Rota da Ferradura dos Vinhedos em Santana do Livramento

Rota da Ferradura dos Vinhedos em Santana do Livramento

Com o desenvolvimento do turismo e do enoturismo no extremo sul do Rio Grande do Sul, Santana do Livramento, cidade fronteira com o Uruguai viu a necessidade de ampliar as opções de entretenimento para mostrar a quem visita a região, que por lá não é só de compras e hotelaria que a economia turística da cidade vive.

Em parceria com a Unipampa e grandes empresas do sul do país, foi elaborado o tour da Rota da Ferradura dos Vinhedos, que compreende em dez paradas durante o percurso, não somente nas vinícolas da região, mas também em demais pontos de interesse. Tem o nome de ferradura pelo caminho possuir o formato de “U” e dos vinhedos por conta da quantidade de vinícolas.

Fiz o trajeto em julho último, juntamente com as gurias e o guri que percorriam comigo o caminho na visão turística da Rota Farroupilha, e achei bem interessante a proposta, principalmente, pelo fato de explorar não somente o enoturismo no Paralelo 31.

Com cerca de 60 quilômetros, a Rota da Ferradura dos Vinhedos tem as seguintes paradas:

Horto Vitininícola Vallagarina

O ponto de partida da rota é um dos maiores viveiros de mudas viníferas do continente americano, tendo como foco a produção de videiras para o mercado nacional.

Vinícola Salton

A premiada e famosa vinícola do Vale dos Vinhedos, a Salton marca presença no Pampa Gaúcho com a plantação de vinhedos de sua série de vinhos mais requintados. Apesar dos turistas poderem fazer uma visita técnica, a Salton ainda não está aberta e preparada para receber o enoturismo tradicional, mas há algo em estudo.

Vinícola Nova Aliança

Com as marcas Santa Colina e Aliança a vinícola produz vinhos finos e espumantes, além de vinhos de mesa, sucos de uva orgânicos, integrais e adoçados.

Cerro da Cruz

Pausa para contemplação da paisagem do Cerro da Cruz, uma das principais elevações montanhosas da coxilha de S’antana com 392 metros de altitude, com o pampa e as colinas ao seu redor. Leva este nome porque existe a lenda de que em seu topo há uma cruz que muda de lugar sozinha.

Cemitério da Cruz

Macabra, a parada nos dias de hoje é feita somente para ver o cemitério do lado de fora. Apesar de ser patrimônio cultural, histórico e religioso e possuir lápides elegantes, centenárias, o Cemitério do Cruz está em um estado precário, sem conservação e ainda corre o risco de desmoronamento.

Passo da Cruz

Com uma estrada de ferro desativada que nos rendeu boas fotos, a parada é para contemplação no meio da rota até chegar aos próximos vinhedos.

Novos Vinhedos

Empresários locais e de fora se reuniram para revitalizar e cultivar em parte desta região não só vinhedos. Há uma grande expectativa de bons frutos para a produção de vinho e azeite de qualidade.

Vinícola Almadén

Atualmente membro do Grupo Miolo, a tradicional Almadén é uma das mais antigas da Campanha Gaúcha e permite a visitação dos turistas com direito a degustação e tour pela vinícola.

Vitivinícola Cordilheira de Santana

Minha antiga conhecida e famosa na região pela nobreza dos vinhos e cuidado de seus rótulos, a Cordilheira de Santana possui um dos preços médios mais elevados do Pampa Gaúcho dada a sua qualidade e curadoria. Por aqui, também é possível a degustação e aquisição de seus vinhos finos em sua lojinha. Destaque para o impecável Gewurztraminer.

O caminho e os arredores da vinícola é realmente de tirar o fôlego no quesito paisagem dos pampas. Prepare sua câmera e guarde bateria suficiente para este final de passeio.

Cerro de Palomas

Para finalizar a rota e a volta em U, nada mais belo que contemplar o Cerro de Palomas, um dos cartões postais da região da Campanha.

Se posso dar uma dica, esta é a dica! Chegando e saindo da vinícola Cordilheira de Santana você fará belas fotos em ângulos perfeitos do Cerro de Palomas. Da estrada também é bacana a vista, mas não é a mesma coisa.

Informações importantes:

– Ideal que o trajeto seja feito com o guia da região, uma vez que as vinícolas não estão sempre abertas a visitação e degustação, além do fato de ser conduzido por alguém que conhece a região, suas histórias e particularidades – Se você lembra do meu relato da Rota dos Vinhos da Campanha, sabe que a “porta na cara” é muito comum sem o prévio agendamento. Fizemos a rota de última hora e, por este fato, não conseguimos entrar em nenhum ponto, exceto na Cordilheira de Santana;

– É praticamente impossível fazer a rota em um carro que não seja 4×4 pelo fato da estrada ser em grande maioria de terra. Ou seja, se chove e não estiver com a caranga adequada, tem que dar meia volta;

– Recomendo que reserve um dia todo para o passeio, pois caso vá com agência terá as paradas nas vinícolas da região.

Quem faz o tour?

