Sci-Fi: 5 Autores e 3 Recomendações de cada um para inspirar!

Sci-Fi: 5 Autores e 3 Recomendações de cada um para inspirar!

 

Já falei de games, board games, filmes, Netflix, mas nunca recomendei um livro por aqui. Livros são ótimos, tiram a atenção da Tv e são ótimos para exercitar a imaginação. Para começar, vamos iniciar com indicações de Sci-Fi, por conta das últimas séries que tenho assistido. Minha lista não segue nenhuma ordem ou lógica, são apenas de bons livros que, não priorizei por autores prediletos para não influenciar, já que um tem um gosto e às vezes o meu preferido é insuportável para outra pessoa.

Antes de mais nada, lembre-se que ficção científica é a distorção de uma época num futuro distante para explicar coisas que acontecem ao seu redor, ok?

Phillip K. Dick – Um dos autores mais emplacados, seus textos trabalham muito o lado psicológico da mente humana e em sua fragilidade, tendo bastante de suas obras adaptadas ao cinema e a TV, tais como: Do Androids dream of Electric Sheep? (adaptado para Blade Runner), Minority Report, A Scanner Darkly, The Man of High Castle (ainda não vi, mas é um dos motivos para querer assinar a Amazon) e We can remenber it for you Wholesale (ou Total Recall – O vingador do Futuro), que inclusive tem mais a ver com a versão do Colin Farell que a do Schwarzenegger, ainda tem adjustment Bureau e Paycheck.

Recomendo:

O Homem do Alto Castelo (rápido resumo) – os nazistas ganharam a 2ª Guerra Mundial, sendo que a história passa em um Estados Unidos Nazista (viu como a ideia do Wolfenstein – The New Colossus, nem é original).

Androides sonham com ovelhas elétricas – Sim, li por causa do Blade Runner, mas com exceção de alguns elementos em comum ele é bem diferente, além de ser um ótimo livro.

Flow my tears, the Policeman Said – É um livro bem doido em que o protagonista acorda sem identidade como se não tivesse nunca existido e precisa se lembrar do que aconteceu. A loucura é tanta que o texto que vive em Hollywood, mas nunca consegue sair da fase de roteiro, tendo potencial para um filme bem pipoca como se misturasse Amnesia com Paycheck, mas precisa de um diretor que saiba explorar drama e ação, algo bem John Who mesmo. (nota a tradução é: Identidade perdida – O homem que virou ninguém).

Author William Gibson poses for a portrait at the Last Bookstore in Los Angeles, Wednesday Sept. 5, 2012. (Jason Redmond photo)

William Gibson – Diferente do Dick, Gibson teve péssimos filmes, Johnny Mnemonic foi influência básica para Matrix e é o pai do Cyberpunk. Só por isso já merece ser lido. Os textos dele envolvem tecnologia e humanidade e como ambas são co-dependentes.

Recomendo:

Trilogia Sprawl – Neuromancer – é o primeiro e um dos mais interessantes dele. Resumidamente, tudo se passa ao redor de um hacker que não podia mais se conectar devido a uma “surra” que levou por tentar passar um ex patrão para trás. Ele acaba achando um benfeitor que resolve todos os seus problemas por um preço. Envolve servidores, internet, hackers antes mesmo da internet ser uma ideia sólida.

Burning Chrome – Não é bem um livro, são várias histórias curtas reunidas. De destaque, temos Johnny Mnemonic (muito melhor que no cinema), New Rose Hotel e Burning Chrome, as minhas 3 preferidas.

The Diference Engine – A Base do Steampunk, se passa na Inglaterra Vitoriana, ao menos seu inicio e vemos uma terra alternativa aonde a energia a vapor é quem conduz a tecnologia, tendo assim alterado as potencias. Assim como o Homem do Alto Castelo vemos um cenário global diferente. É bem interessante outro livro referência, para muita coisa inclusive do mundo pop até para Hayao Miasaki (se você não sabe quem é deveria saber!).

