São Gabriel e seus casarões ao redor da praça principal

São Gabriel e seus casarões ao redor da praça principal

Seja um leitor parceiro! Faça suas reservas aqui pelo blog

Se esta dica for útil a você, retribua a gentileza e ajude a gente também! Cada vez que você reserva um produto por algum dos links abaixo, recebemos uma pequena comissão que ajuda a monetizar e a atualizar nosso conteúdo, sem você ter que pagar nada a mais por isso.

Além de almoçar, admirar e fotografar os casarões bicentenários ao redor da praça principal da gaúcha São Gabriel foi o máximo que consegui fazer durante a rápida passada pela cidade. O tempo era curto demais, pois estávamos com o horário cravado para seguir com nossos compromissos da rota do Caminho Farroupilha na nem tão vizinha Caçapava do Sul.

Fiquei encantada com o estado de preservação da praça e dos casarões que, em sua grande maioria, pertencem ainda a famílias e não ao poder público.
Com influências portuguesas e espanholas advindas de anos de batalha e história, fotografar estas belezuras arquitetônicas é algo que se deve fazer, mesmo quando de passagem pela cidade, se você gosta de arquitetura.
Entre as edificações, as que chamaram mais atenção aos meus olhos, além do casarão que virou Centro Cultural (foto acima que a Roberta tirou enquanto eu dirigia), foram:
 
A Paróquia do Arcanjo São Gabriel –
 
A Prefeitura Municipal de São Gabriel
No mais, não tivemos muitas informações do que fazer em São Gabriel, pedindo a ajuda aos habitantes para mostrar mais e com mais detalhe sua cidade neste quesito.

 

Queríamos entrar em alguns museus, mas por conta do horário estavam fechados para almoço ou por qualquer outro motivo. Com um mínimo tempo de sobra, aproveitamos a graciosa praça para devorar algumas bergamotas que Alexandra comprou em Alegrete antes de seguirmos.
Apesar de ter achado a cidade uma graça, há uma única coisa que realmente não nos encantou durante a passagem por São Gabriel e que quero deixar registrado. Fizemos uma parada rápida para almoço no então recomendado restaurante Cine Café. Chegando lá, todas pedimos um Xis pra facilitar e no final das contas, alguns dos sanduíches deixaram a desejar. O meu não posso reclamar porque estava bom e acabei repartindo com um das gurias de tão bem servido que era.
Além do descontentamento parcial com o Xis, uma das cadeiras, precisando de manutenção, estava com um prego fora do lugar e acabou rasgando a calça de uma de nós. Na hora de falarmos com a responsável do estabelecimento sobre o ocorrido, ela fez um misero desconto na conta da pessoa que foi lesada e perdeu, literalmente, a calça. Oi? – Por estes dois motivos, prefiro não recomendar o local aos meus leitores.
Leia outros posts sobre a Rota Farroupilha:
Guaíba, cidade berço da Revolução Farroupilha – o que fazer e onde comer?
Camaquã, o que fazer na Terra Farroupilha e capital do arroz parboilizado?
São Lourenço do Sul – o que fazer, onde ficar e comer na cidade balneário preferida do extremo sul
Rio Grande – o que fazer, onde comer e ficar na Noiva do Mar
São José do Norte – o que fazer, onde comer e ficar na cidade que termina a BR 101
Pelotas – o que fazer, onde comer, ficar e fazer compras na Capital Nacional do Doce
Piratini – o que fazer na Primeira Capital Farroupilha
Alegrete – o que fazer, onde comer e ficar na Terceira Capital Farroupilha
Caçapava do Sul – o que fazer e onde comer na Segunda Capital Farroupilha
Dom Pedrito – o que fazer, onde ficar e comer na cidade do Acordo de Paz
20 de setembro, Celebração dos Ideais Farroupilhas e minha homenagem aos gaúchos
Bagé – o que fazer, onde comer e ficar na Rainha da Fronteira
Vinícola Routhier & Darricarrère – não será só o vinho da Kombi que te conquistará

Agradecimento aos patrocinadores da Rota Farroupilha:


O roteiro teve o patrocínio do escritório BCM Advogados e da Agropecuária Sallaberry , além do suporte do Sebrae Costa Doce e de algumas secretarias de turismo. A viagem usou como base o Caminho Farroupilha elaborado pelo Sebrae – RS e oferecido como pacote turístico pela Tchê Fronteira Turismo, de Bagé – RS.

 

O projeto Rota Farroupilha e seus envolvidos:

O projeto #RotaFarroupilha é um projeto dos blogs Territórios e As Peripécias de Uma Flor em parceria com os blogs Café Viagem e Mochilinha Gaúcha, que contou com as participações especiais do blog Andarilhos do Mundo e a jornalista Criz Azevedo.

                                                                         **********************
Gostou da dica? Saiba que você pode reservar sua hospedagem aqui no blog (através deste link do Booking), sem qualquer custo adicional, ajudando na monetização do conteúdo deste blog, através de uma pequena comissão, que cobre em partes os custos de sua manutenção e proporciona que eu viaje cada vez mais, trazendo cada vez mais estas e outras informações bacanas e úteis para vocês.
 

Seja um leitor parceiro! Faça suas reservas aqui pelo blog

Se esta dica for útil a você, retribua a gentileza e ajude a gente também! Cada vez que você reserva um produto por algum dos links abaixo, recebemos uma pequena comissão que ajuda a monetizar e a atualizar nosso conteúdo, sem você ter que pagar nada a mais por isso.