Por que não abandonar sua carreira para empreender?

Por que não abandonar sua carreira para empreender?

Está com planos de abandonar a carreira? Será que está no caminho certo? Quer conselhos de alguém que já não faz mais parte do tradicional modelo de mercado corporativo?  

Bom, já faz algum tempo que não sou mais CLT. Neste período, tive grandes conquistas, mas também quebrei a cara em algumas decisões. Se nem a previsão do tempo com satélites de altíssima tecnologia é precisa, quem dirá uma decisão dessas, não é mesmo? É preciso mais do que coragem para empreender.

Entre os pilares para se dar bem em uma empreitada independente estão certamente sorte, momento da economia, feeling e expertise que se tem no negócio. Claro que não é somente isso. Ter capital com folga para arriscar, assim como, ter inteligência emocional e racional são essenciais.

Nos dias de hoje, olhando criticamente minhas decisões, consigo precisar melhor o que faria e não faria se pudesse voltar no tempo. Mas claro, isto não significa que me daria bem com toda certeza. Por isso, quero deixar algumas dúvidas para reflexão na cabeça de quem pensa abandonar a carreira para empreender.

Confesso que sou uma sobrevivente por conta da segurança financeira, assim como, da capacidade que tenho para me reinventar a todo momento. Abandonar a carreira em pleno início da crise econômica foi praticamente um gesto de loucura meu. Entretanto, sigo firme, forte e com o casco calejado. 

O detalhe aqui é que faço parte de uma fatia bem pequena de pequenos empreendedores que ainda segue vivo no jogo desde 2015. Muitos se endividaram, outros muitos voltaram ao mercado corporativo e outros continuam tentando porque não querem voltar de jeito nenhum. O exemplo disso é ver por aí a quantidade de pessoas que fazem coisas que não tem nada a ver com sua formação. Quer um exemplo clássico? Quantos motoristas de aplicativo que conversou te disseram que são formados e tinham uma carreira?

Tá certo que alguns são motoristas porque foram demitidos e está difícil a recolocação imediata. Entretanto, neste bolo existem muitos que estão nesta função para pagar as contas do negócio que não foi pra frente. 

COMO SABER QUE NÃO É A HORA DE ABANDONAR A CARREIRA?

A decisão é difícil, mas o raciocínio é simples. Entretanto, há variáveis dependendo do que tem em mente fazer. Quer empreender em algo novo? Gosta do que faz atualmente, mas é doido pra ter mais tempo pra você? Quer fazer um sabático?  

1 – QUAL SUA EXPECTATIVA DE GIRO DO DINHEIRO / LUCRATIVIDADE A CURTO PRAZO?

Se tem ideia de empreender, tem a absoluta certeza de que terá grana entrando no bolso a curto prazo? Caso não tenha, uma dica que dou é, se possível, começar o projeto em paralelo com a sua atividade CLT. Mesmo que não consiga se dedicar 100% do tempo, terá uma bela noção se o negócio é viável ou não. 

Trabalhar com um business plan esperando um break even em dois anos é arriscado demais. Pra quem trabalha na área financeira pode até me questionar dizendo: Gardens, é a expectativa de prazo normal de um negócio. Sim, pode até ser nas planilhas hipotéticas com taxa de retorno etc, mas você terá até fôlego financeiro? Será que o seu padrão de vida será mantido? Será que terá inteligência emocional para esperar? Será que saberá prever o cenário econômico?

2 – SERÁ QUE TEM UMA BOA GRANA GUARDADA PARA FICAR UNS DOIS ANOS SEM RENDA, POR EXEMPLO?

Outro ponto importante é mencionar que  um negócio lucrativo no início pode não ter esta curva a médio prazo. Ter grana guardada ou reservar parte da grana que ganhou no negócio é essencial para a sua saúde financeira, mental e emocional.   

3 – GOSTA DO QUE FAZ, MAS QUER TER MAIS TEMPO PRA VOCÊ?

