10 sinais de que você se sabota nos treinos

10 sinais de que você se sabota nos treinos

10 sinais de que você se sabota nos treinos

É muito comum ouvir pessoas reclamando e até desmotivadas com seus treinos. Muitas abandonam a academia e a prática de exercícios por não alcançar os tão prometidos benefícios. – A corrida não rende, a balança não mexe, a calça continua não entrando, a carga de peso não evolui apesar das cobranças do treinador etc. – O ponto é que muita gente não percebe que isso está acontecendo por consequência de seus hábitos, que podem ser altamente prejudiciais para o desempenho e a prática de exercícios.

Nesse post, trago 10 sinais que demonstram que você está se auto boicotando. Quer ver como estou certa? rs

1 – Poucas horas de sono: se sempre acorda se sentindo cansado, das 2, uma, ou você está dormindo muito ou pouco, sendo que a segunda alternativa é provavelmente a que está acontecendo. É enquanto dormimos que nosso organismo recupera a musculatura, ajusta o estoque de energia e regula diversas outras funções vitais. Durante o sono, produzimos hormônios, como o do crescimento, que são fundamentais para a construção muscular e disposição. Os especialistas recomendam entre seis a nove horas de sono por noite.

2 – Alimentação adequada: Não serei repetitiva. Quem me acompanha por aqui já está careca de saber, pois eu sempre bato nessa tecla! Manter refeições adequadas antes e depois dos exercícios é fundamental tanto para garantir um bom desempenho durante a realização do treino, como para garantir a correta recuperação. Outra coisa importante, é que muita gente acredita que treinar significa ter carta branca para comer o que quiser. Quem aí nunca ouviu o tão famoso: Ahhh pode comer, afinal você treina! Só que não é bem assim… Fazendo uma analogia com o motor de um carro, não é qualquer combustível que podemos colocar, caso contrário a coisa não funcionará direito e, o combustível ruim ainda pode dar sérios problemas! Portanto, fique longe de frituras e alimentos industrializados e procure ter uma dieta saudável e equilibrada.

3 – Aquela cervejinha… Os meninos já estão torcendo a cara, mas é verdade. Aquele happy hour de sexta feira pode estar minando a corridinha matinal no sábado. O efeito diurético pode causar desidratação, atrapalha o sono (é mito pensar que o álcool ajuda a dormir, você até dorme, mas não é um sono reparador e você acabou de ver os males associados a uma noite mal dormida). E pra piorar, o corpo prioriza a metabolização e eliminação do álcool em vez de focar na recuperação muscular.

4 – Stress e ansiedade: Altos níveis de cortisol são um indicativo do stress e da ansiedade. Esse desequilíbrio hormonal pode causar desde dificuldades respiratórias, sudorese, desidratação, palpitação, tensão muscular e até dores de cabeça. Como alguém pode se exercitar bem com todos estes sintomas?  E, se não fosse o bastante, causa queda de imunidade, te deixando mais suscetível a doenças e atrapalhando sua recuperação. Técnicas como meditação, massagem e alongamento melhoram muito essas condições. Que tal dar uma passadinha no meu post sobre mindfulness e manter o stress e a ansiedade bem longe?

As vezes a gente se auto sabota e não percebe! refletir sobre nossas ações é sempre bom! Foto: Concept Consult.

5 – Garanta pelo menos 2 litros de água! Cerca de 75% do peso do músculo é composto por água. Nosso sangue contém 95% de água, a gordura corporal, 14% e o tecido ósseo 22%. De maneira geral, o corpo humano possui cerca de 65% de água em homens e 60% nas mulheres. A água é essencial para o bom funcionamento do organismo e, por conta disso, é fundamental que se mantenha hidratado durante todo o dia e, principalmente durante o treino, já que substâncias importantes para o desempenho físico, como sais minerais e glicogênio (combustível), em um organismo hidratado, chegam aos músculos e às células nas quantidades necessárias. Além disso, é com ajuda da água que o corpo controla sua temperatura (é o suor que ao evaporar resfria a pele). A quantidade ideal varia de pessoa pra pessoa, mas em geral, recomenda-se de 2 a 3 litros de água por dia. Eu ando com minha garrafa pra baixo e pra cima, e você? Dizem que quando sentimos sede é porque já estamos em processo de desidratação. Melhor prevenir, certo?

