cheia aos finais de semana. Caso queira sossego, vá durante o início da semana.

Dia 2 – Praia de Itacimirim

Localizada também no distrito de Camaçari e a aproximadamente dez quilômetros de Guarajuba (subindo o litoral), a também paradisíaca Praia de Itacimirim é um prato cheio para aqueles que querem fugir da agitação.

Com sua orla tomada por pousadas a beira mar, procure se hospedar em uma delas e acordar com o seu barulho. Tive esta experiência na virada do meu aniversário e garanto que abrir a janela do quarto e deparar com aquele visual bem a minha frente tornou o meu dia ainda mais mágico, sem sombra de dúvida.

Fiquei hospedada em um bangalô frente mar da Pousada da Espera e, apesar das avaliações não tão amistosas do local, gostei da hospedagem pelo fato de abrir a porta do meu quarto e estar com o pé na areia, por ter estrutura de praia, bom atendimento e um ambiente aconchegante. Claro que há pontos negativos com a falta de acesso ao WiFi em alguns setores (inclusive no meu quarto) e o simples café da manhã, mas a proximidade do mar e o charme da pousada em si, me deixaram certa de que fiz uma boa escolha a um custo x benefício bem atrativo.

Na Praia de Itacimirim há muitas opções de acomodações a beira mar com águas calmas e revoltas. Procure ficar na região da Praia da Espera para poder usufruir com tranquilidade do benefício de ter uma praia aos seus pés.

Como anoitece por volta de 17:30 no litoral norte da Bahia, passe o dia em Guarajuba e durma na Praia de Itacimirim para aproveitar o dia seguinte. Descobri por lá que, na  Pousada da Espera, clientes que fizerem a reserva pelo Booking.com podem fazer late check out às 15:00 e ainda ganham uma água de coco de brinde boas vindas (só não esqueça de fazer a sua reserva pelo link do blog para me ajudar, hein? rs).

Dia 3 – Praia do Forte

Localizada no município de Mata de São João e muito próxima a Itacimirim, a Praia do Forte é de longe a mais badalada das praias do litoral norte baiano, sendo famosa não só pela sua bela orla, mas também pela desova das tartarugas, pela diversificada gastronomia e por seus hotéis de luxo e pousadas aconchegantes.

Curta o dia em Itacimirim e venha mais próximo do meio da tarde dar um pulo no Projeto Tamar, visitar a charmosa Igreja São Francisco de Assis, dar uma volta e apreciar o belo por do sol na Vila dos Pescadores e jantar em um dos inúmeros restaurantes do centrinho (destaque para o delicioso Donana).

Por lá já me hospedei no Iberostar Praia do ForteIberostar Bahia e, desta última vez no Tivoli Ecoresort Praia do Forte (meu review da hospedagem neste link -> post Tivoli). Apesar de afastados da vila, foram boas as experiências nos hotéis all inclusive da rede Iberostar. É um formato mais “resortão família na veia”, com recreadores te chamando para as atividades, aqueles buffets de comida sem fim e restaurantes com especialidades gastronômicas distintas. Já a proposta do Tivoli, bem mais próximo da vila e que conta com um regime meia pensão, é deixar o hóspede curtir seu momento de relaxamento e privacidade em uma de suas piscinas, spa ou praia praticamente privativa.

Dica: Pelo valor da diária proposto por algumas pousadas mais requintadas localizadas no centrinho da Praia do Forte versus os atrativos oferecidos, considere hotéis como o Tivoli ou Iberostar para se hospedar com boa infraestrutura ou até mesmo pousadas nas praias próximas, como Imbassaí e Itacimirim.

Dia 4 – Imbassaí

Passe o dia aproveitando a Praia do Forte, siga mais alguns quilômetros e pare no mirante de Imbassaí no meio da estrada para admirar o visual que se tem por lá. Mais alguns outros poucos quilômetros e a bela mistura de praia com rio Imbassaí te receberá de braços abertos. O acesso a praia pode ser feito de duas formas. Ou em um passeio de cinco minutos em jangada (a R$ 2,50 o trecho) cruzando o Rio Imbassaí ou a pé margeando o rio até chegar ao mar.

Na parte da praia, uma série de barracas estará a disposição para você escolher em qual espreguiçadeira estirará o seu corpo. Antes de ser atraído pelo xaveco de pelo menos um dos garçons de cada uma delas, suba as escadas (em uma espécie de pier) e veja qual mais te atrai no aspecto e na limpeza para não se arrepender. A barraca do Cascatinha é bem simpática e fica como dica.

