Arraial do Cabo – turismo inconsciente destrói o Caribe Brasileiro
14/01/2017 2 comentários

Arraial do Cabo – turismo inconsciente destrói o Caribe Brasileiro

Seja um leitor parceiro! Faça suas reservas aqui pelo blog

Se esta dica for útil a você, retribua a gentileza e ajude a gente também! Cada vez que você reserva um produto por algum dos links abaixo, recebemos uma pequena comissão que ajuda a monetizar e a atualizar nosso conteúdo, sem você ter que pagar nada a mais por isso.

A minha última ida a Arraial do Cabo me deixou definitivamente arrasada. Ver aquele paraíso que conheço há anos e anos completamente abandonado, judiado e sujo não era algo que esperava me deparar mais uma vez! O nosso Caribe Brasileiro não merece isso.

Apesar de muitos influenciadores e formadores de opinião falarem que o destino é uma das melhores escolhas para os viajantes em 2017, eu discordo completamente e me pergunto: Será que estas pessoas foram a Arraial do Cabo pelo menos nos últimos dois anos na alta temporada? Será que tem noção do que estão divulgando?

Eu, especificamente, fui em plenos janeiro de 2015 e de 2017 e entendo que é uma tremenda irresponsabilidade incentivar o turismo na cidade enquanto nenhuma ação de conscientização for tomada não só por parte das autoridades e população local, mas também (e principalmente) pelos turistas que frequentam a cidade. O motivo para não indicar Arraial do Cabo como destino e toda esta indignação?

A primeira vez que fui a Região dos Lagos foi no início dos anos 2000. Naquela época, o turismo em Arraial do Cabo estava no início de sua expansão e havia uma infraestrutura razoável. Fiquei encantada com a beleza de suas praias e nunca saiu de minha memória aquela fotografia de cidade linda, rústica e tranquila de certa forma.

Praia do Forno

Pelo fato de seu mar ser um dos mais belos da região, voltei em 2015 pensando que o destino me surpreenderia positivamente ainda muito mais! Afinal, quase quinze anos tinham passado e a cidade certamente teria se desenvolvido de forma estruturada. – Este foi meu completo engano…

Cheguei lá depois de uma semana em Búzios (limpa, segura e organizada) e foi decepção quase que a primeira vista. Logo na primeira manhã, resolvi fazer a trilha da Praia do Forno, que além de não mais ter corrimão ou qualquer outro tipo de apoio (que a torna levemente complicada em alguns pontos) para segurança dos turistas, não havia mais quase lixeiras em sua extensão. Foi um caminho infestado de garrafas pet e outros tipos de lixo até chegar na praia.

Quando cheguei a belíssima Praia do Forno, ainda vazia, ela estava totalmente dominada pelo lixo do dia anterior deixado e a primeira coisa que pensei foi: Não dá pra ficar aqui! – Peguei o primeiro barco que vi e fui passar o resto da minha manhã em um “bar flutuante” que tem em uma ilha ali por perto.

Me deparar com Arraial daquele jeito não entrava na minha cabeça. Em 2017, resolvi retornar com a esperança de ver uma cidade melhor, mas não. O que vi foram:

  • Praias tomadas por lixo em suas areias

Em 2015, via muita sujeira em praias como a Dos Anjos, Prainha, Praia do Forno e Praia Grande que já me incomodou e fez com que não pisasse mais do que por minutos nestas praias. Já em 2017, a sujeira também invadiu uma das mais belas das praias de Arraial, a até então quase desconhecida As Prainhas. Isso doeu meu coração praieiro e me deixou ainda mais p…da vida.

DCIM100GOPRO

Lixos como garrafas pet, latinhas de água e pacotes de bolacha são muito presentes não só nas praias, mas nas trilhas que dão acesso as praias. Por muitas vezes me pergunto: Como que alguém tem coragem de colocar uma foto com o belíssimo visual da Praia do Forno em suas redes sociais e não mencionar a falta de consciência para a questão do lixo? Como consegue tirar foto “quase que” no meio da sujeira e não chamar a atenção para este fato? Como alguém consegue fazer tranquilamente uma selfie nas As Prainhas afastando (e não recolhendo) a latinha de cerveja que veio de algum conjunto de barracas e cadeiras em suas areias?

Praia Grande

Eu, sinceramente, não entendo nem este comportamento e nem como alguém pode tomar aquela cervejinha na praia e não jogar o SEU lixo ou na lixeira (quando tem na praia – que é algo que é difícil por lá) ou em uma sacolinha vinda de casa ou da pousada.