Douglas Adams – Britânico com um humor nonsense digno de Monty Python (inclusive por conta deste texto descobri que ele escreveu alguns dos textos do Python e foi um dos únicos creditados por isso), uma morte um tanto quanto imprevista, o pai do dia da Toalha, autor e criador do Guia do Mochileiro das Galaxias e de Dirk Gently. Adams morreu cedo e só teve 2 séries com multiplos livros então teremos um repetição de Guia do Mochileiro.

Recomendo:

Guia do Mochileiro das Galaxias – Ou como você reagiria se fosse o último sobrevivente da Terra (penúltimo no caso) e inglês. Risada na certa com um universo de exageros.

Dirk Gently – Holistic Detective – existe no netflix uma adaptação dessa série, é britânica o livro é mais engraçado que a série, porque o humor britânico é bem complexo de ser traduzido, é sério!

Guia do Mochileiro das Galaxias, o Restaurante no fim do Universo – Um ponto insano nas viagens do nosso mochileiro e Sobrevivente Arthur Dent e seu amigo Ford Prefect, eles chegam ao final do Universo minutos antes do tempo acabar, mas com tempo suficiente para um jantar.

Isaac Asimov – Grande referência grande mestre da Ficção científica e um gênio a frente do seu tempo, seus livros são complexos e filosóficos, nada fácil de ser entendido. Algumas versões dele no cinema são I Robot ( uma afronta ao conto) e Homem Bicentenário, ele é muito filosófico e seus livros tendem a ser de difícil adaptação.

Recomendo:

Fundação – Fundação é um livro onde o personagem principal não é uma pessoa…, tudo se passa quando Hari Seldon um misto de matemático com historiador descobre que  o Império Galático se encontra nos últimos dias. Ele prevê uma forma de evitar que os planetas regridam drasticamente e voltem para a barbárie para isso ele cria a Fundação que é enviada para os confins do império e se prepara para guiar os remanescentes da queda. Cheio de reviravoltas a série se foca em mais de 1000 anos de fundação.

I Robot – Ignorem o filme, é uma coleção de contos sobre Robôs, dele temos as 3 leis da robótica citadas pela primeira vez, o que por si só é muito interessante visto que foi escrito em 1951.

O Fim da Eternidade – Esta história envolve viagem no tempo, e como pequenas ações agora causam impactos no futuro. Muito doido e base muitos filmes com viagem no tempo.

H.G. Wells – Um Vitoriano literalmente, um dos maiores escritores e quase tudo o que ele escreveu (assim como Jules Verne) já virou filme, guerra dos mundos, o homem invisível, a máquina do tempo, A Ilha do doutor Moreau. É um caso aonde os livros mais legais já viraram filmes diversas vezes ai a diversão está em ver se você gosta mais do original ou de Hollywood

Recomendo:

Guerra dos Mundos – A história todo mundo conhece, mas um caso do livro ser melhor que o filme.

Máquina do Tempo – Segue um plot semelhante a os filmes mas o foco fica mais no futuro da humanidade

O Homem Invisivel – Outro caso aonde muitos filmes sobre o livro e ler o original é bem interessante.

Gostou da minha lista? Quer outro tema? Mande um e-mail pra gente com dicas ou ideias.

Aproveitem as dicas tem muito coisa boa para ser lida.

Até a próxima!

Gostou das dicas? Seja mais um leitor parceiro e nos pague um café!

Se esta dica for útil a você, retribua a gentileza e ajude a gente também! Cada vez que você reserva um produto por algum dos links abaixo, recebemos uma pequena comissão que ajuda a monetizar esta plataforma e a atualizar nosso conteúdo com várias dicas bacanas e úteis a você, sem que tenha que pagar nada a mais por isso. Caso tenha que cancelar a reserva por ter encontrado um preço melhor no Booking.com ou em outro parceiro, entre novamente no link de hospedagem abaixo para fazer a transação, já que o site de hospedagem desconsidera a comissão pra gente quando ocorre o cancelamento e é feita uma nova reserva. Muito obrigada ;-)