Roteiro de carro pelo Uruguai partindo de Porto Alegre
06/05/2017 6 comentários

Roteiro de carro pelo Uruguai partindo de Porto Alegre

Já que o país vizinho é quase logo ali para os gaúchos, por que não visitar o Uruguai de carro partindo de Porto Alegre? Pois bem! Foi o que fiz há algum tempo com alguns amigos que moram no Rio Grande do Sul.

Para facilitar a minha vida para explicar e a de vocês para planejar a viagem, separei por rota, dicas úteis e um flavour para quem tiver tempo. Bora?

Dicas para dirigir no Uruguai

Para brasileiros que pretendem atravessar a fronteira e pegar estrada com seu próprio carro, fique atento para estas -> Dicas básicas e úteis para dirigir no Uruguai

Roteiro de carro 

Antes de começar o roteiro propriamente dito, recomendo muito para quem tiver tempo ficar aos menos três dias na região da Campanha na ida ou na volta da rota para descobrir este lado tão bonito e ainda pouco explorado do extremo sul de nosso país. Tem vários posts no blog sobre esta parte do Rio Grande do Sul que detalharei no final deste texto para não ficar confuso.

1 – Porto Alegre – Chuy (Chuí)

Sair de Porto Alegre e chegar a fronteira com o Uruguai é um dos trajetos mais longos e puxados da rota e há algumas opções de caminho que podem ser feitos. Em nosso caso, partimos da capital gaúcha sentido Chuí (Chuy), passando pela região da Campanha e dormindo neste primeiro dia com um pé no Brasil e outro no Uruguai.

1.1 Quantos dias?

Uma noite é necessária só para fazer a parada, caso não pare na região da Campanha. Se quiser conhecer esta região do extremo sul, considere dois a três dias no roteiro para aproveitar os arredores e fazer as coisas com calma.

1.2 – Onde fiquei e onde ficar?

O Chuí (Chuy) e seus arredores são lugares de bastante umidade e chega a ser desconfortável andar no quarto sem chinelos porque o chão fica literalmente molhado na maioria dos hotéis e pousadas. Isso não é um problema necessariamente da hospedagem, mas sim das condições climáticas do local.

Quando escolhemos o hotel, optamos por um 4 estrelas (por ali não tem muito luxo ou glamour, ok?) que era até bonzinho, mas eu não recomendo muito. Se for para dormir na região, prefira ficar no El Fortin para entrar no clima uruguaio e dormir em uma hospedagem com parede de rochas/pedras. Confira os relatos sobre as hospedagens já escritos no blog:

Hotel Internacional, Chuí (Chuy) -> Review – Hotel Internacional

El Fortin, Chuí (Chuy) -> Review – El Fortin

Hospedagem no Chuí (Chuy)? -> Vale a pena se hospedar no Chuí (Chuy)?

1.3 O que fazer no Chuí (Chuy) e arredores?

O Chuí (Chuy) é famoso por levar muitos e muitos brazucas à fronteira do Brasil com o Uruguai só para fazer compras a preços mais acessíveis, entretanto, muito próximo dali há alguns lugares que vale a parada para conhecer e admirar. – Antes de seguir viagem, para quem gosta de fazer aquela comprinha, aqui vai a minha opinião sobre o assunto -> Fazer compras no Chuí (Chuy) ou em Rivera? – Se o foco não for compras ou se puder deixá-las para o retorno, acorde cedo, siga estrada rumo ao El Fortin de San Miguel e faça uma rápida visita.

Continue na estrada até Fortaleza Santa Tereza (um dos lugares preferidos pelos gaúchos e uruguaios para passar as férias de verão e acampar). Quando estiver por lá, não deixe de ver o mirante com vista para a praia, ir a Laguna Negra (do outro lado da estrada) e curtir o por do sol antes de seguir viagem. É de babar!

1.4 Cabo Polônio

Se for verão, separe uns 2 dias para ir ao Cabo Polônio. Infelizmente, devido as condições climáticas, não pude parar em Cabo Polonio, mas recomendo fortemente incluir a região em seu roteiro. É natureza pura em um refúgio pra lá de especial que me fará voltar a região, com toda certeza!