Se gosta MUITO do que faz, meu conselho é não abandonar a carreira. O motivo? Pode sofrer daquele mal chamado saudade do que fazia. Em todas as suas conversas, tentará mencionar o antigo emprego antes de empreender. Neste caso, provavelmente, não conseguirá se desvincular do passado e fará comparação a todo momento pra se auto afirmar, principalmente, se tiver tido um cargo alto em alguma corporação. Isso pode ser algo ruim e causar problemas psicológicos, caso o seu novo negócio não tenha decolado ainda.

Vai deitar todos as noites pensando que fez uma besteira. A tendência em muitos casos é voltar ou querer voltar a antiga rotina. Mas é claro que isso não é uma regra. Tem muita gente que gostava muito do que fazia, mas que se deu tão bem em outra função ou empreendendo que as boas lembranças ficarão no passado.

Este caso é uma faca de dois gumes, mas mesmo assim não aconselho abandonar a carreira. Uma alternativa interessante é tentar fazer o mesmo, mas em part time e aceitando ganhar menos. Ou até mudar de empresa. A cultura ou o clima organizacional pode ser o seu incomodo sem você saber. 

4 – QUER FAZER UM SABÁTICO?

Ótima ideia, mas será que é a hora certa? Será que quando voltar do tal sabático terá mercado de trabalho ou emprego pra voltar? Será que a reserva de grana que tem aguentará ao menos um ano mais? 

Tenho verdadeiro pavor daqueles textos dizendo: abandone tudo e vá viver! Muitos que fazem isso ou tem pais que os banquem ou tem espírito livre para encarar o que vier pela frente. Como nem todas as pessoas tem este suporte ou este tal espírito, faça uma auto crítica pra saber qual seria o seu comportamento sem o padrão de vida atual. 

Se tem uma renda acima de R$ 15 mil mensais, adora jantar, viajar e fazer exageros, será que ficará bem se tiver se segurar bem a grana pra não acabar logo porque não tem como repor a curtíssimo prazo?

Pra mim, um sabático tem que ser bem planejado. Caso contrário, pode levar na cabeça. 

5 – GOSTA DO STATUS QUE TEM ATUALMENTE?

Sabe aquele tal status que tem por ter um bom cargo no atual emprego? Então…caso opte por abandonar a carreira, o esqueça. Se acha que status é muito importante para se auto afirmar ou que um crachá de uma grande corporação abre mais portas do que caminhando sozinho, continue do jeito que está. Se não construiu a sua marca e identidade pessoal, aquele network que você achava que tinha pode não existir depois que o crachá se for. 

Aqui, um ponto interessante. Somente saberá a sua importância como profissional individual o dia em que não tiver mais o tal crachá. Me lembro quando saí da empresa onde trabalhava que vieram me achar através do blog. Recebi alguns comentários no formulário de contato de pessoas que queriam saber o que estava fazendo da vida. Atualmente, os hunters me deram folga, mas de vez em quando vem uma proposta tentadora ainda. 

No meu caso, deixei o crachá e o status de lado, mas este pode não ser o seu caso.

SE PENSA EM ABANDONAR A CARREIRA, LEIA NO BLOG TAMBÉM 

ABANDONEI O MUNDO CORPORATIVO E SOBREVIVI

O QUE APRENDI 2 ANOS FORA DO MUNDO CORPORATIVO?

COMO SER PRODUTIVO EM HOME OFFICE?

O VALOR DO DINHEIRO NA VIDA DAS PESSOAS

Crédito da foto de capa: pixabay.com

Gostou das dicas? Seja mais um leitor parceiro e nos pague um café!

Se esta dica for útil a você, retribua a gentileza e ajude a gente também! Cada vez que você reserva um produto por algum dos links abaixo, recebemos uma pequena comissão que ajuda a monetizar esta plataforma e a atualizar nosso conteúdo com várias dicas bacanas e úteis a você, sem que tenha que pagar nada a mais por isso. Caso tenha que cancelar a reserva por ter encontrado um preço melhor no Booking.com ou em outro parceiro, entre novamente no link de hospedagem abaixo para fazer a transação, já que o site de hospedagem desconsidera a comissão pra gente quando ocorre o cancelamento e é feita uma nova reserva. Muito obrigada ;-)