Agora, se eu não entendo, imagina uma amiga canadense que viajou comigo por vários dias por vários lugares entender o motivo. É algo que é inexplicável, de verdade!

  • Ruas no centro e na Praia dos Anjos tomadas por lixo e pancadão

A sujeira não é privilégio das praias. As ruas do centro e da rota gastronômica e turística na Praia dos Anjos (canto esquerdo) também não ficam para trás.

Além da sujeira, no pacote, dependendo do lugar, você ainda ganha de brinde aquele som “pancadão” em seus ouvidos para ter certeza de que você está acordado!

Praia dos Anjos_blog

  •  Desrespeito com os demais turistas para ter o melhor clique

Um dos “must do” em Arraial do Cabo é ver o por do sol no Pontal do Atalaia. Lá no começo dos anos 2000 (primeira vez que fui) e até no alto verão de 2015 era tranquilo subir até o “pico” e aguardar o sol cair. Já em 2017, o que vi foram filas duplas de carros estacionados, gente entrando na contramão, parando seus possantes em lugares que atrapalhavam a passagem dos demais carros e por aí vai.

Por do sol_Atalaia

 

  • Lugares que eram mais tranquilos ficaram intransitáveis

Como o avanço do turismo desorganizado, nos últimos anos permitiram o traslado marítimo entre a Praia dos Anjos e As Prainhas. Com isso, aquela praia que os carros pagavam uma taxa similar a Zona Azul (não vi a cobrança desta vez), que quase ninguém ia porque não queria subir e descer mais de 250 degraus virou um caos!

E olha que é caro ir de táxi boat. São R$ 15, por pessoa, o trecho para quem quiser chegar literalmente ao paraíso…

  • A discrepante diferença entre Búzios e Arraial do Cabo

Mais uma vez saí de um Réveillon em Búzios rumo a Arraial e por mais que a distância entre as cidades seja mínima, a diferença em questões de estrutura e limpeza são praticamente incalculáveis.

Muitas vezes, vi anúncio de passeio de barco de Búzios a Arraial e pensei: É melhor ir pra lá e conhecer ao invés de só passar um dia no barco. Agora, creio que seja a melhor forma de conhecer Arraial, sem se chatear. Uma pena!

  • A única praia ainda conservada é a Praia do Farol

A Praia do Farol é reserva ecológica sob proteção da Marinha do Brasil e em que turista tem limite de tempo de permanência, não pode beber qualquer tipo de líquido quando estiver nela e que somente pode ir com barco autorizado. Ali, você terá um gostinho do que seria Arraial do Cabo se o turismo fosse sustentável.

Praia do Farol

Considerações finais:

Sei que meu texto é ríspido e pode atrapalhar empresários que fazem um trabalho sério por lá, mas infelizmente não tenho coragem de indicar muitas coisas ou dar altas dicas do que fazer em Arraial. Tive muita pena e falta de coragem também de tirar foto da sujeira e do descuido. Preferi mostrar neste post a cidade que conheci e que me encantei.

O objetivo deste post é alertar e levantar uma bandeira para que as pessoas olhem com mais carinho para este paraíso brasileiro, que vejo cada ano que passa ficar mais destruído. Como acredito que o cenário ainda pode mudar, nada melhor que um texto “choque na veia” para balançar as estruturas e dar um chacoalhão na gente!

Se você tem planos de ir ao destino mesmo assim e me perguntar se tem algo que ainda recomendo, aqui vai:

Passeio de barco com a Arraial Vip – um dos maiores diferenciais do passeio da Virgínia e seu marinheiro João é o silêncio que reina no barco durante toda duração do tour. Além de se livrar do “pancadão” que é comum na maioria das embarcações, há uma verdadeira preocupação com a questão de sustentabilidade.

Muitos falam muito bem do Saveiro do Juan, mas a minha experiência não foi boa, principalmente com as fotos tiradas ao longo do tour…rs

As Prainhas

Restaurantes Bacalhau do Tuga e Saint Tropez – famosos na cidade, não deixam a desejar no quesito sabor.

Hospedagem na Pousada Canto da Baleia – não me hospedei neste local, mas tive excelentes recomendações de um turma de gaúchas (e olha que a gauchada é crica como eu…rs) sobre. Fui visitá-los e realmente o clima e a localização fazem a diferença.

 

Seja um leitor parceiro! Faça suas reservas aqui pelo blog

Se esta dica for útil a você, retribua a gentileza e ajude a gente também! Cada vez que você reserva um produto por algum dos links abaixo, recebemos uma pequena comissão que ajuda a monetizar e a atualizar nosso conteúdo, sem você ter que pagar nada a mais por isso.