2 – Chuy (Chuí) – Punta Del Diablo

Independente das paradas, siga estrada no final do dia até Punta Del Diablo e aproveite para jantar em um dos deliciosos restaurantes de lá. Se for fora do verão, atente para o horário dos bares e restaurantes, já que muita coisa fecha durante a baixa temporada.

Pra quem nunca ouviu falar em Punta Del Diablo, é outro daqueles lugares preferidos dos uruguaios para passar suas férias de verão. Cada vez mais, o que já foi um local pra lá de rústico, tem sido descoberto pelos turistas, estando em constante transformação.

2.1 Quantos dias e o que fazer em Punta Del Diablo?

Uma noite é necessária para conhecer Punta Del Diablo. O balneário é bem pequeno e se conhece tranquilamente em um único dia. Se for no verão, entre na vibe dos uruguaios e curta a praia até o sol se por. Se for no inverno, não deixe de visitar a praia mesmo assim, explore a culinária e curta as antigas construções abandonadas.

2.2 – Onde ficar em Punta Del Diablo?

Me hospedei em uma pousada bem simpática por lá, mas que era afastada do burburinho -> Onde ficar em Punta Del Diablo? – Por aqui, o clima também é úmido como no Chuí (Chuy).

Curiosidade: O local tem este nome porque lá no passado a vista aérea da faixa de areia tinha o formato de um tridente. Atualmente, com a invasão e expansão do turismo, o tridente já não é tão mais nítido assim. Feliz da Dona Eliana que conseguiu ver! (mãe de uma grande amiga minha, que morou por anos no Uruguai e fez esta viagem comigo)

3 – Punta Del Diablo – La Paloma

Entre Punta Del Diablo e Punta Del Este, uma pausa na belíssima La Paloma. Local em que o por do sol também é inacreditavelmente belo, a praia tem uma das maiores faixas de areia e a badalação corre solta durante o verão, não só por lá, mas também em seus arredores.

3.1 Quantos dias e o que fazer em La Paloma?

Se for no inverno, como eu, nada mais o que fazer do que fazer uma rápida visita para conhecer La Paloma. Agora, se for durante o verão, reserve de um a dois dias para aproveitar a praia e entrar no clima dos uruguaios.

Se quiser uma dica de onde ficar em La Paloma, fique hospedado em hotéis na orla da praia, que tem preços bem acessíveis e um visual incrível. Faça uma pesquisa rápida aqui -> Onde ficar em La Paloma?

4 – La Paloma  – Punta Del Este

Do rústico ao mais badalado balneário do Uruguai. Esta é a sensação ao sair de Punta Del Diablo, La Paloma e chegar a Punta Del Este, o sonho de consumo de muitos brasileiros.

4.1 Quantos dias e o que fazer em Punta Del Este?

Por aqui, reserve ao menos dois dias para que possa aproveitar o clima de glamour de Punta, curtir o por do sol na Casapueblo em Punta Ballena (é fora de Punta Del Este, ok?), ir a também vizinha e belíssima Piriápolis, tentar tirar aquela foto sozinho em Los Dedos entre outras tantas coisas que Punta Del Leste tem a oferecer, além das suas disputadas praias.

Para quem quiser mais detalhes e dicas preciosas do que fazer e de como evitar alguns perrengues, leiam estes textos que já escrevi por aqui:

O que fazer em Punta Del Este? -> Roteiro de um dia em Punta Del Este

Casapueblo -> A grande escultura de Vilaró

Por do sol na Casapueblo (tem que ir!) -> A emoção de assistir ao por do sol na Casapueblo

4.2 – Onde ficar em Punta Del Este?

Já que era a minha primeira vez em Punta Del Este, não queria me hospedar em outro local que não fosse o icônico Conrad. O Amauri Jr. colocou tanto isso em nossas cabeças que não conseguia enxergar outro lugar pra ficar…hahahaha!

Tive a experiência de hóspede do Conrad e a conto neste texto -> Review – Conrad Punta Del Este . Uma dica que dou é que se for com expectativa alta e já tive ido à Las Vegas, dá uma segurada nisso. Palavra de quem foi a capital mundial da jogatina mais de uma vez!

