Como interpretar o rótulo dos alimentos?

Como interpretar o rótulo dos alimentos?

Você sabe como interpretar os rótulos dos alimentos? Bem verdade que dá uma preguiça ler as letras miúdas das embalagens, mas pra mim, é fundamental ler e saber o que estamos ingerindo, afinal, o que comemos afeta diretamente nossa saúde (e nossa beleza, não é meninas?).

Parece complicado, mas se você seguir as dicas abaixo, fica bem mais fácil, e com o tempo, vai ficando cada vez mais fácil. Vai chegar uma época que você não vai nem precisar ler para saber o que tem na fórmula daquele alimento, assim como vai ficar fera na tabela nutricional.

Antes de tudo, é importante saber algumas coisinhas básicas… No Brasil a divulgação de algumas informações é obrigatória, como por exemplo, a quantidade de gordura trans, bem como se contém glúten, vestígios de amendoim ou nozes, informações fundamentais para as pessoas que tem alergia.

  1. Tabela nutricional:

A 1a. dica é olhar a porção, pois a tabela vai apresentar os valores proporcionais referentes aquela porção. E aqui temos uma pegadinha! muitas vezes eles fracionam a porção para uma quantidade em que por exemplo, os % de gordura trans ou açucar fiquem bem baixos. Por exemplo, no pacote vem 10 bolachas e eles fracionam a informação nutricional para 3 bolachas. Vamos combinar que ninguém abre um pacote de bolachas e come apenas três unidades, não é mesmo? Portanto, antes de olhar a quantidade de calorias, fique de olho no tamanho da porção informada.

Outra coisa importante é saber que a %VD (VD= valor diário), representa a concentração de cada nutriente por porção, com base em uma dieta de 2000 calorias, ou seja, se na parte da gordura total constar 20%, isso quer dizer que só com aquela porção, você estará ingerindo 20% da sua necessidade diária deste nutriente. Outro ponto… se você segue uma dieta com menos calorias, esses percentuais não funcionam pra você!

Vá além da gordura trans e do sódio!

Eu aposto que depois das calorias, aqueles que leem os rotulos vão direto para as linhas de gordura trans e sódio… Acertei? gente, concordo que eles são grandes vilôes, mas infelizmente não se abstenha só a eles! Até porque a industria está sempre um passo a frente, e mesmo aqueles produtos que apresentam na embalagem “0% de gorduras trans”, muitas vezes apresentam gordura saturada ou gordura vegetal hidrogenada, que são tão prejudiciais quanto a gordura trans. Por outro lado, hoje em dia não dá pra saber a quantidade de gorduras mono e poli-insaturadas (gorduras boas) pois essa informação não é veiculada no rótulo.

Quanto ao sal, uma dica fácil é verificar se a quantidade ultrapassa 800mg por porção, pois isso significa que você estará ingerindo praticamente 1/3 da necessidade diária de sódio em apenas uma refeição. O limite maximo recomendado de consumo de sódio é de 2.400 mg por dia.

2. Lista de ingredientes

A segunda parte do rótulo é a lista de ingredientes. Quem acompanha os posts do Escolha certa (aqui o 1o. post) já está careca de saber que a norma brasileira estipula que a ordem de informação dos ingredientes seja correspondente a quantidade utilizada, ou seja, os ingredientes utilizados em maior quantidade são os que aparecem primeiro. Então, se num pacote de bolachas aparecer o açúcar em primeiro lugar, escolha outra marca, pois essa é roubada!

O primeiro ingrediente que aparece é farinha de trigo enriquecida com ferro e ácido fólico, ou seja, este pão, apesar de ser apresentado como integral, na verdade não é!

 

Fique atento também aos ingredientes químicos ou com nomenclaturas que você desconhece. Verifique a presença de conservantes, corantes artificiais e outros componentes quimicos como glutamato monossódico, muito criticado pelos nutricionistas por estar ligado a problemas de saúde como dificuldade de aprendizado, Alzheimer, Parkinson, e até obesidade (já que é um ressaltador de sabor que vicia), depressão, enxaquecas crônicas e lesões oculares (em outras palavras, fuja!).

Assim, o mais seguro é procurar sempre os alimentos com menor número de ingredientes (mais puros) e que tenham poucos componentes químicos (no máximo um tipo de conservador). Melhor se não tiver adição de açúcar e se for  integral.

E aí, prontos para desvendar os segredos dos rótulos dos alimentos?

Um bj!

Créditos da foto de capa: http://saude.ig.com.br/

https://www.proteste.org.br

 

 

Gostou das dicas? Seja mais um leitor parceiro e nos pague um café!

Se esta dica for útil a você, retribua a gentileza e ajude a gente também! Cada vez que você reserva um produto por algum dos links abaixo, recebemos uma pequena comissão que ajuda a monetizar esta plataforma e a atualizar nosso conteúdo com várias dicas bacanas e úteis a você, sem que tenha que pagar nada a mais por isso. Caso tenha que cancelar a reserva por ter encontrado um preço melhor no Booking.com ou em outro parceiro, entre novamente no link de hospedagem abaixo para fazer a transação, já que o site de hospedagem desconsidera a comissão pra gente quando ocorre o cancelamento e é feita uma nova reserva. Muito obrigada ;-)