Onde investir com a queda da Selic?

Onde investir com a queda da Selic?

Olá querido leitores! E aí, aproveitaram as dicas e curtiram a folia? rsrsrs – Dizem que o Brasil só começa a trabalhar depois do Carnaval, entretanto, o Banco Central (BC) já vem trabalhando desde o início do ano no corte da taxa de juros. E, com isso, muitos tiveram que rever suas posições de investimento e procurar onde investir com a queda da Selic.

Para quem não acompanhou, no dia 11 de janeiro, o BC reduziu a taxa de juros em 0,75 p.p, deixando a taxa Selic em 13% ao ano. Novamente, em 22 de fevereiro, o mesmo BC, reduziu a taxa básica de juros em mais 0,75 p.p., o que resultou em uma expectativa atual de taxa Selic de 12,25% ao ano.

Já que os movimentos na taxa básica de juros influenciam diretamente o desempenho dos nossos investimentos, sejam eles de renda variável ou fixa, decidi escrever sobre o impacto e onde investir com a queda da Selic.

Histórico da taxa básica de juros (Selic)

Geralmente, o governo aumenta a taxa Selic para controlar a inflação em alta ou a reduz para estimular a economia. Como neste momento, diversos sinais mostram que a inflação está diminuindo, os cortes na taxa veem sendo feitos para ajudar a recuperar o crescimento do país.

Para vocês terem uma ideia de suas flutuações, em outubro de 2012 a taxa básica de juros encontrava-se no patamar mais baixo da história – 7,25% a ano, começando o ciclo de alta em 2013 e chegando ao patamar de 14,25% em julho de 2015, estagnando-se.

O mercado espera que a Selic caia cada vez mais, chegando a patamares de apenas 1 digito no final de 2018.

Onde investir neste cenário?

Como diversos investidores se beneficiaram com a alta dos juros no passado, teremos que buscar os investimentos que nos beneficiarão com a queda.

Mas e aí Fon, quais são eles?

Respondendo de um modo bem genérico, com a queda de juros, os investimentos que se beneficiarão com tal queda são os que possuem parte ou totalidade de sua rentabilidade prefixada e investimentos de renda variável.

Tesouro Direto

Em relação aos investimentos de rentabilidade prefixada, podemos facilmente encontrar títulos no Tesouro Direto pagando com a trava de 10% ao ano. Com a projeção de queda futura da Selic para 1% em 2018, esta pode ser uma boa aplicação. Claro que há títulos do tesouro que pagam muito mais que isso, mas tem que prestar atenção em seu vencimento, pois quanto mais longo for o tempo que o dinheiro ficar investido, maior será a sua rentabilidade nesta modalidade e vice versa.

Renda Variável

Com relação a renda variável, na época de taxa Selic no patamar de 14%, não tinha muito sentido arriscar e colocar nosso dinheiro na renda variável, que possuía remuneração próxima aos 15% ao ano.

Entretanto, com a queda da taxa básica de juros, a diferença na remuneração de produtos conservadores e de risco destoou. Por trazer retornos muito melhores que fundos de renda fixa, os investidores passaram a se interessar mais pela renda variável nos dias atuais.

Neste contexto e, pensando em tudo que está previsto para acontecer com a taxa básica de juros (Selic), entre as opções de Tesouro Direto e renda variável, destaco:

            – Tesouro Direto (Prefixado e IPCA);

            – Mercado Acionário;

            – Fundos Multimercados;

Muitos perguntarão: Por que não investir em CDB, LCI ou LCA? A resposta é simples. Muitos destes produtos são atrelados ao CDI e, este “índice de remuneração”, anda quase que em conjunto com a Selic. Desta forma, com a queda da Selic, o CDI também reduzirá, logo a sua rentabilidade cairá ao longo do tempo.

Importante 

Estas indicações de tipo de investimento são as melhores opções para o momento no meu ponto de vista, mas é necessário avaliar se é adequado ao seu perfil e ao tempo que você pretende deixar o dinheiro investido.

Nada adiantará aplicar em um fundo multimercado com duração de 5 anos, sendo que você precisará resgatar a grana em apenas 1 ano. O mesmo vale para investimentos no Tesouro Direto. Pense nisso antes de movimentar o seu dinheiro e espero ter ajudado com as dicas de onde investir com a queda da Selic.

Até semana que vem!

Créditos das imagens: pixabay.com (banco de imagens gratuitas)

Seja um leitor parceiro! Faça suas reservas aqui pelo blog

Se esta dica for útil a você, retribua a gentileza e ajude a gente também! Cada vez que você reserva um produto por algum dos links abaixo, recebemos uma pequena comissão que ajuda a monetizar e a atualizar nosso conteúdo, sem você ter que pagar nada a mais por isso.