Ceviche de coco verde para diversificar e refrescar o seu verão!

Ceviche de coco verde para diversificar e refrescar o seu verão!

Não tem como falar em verão e não pensar em água de coco. Com toda certeza é um dos itens mais vendidos nas praias e parques durante a estação, mas dificilmente, apesar de toda demanda, a polpa do coco é consumida. É uma pena ver o desperdiço do alimento, que poderia ser utilizado em várias receitas deliciosas como saladas, salada de frutas, iogurte, vitaminas e até um ceviche de coco verde.

Por esta razão, trouxe na receita de hoje, um ceviche feito com a polpa do coco verde, que é um substituto delicioso para o peixe. O modo de preparo é idêntico ao ceviche tradicional e o sabor tão delicioso quanto. Você pode marinar por 30 minutos, mas prefiro a marinada de 12 horas que deixa o sabor do ceviche muito mais gostoso.

Fica aqui mais uma opção super refrescante, saudável e perfeita para servir naqueles dias quentes de verão aos vegetarianos, àqueles que não comem peixe ou a quem gosta de diversificar.

Ceviche de coco verde

Ingredientes

  • Polpa de 2 cocos verdes;
  • 1/4 de xícara de azeite de oliva;
  • Sumo e raspas de 1 limão siciliano ou 1/4 de xícara de água de coco e sumo de 1/2 limão;
  • 1 cebola roxa pequena fatiada finamente em meia lua;
  • 1 pimenta dedo de moça sem sementes picadinha ou 2 colheres (sopa) de pimenta biquinho;
  • Gengibre fresco ralado – 2 cm;
  • Salsa ou coentro picada a gosto;
  • Sal a gosto

Pedi um coco com bastante polpa, olha que lindeza!

Modo de preparo

Com uma colher retire a polpa do coco, pique em tiras ou cubos e reserve. Misture o azeite com todos os outros ingredientes e, por fim adicione o suco do limão e acerte o sal, caso necessário. Adicione o coco fresco, misture e deixe marinando por no mínimo 30 minutos. Sirva em copinhos.

Não quer fazer o ceviche de coco verde? Não tem problema! Olha só que delícia a salada de frutas que eu preparei…

Salada de fruta no coco, usei morango, kiwi, pitaya e pedaços de coco verde.

Um pouco de história do ceviche

Antes de mais nada, insiste Ricardo Alcade Mongrut, especialista em gastronomia peruana que se deve escrever “seviche” , com “s”, e não com “c”. Uma tese diz que a receita é dos incas, que marinavam o peixe com chiles (pimentas) e chicha (suco de maracujá amargo), pois o limão só seria conhecido na América no século XVI. Segundo outra fonte, a receita foi trazida por navegadores que passaram pelo Oriente, possivelmente no Irã ou na Siria, onde é conhecida uma receita muito parecida, chamada Tarator ou Sikba.

As polêmicas em torno do “s” ou do “c” derivam da raiz do nome, que pode ter vindo de cebo(isca) ou de chicha e, por isso levaria o uso do “c” ou ainda da palavra quéchua siwichi (malcozido) ou do árabe sikba, que levariam o uso do “s”. Seja como for, os peruanos defendem que um bom c(s)eviche é feito apenas de peixe branco, limão peruano, aji amarillo (uma pimenta suave) picado, cebola e nada mais. O líquido que resta no prato após a marinada é conhecido como “leite de tigre” e recomendado para ressaca.

Fotos e produção culinária: Marianne Rogatto

Fonte história: O ganso marisco e outros papos de cozinha – Breno Lerner

Gostou das dicas? Seja mais um leitor parceiro e nos pague um café!

Se esta dica for útil a você, retribua a gentileza e ajude a gente também! Cada vez que você reserva um produto por algum dos links abaixo, recebemos uma pequena comissão que ajuda a monetizar esta plataforma e a atualizar nosso conteúdo com várias dicas bacanas e úteis a você, sem que tenha que pagar nada a mais por isso. Caso tenha que cancelar a reserva por ter encontrado um preço melhor no Booking.com ou em outro parceiro, entre novamente no link de hospedagem abaixo para fazer a transação, já que o site de hospedagem desconsidera a comissão pra gente quando ocorre o cancelamento e é feita uma nova reserva. Muito obrigada ;-)