5 – Punta Del Este – Montevidéu

E depois de muita praia, se quiser mais praia, Montevidéu também tem a oferecer! Mas é o que poucos turistas brasileiros tem procurado por lá.

5.1 Quantos dias e o que fazer em Montevidéu?

O que os brasileiros querem mesmo em Montevidéu é abusar de sua variedade gastronômica, passear pelas suas ruas e conhecer os cantos únicos. Apesar de ser a capital do Uruguai, a cidade é pequena e em dois dias você conhecerá bem os principais pontos de interesse da cidade, seguramente.

Ainda está no rascunho o texto sobre o que fazer em Montevidéu, mas claro que não poderia deixar de elencar por aqui os tais dos “must see”: Ciudad Vieja, Teatro Solis, Avenida 18 de Julio, Intendencia, Parque Rodó, Palácio Legislativo, Mercado del Puerto, Orla de Pocitos e os bairros de Pocitos e Punta Carretas. Se tiver com tempo sobrando e gostar de uma jogatina, não deixe de jogar no tradicional e luxuoso Casino Carrasco. Não se arrependerá de conhecer!

5.2 Onde ficar em Montevidéu?

Nem pensar em ficar em outro lugar que não seja Pocitos ou Punta Carretas. Fuja de Ciudad Vieja e arredores para ter uma estada tranquila, como conto em detalhes neste texto -> Onde ficar e não ficar em Montevidéu?.

6 – Montevidéu – Colonia Del Sacramento

Quando chega em Colonia Del Sacramento, além de se encantar com a pequeníssima e charmosa cidade, perceberá que já está na fronteira com a Argentina. Sim, coladinho na terra de los hermanos!

6.1 Quantos dias e o que fazer em Colonia Del Sacramento?

Apesar de ser um charme e bucólica, a cidade não prenderá a sua atenção por mais de um dia. Aos apressadinhos de plantão ou metódicos, cinco horas são mais do que suficientes para ver tudo com tempo de tirar fotos e mais fotos.

Para se hospedar, escolha o lugar que for mais conveniente ficar. Há diversas opções de todos os preços, em todos os cantos, como pode ver nesta rápida pesquisa -> Onde ficar em Colonia Del Sacramento?

7 – Colonia Del Sacramento – Buenos Aires

Sim, Buenos Aires! Não contei logo no começo para fazer surpresa..rs – A travessia de barca leva entre uma hora e uma hora e meia e é super prática. Deixe o carro em Colonia e atravesse a fronteira com uma pequena bagagem rumo a “capital federal”.

7.1 Quantos dias e o que fazer em Buenos Aires?

Bom, isso é tema para vários posts e dependerá se conhece ou não Buenos Aires. Já fui umas seis vezes a cidade pelo menos e o básico do básico que recomendo é ficar por lá duas noites e três dias para fazer as coisas com calma, mesmo conhecendo a cidade. Passeie nos charmosos bairros de Palermo e Recoleta, vá ao Caminito, Playa del Mayo, Café Tortoni, Obelisco (não vá muito perto dele porque a região não está mais tão amigável assim, ok? – do Café Tortoni se faz uma excelente foto), dê uma volta no bairro de Palermos Soho e em Puerto Madero e aproveite para almoçar ou jantar em um de seus badalados restaurantes destes lugares, assista um show de tango (cuidado para não te trapacearem e não paguem em moeda local porque sai mais caro – é estranho, mas pura verdade!). Se tiver tempo e vontade, vá ao túmulo de Evita e faça compras na Calle Florida. Não deixe de visitar as Galerias Pacifico na Calle Florida e coma um alfajor por mim na Abuela Goye que tem próximo a praça de alimentação.

Tem gente que aproveita para fazer compras nos bairros afastados de Buenos Aires, mas cá pra nós, se estiver na rota do Uruguai, vale muito mais a pena comprar no Uruguai. É mais barato e não terá que atravessar a barca com “muamba e lembrancinhas a mais”.