Em Imbassaí há opções de hospedagem antes e depois da ponte (que atravessa para o rio e o mar). Visitando algumas pousadas, sinceramente, recomendo aos que vão ficar um curto espaço de tempo (como eu) que se hospedem antes da ponte, em um local onde possa deixar o seu carro e se locomover ou a pé ou com o seu possante.

As pousadas que ficam a beira mar realmente são lindas, mas o perrengue que vai passar com as malas (caso sejam de rodinhas) atravessando eventualmente, a ponte, os caminhos de terra ou areia é algo para se pensar. Se estiver com idosos, esqueça esta possibilidade caso tenham dificuldade de locomoção.

Quando no vilarejo, reserve uma noite para conhecer o simpático Restaurante Guaya´s. O descobri por acaso na gula de pesticar algo quando cheguei na cidade assim que o sol se pôs. Pedi um pastel de carne e acabei repetindo na versão com catupiry (de verdade). Ambos, de comer rezando.

Dia 5 – Costa do Sauípe

Quando planejei a rota estava em dúvida se ficava uma noite a mais na Praia do Forte ou se arriscava ir até a Costa do Sauípe e conhecer o complexo que nunca fui por falta de curiosidade até então. A escolha não poderia ter sido mais acertada em incluir o destino na rota.

Para quem não conhece Sauípe, pode se dizer que é praticamente uma cidade privada com uma bela praia, opções de restaurantes, pousadas com regime de meia pensão, hotéis estilo “resortão” all inclusive para família em geral, hotéis também all inclusive para um público mais tranquilo e um hotel premium.

Pelo fato dos hotéis e pousadas terem características e públicos diferentes, estranhei quando dei uma volta e fui visitar os hotéis estilo “resortão” do complexo, já que me hospedei no Sauípe Premium. Estes, prefiro não recomendar, a não ser que não queira a menor privacidade e paz durante seus dias de descanso.

Já o Sauípe Premium, mora no meu coração e voltarei para uma nova temporada em breve, com certeza. Foi ótimo deixar Sauípe para o final da viagem porque pude ficar alguns dias só relaxando literalmente, sem a preocupação do que comer ou o que fazer.

A volta a Salvador 

Saindo da Costa do Sauípe, a volta para o aeroporto de Salvador é aproximadamente de uma hora e dez a uma hora e meia, sem trânsito.

Recomendação aos que preferem tranquilidade

Comecem a rota em uma segunda feira para não pegar as praias cheias, principalmente em Guarajuba, e lembrem-se que é inviável fazer a rota contratando transfer de uma praia para outra. O mais prático e confortável é alugar um carro.

Todos os hotéis que fiquei possuíam estacionamento gratuito, não tendo qualquer custo adicional. Já a gasolina gasta para ir e voltar a Salvador foi o equivalente a meio tanque, com ar condicionado ligado em alguns momentos dentro dos vilarejos.

Detalhes dos hotéis que fiquei e lugares que comi…

virão em novos posts do blog com todos detalhes da minha experiência. Este post foi feito especificamente para consolidar as dicas da rota em um único local.

Posts no ar – review de hotéis:

Review de hotel – Sauípe Premium, o meu preferido nesta parte da Bahia, neste link -> Sauípe Premium

Review de hotel – Tivoli Eco Resort Praia do Forte, neste link -> Tivoli Hotels

                                                                      *******************

Gostou da dica? Saiba que você pode reservar sua hospedagem aqui no blog (através deste link do Booking), sem qualquer custo adicional, ajudando na monetização do conteúdo deste blog, através de uma pequena comissão, que cobre em partes os custos de sua manutenção e proporciona que eu viaje cada vez mais, trazendo cada vez mais estas e outras informações bacanas e úteis para vocês.

Gostou das dicas? Seja mais um leitor parceiro e nos pague um café!

Se esta dica for útil a você, retribua a gentileza e ajude a gente também! Cada vez que você reserva um produto por algum dos links abaixo, recebemos uma pequena comissão que ajuda a monetizar esta plataforma e a atualizar nosso conteúdo com várias dicas bacanas e úteis a você, sem que tenha que pagar nada a mais por isso. Caso tenha que cancelar a reserva por ter encontrado um preço melhor no Booking.com ou em outro parceiro, entre novamente no link de hospedagem abaixo para fazer a transação, já que o site de hospedagem desconsidera a comissão pra gente quando ocorre o cancelamento e é feita uma nova reserva. Muito obrigada ;-)