Vamos falar sobre jejum intermitente?
15/01/2018 7 comentários

Vamos falar sobre jejum intermitente?

Vamos falar sobre jejum intermitente, uma das dietas que está na moda?

Há séculos pessoas jejuam, muitas inclusive por motivos religiosos, mas ultimamente o jejum intermitente tem sido mais cultuado pelas pessoas em sua dieta para o auxílio na perda de peso.

Tal método é uma poderosa ferramenta para regulação da ansiedade, ajudando muito o controle de pessoas que tem compulsão ou que “descontam” seus problemas com a comida. Mas o mais surpreendente são os efeitos benéficos para a saúde de forma geral, tais como, o prolongamento da longevidade (quem aí quer viver bastante?) e a melhora no funcionamento do organismo como um todo, fazendo células trabalharem de forma mais eficiente.

Apesar de nos últimos anos o número de estudos e análises sobre este tema terem pipocado pelo mundo, é importante levar em conta que, por enquanto, o conhecimento ainda é limitado: muitos estudos não foram feitos de acordo com as regras vigentes e uma boa parte deles é de caráter observacional. Com base nisso, vamos focar nos benefícios que são atribuídos ao jejum intermitente:

  • Efetivo para a perda de peso, regula o apetite, ajuda no controle da ansiedade e nos casos de compulsão, sem implicar na perda de massa muscular;
  • Melhora alguns parâmetros bioquímicos relacionados à inflamação e outros problemas celulares ligados a doenças como cancêr e Alzeimer;
  • Promove a renovação das células, através de um processo chamado de autofagia. Nesse processo, nos períodos de jejum, o organismo entende que está correndo risco e automaticamente entende que tem que trabalhar da forma mais eficiente possível para garantir sua sobrevivência. Tal estado, força as células a brigarem entre si, identificando as células que não estão em perfeita saúde. Com isso, as células que não estão desempenhando suas funções como deveriam são forçadas pelo organismo a se regenerarem, produzindo células novas e garantindo a renovação celular permanente;
  • Melhora os parâmetros de perfil lipídicorisco cardiovascular e  diabetes.

Um artigo recente, Metabolic Effects of Intermittent Fasting (efeitos metabólicos do jejum intermitente), concluiu que o jejum intermitente é uma abordagem promissora para o emagrecimento e a melhora da saúde metabólica em pessoas capazes de tolerar com segurança períodos de jejum por algumas horas do dia, da noite ou durante alguns dias da semana.

Com isso, tudo já podemos afirmar que a prática do jejum é muito mais do que uma dieta da moda.

Foto: https://portalcantu.com.br

Mas afinal o que é exatamente o jejum intermitente?

Não é só fechar a boca (morrer de fome) e pronto… É preciso sim um período de adaptação e, claro uma analise junto ao seu nutricionista, que é o profissional correto para identificar a melhor prática para você.

O jejum intermitente é um período em que nos abstemos de comer por certos períodos de tempo, que podem variar de acordo com cada caso.  Existem diversas formas de se fazer é aqui vão alguns exemplos das práticas mais comuns:

  • O dia é dividido em duas faixas horárias, uma em que não se ingere nada e outra em que pode comer. A prática mais comum é 12 por 12 horas, ou seja, jejua-se por 12 horas seguidas (contando nesse tempo as horas dormidas) e ficando livre para comer nas outras 12 horas. A partir daí, pode-se ir aumetando o periodo do jejum para por exemplo, 14 por 10 (14 horas de jejum e 10 comendo), até alcançar níveis mais hards como 16 por 8 … Os mais fortes, chegam até 20 por 4!
  • Outra prática é o jejum semanal, quando jejua-se por um dia inteiro a cada sete dias;
  • O mais hard é o jejum de dois ou três dias seguidos por mês. Sim é isso mesmo, jejua-se por 2 ou 3 dias inteiros, seguidos!

