New York City Pass – conheça 6 atrações imperdíveis, evite longas filas e ainda economize!

New York City Pass – conheça 6 atrações imperdíveis, evite longas filas e ainda economize!

Para quem vai a primeira vez a Big Apple e quer conhecer parte de seus principais pontos turísticos e museus, o New York City Pass foi feito pra você! Com validade de 9 dias corridos e com 6 atrações inclusas, o passe além de te poupar um bom tempo nas filas de bilheterias convencionais, ainda te fará poupar uns bons dólares.

Nesta minha última ida a badalada cidade americana, utilizei muito o New City Pass e contarei para vocês quais são as atrações e vantagens de adquiri-lo e como foi minha experiência. Bora?

Atrações inclusas – New York City Pass

Quem o adquire, verá que tem nove atrações à disposição. Entre tais opções, a visita ao Empire State Building, ao Museu Americano de História Natural e o The Metropolitan Museum of Art são três atrações fixas, digamos assim. Já as outras três opções, você terá que escolher a ida entre: o Top of the Rock e o Museu Guggenheim; a Estátua da Liberdade e Ilha Ellis e um dos Cruzeiros Circle Line e; entre o Memorial & Museu do 11 de setembro e o Museu Intrépido do Mar, Ar & Espaço.

Minha dica para os indecisos entre as três atrações volantes é escolher quais mais se adequam ao seu perfil e as que entenda que sejam mais imperdíveis para você. Pra mim, por exemplo, preferi a vista do Top of the Rock ao Museu Guggenheim porque já tinha o visitado e queria ver a cidade do alto por um outro ângulo, já que só tinha visto do Empire State há anos atrás. Além disso, queria comparar em uma mesma viagem qual das vistas de NYC era melhor: Top of the Rock ou Empire State. A minha conclusão? O bom e velho Empire State disparadamente para ter uma visão melhor da cidade lá do alto e o Top of the Rock para ter fotos bacanas minhas no topo, já que não há grades e, sim, vidros e vitrais.

Já na escolha entre a Estátua da Liberdade e Ilha Ellis e o Cruzeiro Circle Line, preferi o cruzeiro para ver Manhattan e o Brooklyn dentro d’água e a calmaria, já que a Estátua da Liberdade apesar de ser muito visitada, pode ser vista por outros ângulos, inclusive de dentro de um cruzeiro Circle Line.

Para quem se interessa por ciências preferirá o Museu Intrépido do Mar, Ar & Espaço ao Memorial & Museu do 11 de setembro, mas preferi o último por conta de ter visitado o memorial ainda provisório que existia na última ida a New York.

Estas foram as minhas escolhas, por conta do meu histórico de NYC, mas não necessariamente devem ser as suas, já que cada um quer conhecer a sua Big Apple.

Vale a pena o New York City Pass e quanto custa?

Se você vai a primeira vez a NYC, reserve em sua agenda pelo menos uma semana para ter uma ideia do que é a cidade. Há muito o que ver, visitar e provar e, por mais que tenha na cabeça que ficar a semana toda por lá é muito, te garanto que não é. Passei na minha primeira temporada 20 dias e, desta vez fiquei somente 4 dias, me arrependendo profundamente porque deixei de visitar alguns lugares que gosto e queria voltar. Apesar do tempo escasso para tudo o que tinha programado para fazer além de turistar, com o New York City Pass, percebi que economizei tempo em algumas filas, já que possuía o passe e não precisava parar na bilheteria.

Em um primeiro momento, quem vai direto ao site e vê o preço dele pode até achar caro, mas quando você coloca no papel e entende que são atrações realmente imperdíveis por conta de todo valor histórico ou do grau de importância, verá que se adquirir os tickets de forma isolada sairá bem mais caro.

O passe hoje para um adulto custa USD 122. Se eu colocasse no papel todas as atrações isoladas que visitei agora em setembro, (Empire State Building, Museu Americano de História Natural, The Metropolitan Museum of Art, Top of the Rock, Cruzeiro Circle Line e o Memorial & Museu do 11 de setembro) o valor total em tickets seria de USD 204 (economia de USD 82), mais o tempo de fila para aquisição dos mesmos. Lembre-se que há muito o que ver em NYC e tempo em fila é perda de não só de tempo, mas também de dinheiro.

