Rio de Janeiro – Uma das minhas paixões…
16/08/2011 10 comentários

Rio de Janeiro – Uma das minhas paixões…

Ahhhhhhhhh!! O Rio de Janeiro…

É um prazer falar de uma das minhas maiores paixões…
Tenho um amor pelo Rio que eu não consigo explicar! Parece que morei por lá por muitos anos e, apesar do bronzeado transparente, me sinto uma autêntica carioca, todas as vezes que piso por lá…

Na cabeça de muitos de vocês deve passar…Ué, mas o Rio de Janeiro é tão perigoso! De onde vem todo esse amor e encanto?

Se eu te conheço e, você já me fez essa pergunta, sabe a resposta. Se ainda não a fez, eu respondo com outra pergunta por aqui…Você já foi ao Rio de Janeiro? Mas você já foi ao Rio de Janeiro guiado por um carioca ou por um paulista-carioca?

Se a resposta for não, a única coisa que tenho a dizer é: Vá ao Rio de Janeiro, conheça juntamente com alguém que tem amor a essa cidade maravilhosa e depois volte a falar comigo!

Lembro-me a primeira vez que fui ao Rio de Janeiro como se fosse hoje. Fui a trabalho por dois dias e, por uma benção do destino, a primeira paisagem que avistei durante o pouso foi o Cristo Redentor. Naquela hora veio na minha cabeça: Olha que coisa mais linda…!!! Para melhorar a situação, a sala onde eu estava tinha uma janela que dava de frente para o Pão de Açúcar e seu maravilhoso bondinho. Fiquei encantada com toda aquela beleza! Meu trabalho rendeu que só e os meus olhos brilhavam de ver toda aquela beleza bem ali na minha frente!

Naqueles dias pensava que tinha que voltar ao Rio de Janeiro e, realmente, conhecê-lo! E foi o que eu fiz…

Anos depois voltei em um carnaval e aproveitei para conhecer as belezas da Cidade Maravilhosa. Tive a sorte de retornar com um “paulista – carioca” que me apresentou o Rio de Janeiro da forma como a cidade deve ser apresentada e, com toda a popa que o Rio de Janeiro merece…

Na cabeça de vocês deve vir à interrogação “paulista – carioca”? Ué, mas paulistas e cariocas não se odeiam??? Bom, depende…nunca fui maltratada por cariocas e, sim, muito bem tratada tanto no Rio de Janeiro quanto fora dele! Além disso, há muitos cariocas que vivem em São Paulo e vice versa (daí vem esta expressão que criei) e, com isso, estas pessoas acabam pegando os hábitos das duas cidades, mas nunca abandonam as suas raízes, of course! É claro que há uma “disputa” entre alguns paulistas e cariocas, mas isso pra mim não tem a menor importância e é uma bobagem. O importante  é curtir as duas cidades e, saber que as duas estão aqui no meu Brasil e tão próximas que, em uma ponte aérea de quarenta minutos consigo matar as saudades de tudo que o Rio de Janeiro tem a oferecer!

Mas e a violência? Violência? Isso tem em toda grande cidade! Já viajei muito na minha vida e, já passei medo em cidades fora do Brasil que são exemplo de segurança…isso é muito relativo e, depende muito de onde você vai e freqüenta em uma grande cidade! Ponto final!

Bom, explicações à parte e voltando ao foco, só sei quanto mais vou à Cidade Maravilhosa, mais me encanto! E neste post, para comemorar os três meses do blog, resolvi falar de um dos lugares que chamo de “minha casa”, o Leblon…


Esse lugar tem simplesmente tudo de melhor que o Rio pode oferecer. Será que é por essa razão que é o metro quadrado mais caro do Rio de Janeiro e um dos mais caros do mundo? (he he he!!!) Acho que sim, não é mesmo??

Tenho por obrigação fazer o meu ritual de Leblon…como assim, ritual?? Antes de assustar alguém do outro lado da tela…muita calma nessa hora!!! Não…eu também não vou ficar no calçadão esperando algum artista famoso passar para tirar uma foto ou pedir um autografo! Na primeira vez que você vai ao Leblon fica impressionado com a quantidade de “celebrities” que por lá se espalham, depois eles viram cidadãos normais e passam despercebidos naquelas areias.