Se for andar de transporte público, peça dicas ao recepcionista do hotel antes de sair na rua. Não há bilheteria dentro do ônibus e você pode entrar em uma furada. No caso dos famosos táxis amarelinhos portenhos, NUNCA pague em dólar ou troque dólar com eles (tem muito brasileiro que faz isso, não entendo!), tenha sempre moeda local e pergunte antes de entrar quanto mais ou menos dará para não ser trapaceado (o recepcionista do hotel também poderá lhe ajudar nisso). Cuidado com este tópico, ok? Não quero nenhum leitor meu enganado ou bravo com os portenhos…rs – Ah…ao sair da barca que vem de Colonia, pergunte antes o preço que o taxista lhe cobrará até o seu hotel e pegue um taxi CREDENCIADO.

Outra coisa: não invente de JEITO ALGUM em ir a um jogo do Boca Juniors com excursão. É uma das maiores furadas! Fui uma vez neste esquema porque gosto de futebol e sou curiosa. Além de atrasarem muito para nos pegarem no hotel, o ônibus pega e deixa muito longe do estádio. Tudo isso porque muito provavelmente ficará no meio da torcida do Boca, que tem mais sócios que lugares nas arquibancadas (entendeu que está tirando o lugar de um argentino, né?) – Isso significa que se um argentino perceber que você não é argentino, muito menos torcedor do Boca, você estará em “trouble”. Vivi isso na pele e quando percebi a história, usei e abusei do meu espanhol e até cantei a musiquinha do Boca Juniors com a torcida…hahaha! Parece cômico, mas é perigoso porque o tal do “guia” te larga na arquibancada e só volta a te ver muito depois que o jogo termina. Além de todo este contexto, o estádio fica no bairro de La Boca, que é bem perigoso a noite. – Doida eu!

7.2 Onde ficar em Buenos Aires?

Se for a sua primeira vez em Buenos Aires, fique nas proximidades da Calle Florida que ficará bem localizado. Se ja conhece a cidade e não quer ir ao pontos turísticos e, sim vivenciar a gastronomia, a arquitetura e a cidade de uma forma diferente, fique em Palermo. Hóteis 4 estrelas normalmente são 3 por lá, ok? Cuidado ao escolher o seu hotel para não ficar em um lugar antigo e decadente. Faça a sua busca por aqui e, se precisar de ajuda, me avisa -> Onde ficar em Buenos Aires?

8 – Buenos Aires – Colonia Del Sacramento

Depois de comer muita parilla, alfajor, visitar a Evita e ficar bravo com algum portenho e feliz com outro, pegue a barca e volte para Colonia Del Sacramento. Durma na pequenina cidade novamente e pegue estrada bem cedo.

9 – Colonia Del Sacramento – Tacuarembó

Tacuarembó? Sim! O nome é esquisito, né? E não tem nada pra fazer. Aqui é só uma parada, depois de uma longa puxada desde Colonia Del Sacramento antes de voltar a fronteira do Brasil com o Uruguai via Rivera.

Por lá, recomendo ficar no charmoso, rústico e ao mesmo tempo elegante Complejo San Fructuoso ou similar. Faça sua busca por aqui -> Onde ficar em Tacuarembó?

10 – Tacuarembó – Rivera, Uruguai / Santana do Livramento, Brasil

Depois de ficar isolado no meio do nada, mas com medialunas, doce de leite, queijos e outras delícias uruguaias no café da manhã, hora de dirigir por mais uma hora e chegar a outra fronteira do Brasil com o Uruguai, Rivera e Santana do Livramento.

10.1 Quantos dias, o que fazer e onde ficar em Rivera e em Santana do Livramento?

Para quem for fazer turismo e compras, recomendo ao menos dois dias inteiros para fazer as coisas com bastante calma. Apesar de ser uma fronteira não tão grande, sabe que quando o assunto é compras, gastronomia, jogatina e se deliciar com os maravilhosos vinhos da Campanha, Rivera e Santana do Livramento, as coisas não serão tão rápidas, né? – Caso não queira conhecer a região e quiser somente fazer compras, um dia será suficiente. Não recomendo porque é uma região que está em plena expansão e, que atualmente produz os melhores vinhos brasileiros, concorridos e compatíveis com os europeus, por exemplo.