Fiz um comparativo abaixo para entenderem a conta que fiz acima.

Atrações escolhidas

  1. Empire State Building (USD 49) +
  2. Museu Americano de História Natural (USD 28) +
  3. The Metropolitan Museum of Art (USD 25) +
  4. Top of the Rock (USD 37) +
  5. um dos Cruzeiros Circle Line (USD 39) +
  6. Memorial & Museu do 11 de setembro (USD 26)

Total = USD 204

Valor do New York City Pass = USD 122

Para referência, valor das demais atrações – Museu Guggenheim (USD 25), Estátua da Liberdade e Ilha Ellis (USD 18.50) e Museu Intrépido do Mar, Ar & Espaço (USD 33).

No caso dos museus é importante mencionar que o valor dos tickets são sugeridos e que você pode pagar menos que este valor, mas lembre-se que a grande maioria das pessoas pagam o valor cheio para manter o museu aos visitantes, incluindo eu e você.

Caso entenda que são muitas atrações ou tenha poucos dias na agenda, considere o que eles chamam de C3. Neste tipo de passe, você pode escolher três das atrações acima por USD 76, que é praticamente o valor somente do Empire State e do Top of the Rock isolados. No C3 ainda há a opção de um cruzeiro Hornblower.

Os valores para menores de 18 anos é geralmente menor e, crianças até 5 anos tem entrada gratuita em algumas atrações. Confira os detalhes diretamente no site em português do New York City Pass através deste link -> http://pt.citypass.com/new-york – tanto para o passe integral quanto para o C3.

Quais são as vantagens adicionais do New York City Pass?

Além de poupar dinheiro e tempo de fila em algumas atrações, o passe ainda te dá cupom de desconto nos tickets das três “atrações volantes” acima, em lojas como a Macys e Bloomingdale’s entre outros descontos.

Se planejar subir ao Empire State com o seu City Pass, saiba que com ele você tem a opção de visitar no mesmo dia a atração de dia e a noite, o que é bem bacana.

A minha experiência com o New York City Pass

O que achei mais bacana no New York City Pass foi a praticidade, já que não precisei ficar em quase nenhuma fila gigante de bilheteria. Considerando que a Big Apple é uma das cidades mais visitadas do mundo, isso por si só é uma grande vantagem.

O Memorial & Museu do 11 de setembro, por exemplo, tem uma entrada apartada da bilheteria para quem tem o City Pass. No caso do Empire State Building, a fila de entrada na atração é o mesmo, mas com o passe, você sai da fila da bilheteria, que é enorme por sinal, caso não vá logo pela manhã.

A única atração mais chata é a do Top of the Rock, já que a triagem do City Pass é feito antes da entrada da atração. No caso desta última, é necessário ir a um stand no subsolo, se dirigir a um terminal (não é necessário ir a bilheteria) para emitir o ticket com horário específico para subida, que pode não ser imediato por conta da demanda. De lá para frente, o processo é igualitário a todos os visitantes.

Por conta da experiência positiva que tive com o New York City Pass, recomendo a quem vai a cidade, principalmente pela primeira vez, adquiri-lo ou antecipadamente online ou diretamente na bilheteria de uma das atrações inclusas no passe. A aquisição do passe é muito simples e te ajudará muito durante a sua estada na Big Apple.

Nota: O City Pass foi uma cortesia da NYC & Company e o relato foi escrito de forma independente, assim como, qualquer post publicado neste blog.

Gostou das dicas? Seja mais um leitor parceiro e nos pague um café!

Se esta dica for útil a você, retribua a gentileza e ajude a gente também! Cada vez que você reserva um produto por algum dos links abaixo, recebemos uma pequena comissão que ajuda a monetizar esta plataforma e a atualizar nosso conteúdo com várias dicas bacanas e úteis a você, sem que tenha que pagar nada a mais por isso. Caso tenha que cancelar a reserva por ter encontrado um preço melhor no Booking.com ou em outro parceiro, entre novamente no link de hospedagem abaixo para fazer a transação, já que o site de hospedagem desconsidera a comissão pra gente quando ocorre o cancelamento e é feita uma nova reserva. Muito obrigada ;-)