Oxitocina, o hormônio do amor!

Oxitocina, o hormônio do amor!

Oxitocina é chamada de hormônio do amor porque está diretamente relacionado aos nossos sentimentos. Ela é  extremamente importante para a nossa vida a ponto de ser impossível viver sem ela!

Tanto homens como mulheres possuem naturalmente esse hormônio que é produzido pelo cérebro, influenciado pelas nossas relações íntimas (namorar…. isso mesmo) e sensações gerais de bem estar, como alegria, satisfação e contentamento (já falamos do poder da gratidão aqui, lembram? ).

Nos últimos anos, vários grupos de endocrinologistas e neurocientistas vem quebrando a cabeça para entender os efeitos desse hormônio e alguns estudos vem indicando que ele é muito mais do que o hormônio do amor. Eles descobriram que a oxitocina sempre anda acompanhanda de outros três hormônios: endorfina, serotonina e dopamina, formando o quarteto da felicidade. 

Além disso, muitos cientistas consideram que a oxitocina tem uma “posição de liderança” nesse “quarteto da felicidade”, pois é importante na construção da confiança, necessária para desenvolver relacionamentos emocionais.

Quais são os principais efeitos da oxitocina?

A ocitocina ou oxitocina age de muitas maneiras sobre o nosso organismo, e não está relacionado somente com amor e sexo…

Reprodução:  Tem um importante papel no processo reprodutivo da mulher. Durante a fase folicular do ciclo menstrual e durante os estágios finais da gestação, estimula as contrações uterinas, que facilitam o transporte do esperma para o oviduto durante o período fértil e a expulsão do feto na hora do parto. Na lactante, tem impacto direto na liberação do leite.

Obesidade e regulação do metabolismo : pesquisa realizada por cientistas do  Albert Einstein College of Medicine, Bronx, New York, verificou que a oxitocina melhora o controle de peso, a sensibilidade à insulina, tendo impacto direto no tratamento contra a obesidade e diabetes. Também está diretamente envolvida na regulação do metabolismo energético, auxiliando no controle da queima de gorduras.

Antienvelhecimento: um estudo recente realizado pela Universidade da Califórnia em Berkeley, aponta que a oxitocina pode ser usada para manter e reparar os músculos envelhecidos. No estudo, ao se injetar o hormônio em camundongos, os músculos lesionados dos mais velhos começaram a se reparar depois de apenas nove dias, tendo quase 80% de reparação muscular!

Sexo: O conhecimento dos efeitos da ocitocina sobre o comportamento sexual humano e as interações entre parceiros ainda é muito limitado, mas com base em alguns estudos realizados, foram revelados efeitos específicos relacionados com a intensidade do orgasmo e a satisfação após a relação sexual.

Dor: a ocitocina responde imediatamente a dor, dado seu poder analgésico. Na prática, o que a oxitocina faz é “acalmar” os neurônios periféricos que transmitem a sensação de dor para o cérebro.

Entendi tudo Luci, mas agora conta, o que tenho que fazer para conseguir melhorar meus níveis de oxitocina? 

  • Procure atividades que proporcionem sentimentos e sensações de bem-estar, segurança, relaxamento e proteção. Ao estimular essas sensações, você faz com que o seu cérebro libere oxitocina em sua corrente sanguínea;
  • Realize atividades físicas que goste, vale até ping pong! Basta que movimente  seu corpo auxiliando na liberação do quarteto mágico;
  • Procure ter uma alimentação adequada e balanceada para que seu corpo esteja saudável para produzir bons níveis de oxitocina no cérebro;
  • A oxitocina também é chamada de hormônio do abraço. Daí fica fácil adivinhar que abraçar é uma forma simples de se aumentar sua oxitocina. O neuro economista Dr. Paul Zak, da Universidade de Claremont, Califórnia, que estuda as ações da oxitocina por mais de 12 anos, dá uma “receita” para aumentar os níveis de ocitocina, que é dar oito abraços por dia, um por hora, durante o seu dia. Já tá imaginando aquele cara com a placa de abraços de graça, né? rs

Foto: https://liberidade.com.br

  • A ocitocina também é produzida durante a oração, meditação e quando damos atenção as outras pessoas;
  • Pratique boas ações, como a generosidade, o altruísmo, empatia, honestidade e compaixão. Desta forma, você melhora a vida em sociedade e ainda estimula seu corpo a produzir mais hormônios do amor;
  • Tente manter uma vida leve, com níveis controlados de estresse e boas noites de sono;
  • Ame e namore muito!

Eu sempre incentivo os hábitos de vida saudável por que eles fazem parte do meu estilo de vida. Fazer exercícios regularmente e comer comida de verdade são duas atitudes fundamentais, pois além de proporcionarem uma sensação maior de bem-estar, prazer e alegria; são essenciais para a qualidade de vida.  Então comece hoje a incluir hábitos saudáveis em sua vida e perceba os benefícios, tanto no corpo como na mente!!

Namastê!

Foto de capa: Acervo pessoal

Gostou das dicas? Seja mais um leitor parceiro e nos pague um café!

Se esta dica for útil a você, retribua a gentileza e ajude a gente também! Cada vez que você reserva um produto por algum dos links abaixo, recebemos uma pequena comissão que ajuda a monetizar esta plataforma e a atualizar nosso conteúdo com várias dicas bacanas e úteis a você, sem que tenha que pagar nada a mais por isso. Caso tenha que cancelar a reserva por ter encontrado um preço melhor no Booking.com ou em outro parceiro, entre novamente no link de hospedagem abaixo para fazer a transação, já que o site de hospedagem desconsidera a comissão pra gente quando ocorre o cancelamento e é feita uma nova reserva. Muito obrigada ;-)