Através do contato da Secretaria de Turismo de Livramento, fomos convidados pela agência Pampa e Fronteira Turismo e Eventos a fazer o tour juntamente com sua guia e historiadora (muito importante isso). Vera foi em nosso carro (uma L200 Savana) durante todo o percurso, explicando pacientemente todas as fases do trajeto enquanto nos acabávamos de tirar fotos de todos os ângulos da Ferradura dos Vinhedos. Obrigada pela paciência conosco!

Pampa e Fronteira e Turismo e Eventos

Endereço: Rua dos Andradas, 129 – Galeria – Sala 13 – Santana do Livramento, Rio Grande do Sul
Telefone: (55) 3243 4999

Complemente o tour e visite um Centro de Tradições

Depois de um tarde cheia de explicações e aventuras pelos pampas, recomendo visitar um projeto bem legal e que incentiva o turismo rural local. Antes do retorno, paramos no Centro de Tradições Rincão Crioulo para tomar aquele café coado tirado na hora, aquele leite tirado direto da vaca e degustar saborosos pães, bolos e geleias caseiros, feitos com todo carinho pela turma. Detalhe para mesa que fiz questão de mostrar todo seu lado caseiro.

Fiquei enlouquecida (expressão gaúcha) quando provei a cuca e a chimia de bergamota (geleia de mixirica). Mais enlouquecida ainda quando soube que um bem servido pote de geleia é vendido por eles a R$ 5, a unidade. Fala se não vale a pena a visita?

Além da parte gastronômica, por lá é possível também fazer passeios a cavalo, entre outras atividades. Só recomendo coordenar juntamente com a turma da agência a visita para que eles aprontem tudo direitinho pra vocês.

Leia outros posts de Santana do Livramento e Rivera:

Onde ficar na fronteira do Brasil com o Uruguai? Santana do Livramento ou Rivera?
Chuí (Chuy) ou Rivera – Onde fazer compras na fronteira do Brasil com o Uruguai?
Le Carroussel – onde compras queijos, vinhos e embutidos em Rivera
Restaurante La Perdiz, Siñeriz Shopping – onde comer em Rivera com requinte

Guaíba, cidade berço da Revolução Farroupilha – o que fazer e onde comer?
Camaquã, o que fazer na Terra Farroupilha e capital do arroz parboilizado?
São Lourenço do Sul – o que fazer, onde ficar e comer na cidade balneário preferida do extremo sul
Rio Grande – o que fazer, onde comer e ficar na Noiva do Mar
São José do Norte – o que fazer, onde comer e ficar na cidade que termina a BR 101
Pelotas – o que fazer, onde comer, ficar e fazer compras na Capital Nacional do Doce
Piratini – o que fazer na Primeira Capital Farroupilha
Alegrete – o que fazer, onde comer e ficar na Terceira Capital Farroupilha
Caçapava do Sul – o que fazer e onde comer na Segunda Capital Farroupilha
Dom Pedrito – o que fazer, onde ficar e comer na cidade do Acordo de Paz
20 de setembro, Celebração dos Ideais Farroupilhas e minha homenagem aos gaúchos
Bagé – o que fazer, onde comer e ficar na Rainha da Fronteira
Vinícola Routhier & Darricarrère – não será só o vinho da Kombi que te conquistará

Agradecimento ao apoio:
– A Secretaria de Turismo de Santana do Livramento por intermediar as ações que fizemos com os empresários locais e a Pampa e Fronteira Turismo e Eventos pela cortesia do passeio.
 
Agradecimento aos patrocinadores da Rota Farroupilha:


O roteiro teve o patrocínio do escritório BCM Advogados e da Agropecuária Sallaberry , além do suporte do Sebrae Costa Doce e de algumas secretarias de turismo. A viagem usou como base o Caminho Farroupilha elaborado pelo Sebrae – RS e oferecido como pacote turístico pela Tchê Fronteira Turismo, de Bagé – RS.


O projeto Rota Farroupilha e seus envolvidos:

O projeto #RotaFarroupilha é um projeto dos blogs Territórios e As Peripécias de Uma Flor em parceria com os blogs Café Viagem e Mochilinha Gaúcha, que contou com as participações especiais do blog Andarilhos do Mundo e a jornalista Criz Azevedo.

                                                                         **********************
Gostou da dica? Saiba que você pode reservar sua hospedagem aqui no blog (através deste link do Booking), sem qualquer custo adicional, ajudando na monetização do conteúdo deste blog, através de uma pequena comissão, que cobre em partes os custos de sua manutenção e proporciona que eu viaje cada vez mais, trazendo cada vez mais estas e outras informações bacanas e úteis para vocês.

Gostou das dicas? Seja mais um leitor parceiro e nos pague um café!

Se esta dica for útil a você, retribua a gentileza e ajude a gente também! Cada vez que você reserva um produto por algum dos links abaixo, recebemos uma pequena comissão que ajuda a monetizar esta plataforma e a atualizar nosso conteúdo com várias dicas bacanas e úteis a você, sem que tenha que pagar nada a mais por isso. Caso tenha que cancelar a reserva por ter encontrado um preço melhor no Booking.com ou em outro parceiro, entre novamente no link de hospedagem abaixo para fazer a transação, já que o site de hospedagem desconsidera a comissão pra gente quando ocorre o cancelamento e é feita uma nova reserva. Muito obrigada ;-)