A dúvida que muitas vezes paira no ar aqui é se é melhor ficar em Rivera ou Santana do Livramento. Bom, vai depender de quanto vai querer gastar e em que moeda, já que em Rivera as hospedagens são em dólares e em Santana do Livramento em reais. Veja as sugestões de hospedagens nos links abaixo ou faça uma busca neste link aqui -> Onde ficar em Santana do Livramento ou Rivera?

Posts tanto da parte uruguaia da fronteira (Rivera) quanto da parte brasileira (Santana do Livramento):

Onde fazer compras na fronteira do Brasil com o Uruguai?

Shopping Sineriz e o badalado restaurante La Perdiz

Le Carroussel – Onde comprar queijos, vinhos e embutidos em Rivera

Rivera Casino – Jogatina, gastronomia e hospedagem em Rivera

El Galpón – a famosa parillada na fronteira de Rivera

Onde ficar, comer e se hospedar em Santana do Livramento?

Rota da Ferradura dos Vinhedos

Onde ficar na fronteira do Brasil com o Uruguai?

11 – Santana do Livramento – Porto Alegre

É uma puxada sair da fronteira de Santana do Livramento direto a Porto Alegre, ainda mais pelo fato de muitos trechos da estrada serem de mão dupla, mas dá pra ir. Foi o que fiz da primeira vez que fiz esta rota de carro.

Conhecendo melhor e fazendo novamente a rota de Santana do Livramento, parei em vários lugares e cidades na região da Campanha, como (na ordem Santana do Livramento – Porto Alegre): Dom Pedrito, Bagé e Pelotas e, novamente, recomendo muito ficar uns três dias neste região para explorar a belíssima região antes de retornar a Porto Alegre. Deixarei por aqui, uma sequência de textos destas cidades que fui mais de uma vez, para te convencer a parar por lá também, Tchê!

11.1 – Dom Pedrito -> parada gastronômica e vinícola de qualidade e a um preço maravilhoso

O que fazer, onde ficar e comer em Dom Pedrito?

Guatambú – almoço harmonizado e visita na vinícola mais charmosa da Campanha

Hotel Alexandre – onde ficar em Dom Pedrito

11.2 – Bagé -> vinícolas, minha queridinha Pousada do Sobrado e outras atrações

O que fazer, onde ficar e comer em Bagé?

Pousada do Sobrado – onde ficar em Bagé curtindo a natureza

11. 3 – Pelotas -> capital nacional dos doces, famoso XIS e outros encantos da cidade que foi a mais rica da região

O que fazer, onde ficar e comer em Pelotas?

Informações gerais da rota

A rota original que fiz e esta enumerada dura cerca de 12 a 14 dias, dependendo da variável de dias que ficares em cada lugar, se for verão ou inverno (no inverno é mais curto porque não tem praia pra curtir). Não esqueça de ler atentamente as dicas que dou nos outros posts, principalmente, sobre dirigir no país.

Qualquer coisa, como sempre, estou por aqui para ajudar em caso de dúvidas. Pode chamar!

Gostou das dicas e da rota? Seja um leitor parceiro você também!  

Precisa reservar seu hotel? Se você reservar sua hospedagem aqui no blog (através deste link do Booking) ou qualquer outro serviço através destes links de comparativo de seguro viagem, chip internacional de celular ou aluguel de carro sem IOF, além de não te custar nada a mais, ajudará na monetização do conteúdo, através de uma pequena comissão que receberemos.

Isto fará com que sejam cobertos, em partes, os custos de manutenção e proporcionará que viajemos cada vez mais, trazendo cada vez mais estas e outras informações bacanas e úteis.

Gostou das dicas? Seja mais um leitor parceiro e nos pague um café!

Se esta dica for útil a você, retribua a gentileza e ajude a gente também! Cada vez que você reserva um produto por algum dos links abaixo, recebemos uma pequena comissão que ajuda a monetizar esta plataforma e a atualizar nosso conteúdo com várias dicas bacanas e úteis a você, sem que tenha que pagar nada a mais por isso. Caso tenha que cancelar a reserva por ter encontrado um preço melhor no Booking.com ou em outro parceiro, entre novamente no link de hospedagem abaixo para fazer a transação, já que o site de hospedagem desconsidera a comissão pra gente quando ocorre o cancelamento e é feita uma nova reserva. Muito obrigada ;-)