6 – Varie os estímulos! Não há Cristo que aguente a monotonia de fazer sempre o mesmo treino. E isso não é uma coisa que atrapalha nossa vontade e nosso entusiasmo quanto aos exercícios, mas também leva o corpo aquele estágio de acomodação e exagerando um pouco, nos deixando com aquela letargia… aquela preguiça. Variar os estímulos é a chave. Fazer coisas diferentes, testar outros esportes, outras modalidades, até frequentar academias diferentes. Tudo isso ajuda a dar um “up” nos treinos. Eu sou uma dessas pessoas que está sempre fazendo coisas diferentes. O Gympass e o EstudioPass são ótimas opções para garantir aventuras semanais!

7 – Matar o treino ou mesmo pular uma série, atrapalha? Seu treino deve ser desenvolvido por um profissional de educação física, que o elaborou de acordo com as suas condições e suas necessidades. Seguir à risca as orientações do seu professor é muito importante para alcançar os objetivos planejados. Quando faltamos uma vez, as chances de repetir e faltar mais vezes aumentam. Por isso, foco e comprometimento com o treino são comportamentos indispensáveis. Fuja daquela rodinha de amigos que mais conversam do que treinam, deixe o celular de canto e concentre-se naquela tarefa. Lembre-se que quanto mais foco, mais rápido terminamos e mais bem feito terá o exercício!

8 – E treinar demais Luci? O oposto também é verdadeiro. O hábito de treinar demais leva a uma condição chamada de “Overtraining“, que acontece quando não respeitamos os períodos de descanso. Da mesma forma que no item anterior, é importante respeitar a agenda de treinamentos que seu professor de educação física desenhou pra você. Isso significa que ficar 3 horas na academia, fazendo horas e horas de exercícios pode estar tendo o efeito reverso, impedindo a recuperação e a construção muscular e até te deixando propenso a lesões. Respeitar a periodização programada está diretamente ligado ao alcance dos seus objetivos, descansar é tão importante quanto treinar. Ouça seu corpo e respeite seus limites!

Cuidado com o “tiro no pé”! – Foto: nadelson.com.br

9 – Você não reconhece suas vitórias?  Faltam ainda alguns quilos na balança, ainda não conseguiu terminar a prova no tempo dos seus sonhos? Olhe para trás e veja tudo que já conquistou. – Meu mantra?: “Eu melhor que eu”. – Um passo de cada vez e você chegará lá! E é muito simples, planeje objetivos factíveis e de curto prazo, de forma que os alcance e fique sempre motivado. Reconheça suas vitórias e se presentei com pequenos prêmios. No meu caso, uso sempre como condição para alguma coisa que eu tô de olho. Quer um exemplo? Semana passada, prometi que se fosse todos os dias na academia, compraria um sapato novo (ahhh mulheres e suas desculpas para comprar sapatos rs).

10 – Odeio correr, mas é o que mais emagrece, né? Não, amigoooo, tá errado!! Se a corrida não te traz nenhum prazer e você só a sabota e a faz amarrada porque acredita que é o método mais efetivo, pare já!!!  Fazer as coisas com prazer, naturalmente te trará resultados melhores. Procure e experimente outra atividade que seja mais agradável a você. Pode ser uma luta, dança, pilates, natação, prática em grupo, aula particular, spinning (eu amo.. quem lembra? ). Hoje em dia existe uma infinidade de modalidades, que é impossível você não encontrar uma que goste de fazer.

Vamos prestar atenção daqui pra frente, entender no que se sabota e corrigir onde estamos errando? Bons treinos! E, lembre-se, sempre é melhor consultar um profissional da área!

Bjs!

Créditos da foto de capa: http://womensrunning.competitor.com

Gostou das dicas? Seja mais um leitor parceiro e nos pague um café!

Se esta dica for útil a você, retribua a gentileza e ajude a gente também! Cada vez que você reserva um produto por algum dos links abaixo, recebemos uma pequena comissão que ajuda a monetizar esta plataforma e a atualizar nosso conteúdo com várias dicas bacanas e úteis a você, sem que tenha que pagar nada a mais por isso. Caso tenha que cancelar a reserva por ter encontrado um preço melhor no Booking.com ou em outro parceiro, entre novamente no link de hospedagem abaixo para fazer a transação, já que o site de hospedagem desconsidera a comissão pra gente quando ocorre o cancelamento e é feita uma nova reserva. Muito obrigada ;-)