O ritual que eu digo é acordar, pegar a canga, colocar o biquíni e as Havainas e, ir direto para a praia negociar o preço da cadeira de praia e do guarda sol (barraca para os cariocas…), checar a temperatura da cerveja e da água de coco, sentar-se de cara para o sol e começar a escutar os ambulantes dizendo: “Coca, água, Sssssssssssskol…” (adoro essa!!!); “Olha o bissssssscoito Globo”;  “Olha o matiiiiiii” etc. (“traduzindo” aos estrangeiros que lêem o blog utilizando o tradutor: “Coca (Coke), água, Skol (cerveja brasileira)…” (adoro essa!!!); “Olha o biscoito Globo”;  “Olha o mate…” etc.).

Agora, por que negociar cadeira e guarda sol, né? Porque no Rio, não vale a pena levar estes “acessórios” para a praia, principalmente se você for turista. Você consegue alugá-los por dia e o preço varia de acordo com a sua negociação. Óbvio que se você for estrangeiro ou turista, o preço provavelmente será inflacionado. Sério? Sim, sim…, mas você pode negociar e conseguir um desconto e pagar por tal aluguel por um preço justo! Tudo vai depender da sua lábia e do seu conhecimento das gírias cariocas. Nem tente chegar falando a gíria de paulista ou de qualquer outro canto do Brasil porque o seu poder de negociação será reduzido. Resumindo, nada de “Ô meu…”. Não me faça passar vergonha ALHEIA!!!!

Feito tudo isto, o negócio é descansar e admirar o Morro Dois Irmãos e toda beleza (e que beleza…) que aquela praia carioca com o mar nada calmo, mas deslumbrante pode te proporcionar…
Acha que o ritual acabou por aí??? Rá!!! (gíria “a la Sérgio Mallandro”) É aqui que você se engana…
Não existe falar em Leblon sem falar de um bar/boteco que é um dos símbolos de lá. Para quem me conhece sabe que se o assunto é o Rio de Janeiro, sempre falo para a pessoa encaixar o Bracarense na rota depois de um longo dia de praia.  Você deve estar perguntando…Hein??? Você quer me colocar em um boteco??? Sim, sim, sim, meu caro leitor!!! O lugar é um boteco tradicional do Leblon, sim! É tumultuado, é difícil de sentar, é um lugar simples…É, É e É….tudo isso!!!
E então porque você quer que eu vá parar nesse tal de Bracarense?

Ah meu caro…a hora que você comer aquele bolinho de aipim (mandioca) com camarão e catupiry (marca de um tipo de queijo) você responderá a minha pergunta…

Esse bolinho é de comer rezando e você não se contentará com uma única unidade! Já fiz a loucura de comer oito!!! Isso mesmo! O-I-T-O durante algumas horas no bar/boteco! E só de pensar neles, me dá vontade de pegar a primeira ponte aérea para o Rio de Janeiro…e posso garantir que eu não seria a única que faria isso por estes tão famosos bolinhos!!!

Ufa! Cansei só de falar de toda essa maratona de Leblon, mas não me canso de fazê-la quando estou na Cidade Maravilhosa…;o)!

 

Gostou das dicas? Seja mais um leitor parceiro e nos pague um café!

Se esta dica for útil a você, retribua a gentileza e ajude a gente também! Cada vez que você reserva um produto por algum dos links abaixo, recebemos uma pequena comissão que ajuda a monetizar esta plataforma e a atualizar nosso conteúdo com várias dicas bacanas e úteis a você, sem que tenha que pagar nada a mais por isso. Caso tenha que cancelar a reserva por ter encontrado um preço melhor no Booking.com ou em outro parceiro, entre novamente no link de hospedagem abaixo para fazer a transação, já que o site de hospedagem desconsidera a comissão pra gente quando ocorre o cancelamento e é feita uma nova reserva. Muito obrigada ;-)