Uma dica importantissima: não adianta comer como se não houvesse amanhã quando acabar o horário do jejum rs

Mas não pode comer nada mesmo? Pode…

A proposta clássica implica em não comer nem beber nada com exceção de água, café, chás ou infusões (sem açúcar, nem adoçantes, nada, claro, né?) – que podem ser consumido sem restrição. Em outras estratégias é permitido ingerir algumas quantidades de certos alimentos, que não alteram a glicemia do sangue. Nesse caso, pode-se por exemplo, tomar uma colher de óleo de coco ou azeite, algumas frutas vermelhas ou alguns vegetais, como aspargos. Novamente, o que se poderá comer vai depender caso a caso.

Todo mundo pode praticar?

Depende… e isso eu não posso responder… Se você quer começar a praticar pensando só na perda de peso, sinal vermelho! Isso pode até piorar sua situação. Qualquer dieta precisa ser fundamentada em uma re-educação alimentar. Portanto, a prática incorreta pode ter os efeitos contrários, gerando ainda mais descontrole alimentar e ansiedade, por exemplo.

Pessoas com diabetes podem ter queda perigosa de açúcar no sangue e efeitos como fortes dores de cabeça, irritação e mal humor entre outros efeitos podem aparecer. Nesse sentido, volto a frisar: consulte um nutricionista!

E sobre a minha experiência ?

Eu tenho praticado já há uns 2 anos e me adaptei muito bem. Acredito que será uma prática que levarei pra vida toda. Faço com acompanhamento do meu nutricionista, e uso a estratégia de jejuar entre 12 e 14 horas. Meu record foram 16 horas, muito mais pela vontade de comer do que pela fome em si. Parece ser bem difícil, mas quando a gente começa a praticar, é incrível como o tempo passa rápido e a fome simplesmente desaparece. É como se o organismo realmente se volte com foco total para a melhoria dos processos internos.

No meu caso, por exemplo, é muito perceptível como meu corpo trabalha melhor. Acordo sem fome, com maior disposição, cérebro e pensamentos trabalhando com potência máxima, fico mais alerta, produzo melhor no trabalho, fico elétrica! E tem uma coisa maravilhosa envolvida que é a liberdade! Digo isso porque vivemos em tempos em que comer de 3 em 3 horas é uma obrigação. Com isso, temos que ficar de olho no relógio, sair carregada de comidas na bolsa, e muitas vezes comer sem fome alguma, só porque já deu o horário!?! Vejam bem, não estou dizendo que é errado comer de 3 em 3 horas, existem centenas de estratégias alimentares, o que é importante é identificarmos o que trabalha melhor para cada um de acordo  suas necessidades, portanto, se você se interessou por essa técnica, leia, pesquise, e procure um nutricionista!

Um bj !

OBS: Está comprometido com o objetivo de ter uma vida mais saudável? Eu gostaria muito de ouvir a sua opinião! Se você gostou desse artigo, por favor, deixe um comentário, curta e compartilhe em suas redes sociais!

(Se perdeu algum dos posts sobre vida saudável, clique aqui e confira.)

Créditos da foto de capa: http://www.dicasdetreino.com.br
http://fastingworld.blogspot.com.br

Gostou das dicas? Seja mais um leitor parceiro e nos pague um café!

Se esta dica for útil a você, retribua a gentileza e ajude a gente também! Cada vez que você reserva um produto por algum dos links abaixo, recebemos uma pequena comissão que ajuda a monetizar esta plataforma e a atualizar nosso conteúdo com várias dicas bacanas e úteis a você, sem que tenha que pagar nada a mais por isso. Caso tenha que cancelar a reserva por ter encontrado um preço melhor no Booking.com ou em outro parceiro, entre novamente no link de hospedagem abaixo para fazer a transação, já que o site de hospedagem desconsidera a comissão pra gente quando ocorre o cancelamento e é feita uma nova reserva. Muito obrigada ;-)