O que fazer em Dresden, na Alemanha?

O que fazer em Dresden, na Alemanha?

Procurando dicas sobre o que fazer em Dresden, na Alemanha? Tem dúvida se vale a pena incluir a cidade em seu roteiro? Tem pouco tempo sobrando e quer fazer um bate volta? Enfim, independentemente de qual é a condição, início este texto com a seguinte afirmação. Não faça um roteiro pela Alemanha em que Dresden não esteja na lista, principalmente, se for sua primeira vez no país. 

Como disse nos textos que fiz sobre outras cidades na Alemanha, há lugares que não são familiares aos nossos ouvidos, mas que devem estar no radar. Dresden sem sombra de dúvida é uma delas. A cada esquina dobrada em seu Centro Histórico, um suspiro. Se não bastasse, os pores de sol também são daqueles pra ficar na memória.

Por isso, nada mais justo que trazer dicas sobre o que fazer em Dresden em um único texto. Isto facilitará e muito a vida de vocês.

MAS ANTES DE COMEÇAR…

Prepare o babador. A cidade, situada às margens do Rio Elba, é uma das mais lindas da Alemanha, na minha opinião. Não é a toa que em um mês inteirinho no país foi o lugar que eu disse mais UAU! A influência do barroco e do rococó é extremamente presente, incrementando ainda mais a sua beleza. 

É muito fácil de transitar pelos principais pontos de Dresden. Se faz tudo a pé e com a calma que esta cidade plana pede. Calma esta que impera hoje, mas que foi difícil de ter ao longo dos anos da Segunda Guerra Mundial, por exemplo. A cidade foi quase que completamente bombardeada pelos ingleses e americanos em 1945. Ou seja, no ano de rendição da Alemanha comandada por Hitler, a Joia do Elba virou um mar de destroços. Mas antes deste ataque devastador, que ocasionou em milhares de mortes de civis, a cidade já tinha sido atacada outras seis vezes. 

Tudo isto porque Dresden, além de ser a capital da Saxônia, era um ponto forte de apoio dos nazistas por conta de sua localização geográfica. Entretanto, este lado triste da história ficou em um passado distante, cujo povo alemão faz de tudo para se redimir perante o resto da humanidade. Fiquemos com as boas lembranças e com este verdadeiro museu a céu aberto que hoje é Dresden. 

O QUE FAZER EM DRESDEN?

ALTSTADT (CIDADE VELHA)

Altstadt é onde estão basicamente os principais pontos a visitar em Dresden. Pelo fato de tudo estar muito perto e a Cidade Velha ser flat, fará tudo a pé tranquilamente. Separe sapatos e roupas confortáveis, assim como, um tempinho no final do dia para sentar em um de seus restaurantes ou café. 

ZWINGER

Começo pelo lugar mais impressionante de Dresden, o Zwinger. Erguido entre 1710 e 1719, o imponente palácio em estilo rococó fez parte da fortaleza da cidade, mas hoje é uma espécie de hub de museus. Entre eles estão o Dresdener Porzellansammlung com um dos maiores acervos de porcelana do mundo, assim como, o Mathematisch-Physikalischer Salon, que traduzindo nada mais é que o Salão Real de Matemática e Instrumentos Físicos. A Galeria dos Velhos Mestres, em alemão a Gemäldegalerie Alte Meister, é outra atração a parte. Para entrar nos museus é necessário desembolsar alguns euros, entretanto, o que mais me encantou no Zwinger foi a parte externa, com seu jardim, obras de arte e esculturas de diversos escultores a céu aberto, cuja entrada é gratuita.

Destaque ainda para o Kronentor, que é o portão da coroa. Sem dúvida alguma, o local mais fotografado de Dresden. Eu entrei no Zwinger por uma entrada próxima ao Residenzscholss, ao lado esquerdo. Comecei pela parte de cima do palácio, ou seja, por uma espécie de terraço. De lá, virando uma “esquina”, já dei de cara com o Kronentor, com diversas esculturas e com os jardins. Foi ali que o meu queixo caiu de vez! Eu, que já estava encantada com os outros pontos da cidade, pensei: Como assim deixei o Zwinger para o final?

Resumindo é o MUST SEE em Dresden. Não se preocupe se não conseguir entrar nos museus, mas se preocupe se não ver o Zwinger. Será uma falta gravíssima e imperdoável! 

RESIDENZSCHLOSS

Outro local recheado de museus é o Residenzschloss, o Palácio Real de Dresden. Também conhecido como Castelo de Dresden é uma das edificações mais antigas da cidade, contando com estilos arquitetônicos que vão do barroco ao neo-renascimento. A edificação que um dia foi residência dos reis da Saxônia, hoje é casa das mais variadas, intactas e ricas coleções do mundo. 

Entre os museus, destaque para o Grünes Gewölbe, que possui um largo acervo de tesouros reais, ou seja, muitas joias, louças, cristais. Enfim, tudo de mais luxuoso que você possa ou não imaginar. O museu é datado de 1724 e foi construído dentro do Palácio Real por Augusto, o Forte. O objetivo dele é que Dresden se tornasse uma espécie de Florença no quesito arte. 

Além do Grünes Gewölbe, você encontrará também o Münzkabinett (moedas e medalhas), assim como, o Kupferstich-Kabinett (figuras, desenhos e fotografias) e o Rüstkammer (armas cerimoniais). Todos eles com um vasto acervo pra fazer jus a sua imponência e importância deste palácio. Ou seja, outro lugar obrigatório para visitar.

Uma dica importante. Para entrar no palácio é necessário comprar o ingresso dos museus. Por ser disputada a visitação, o adquira antecipadamente. Além disso, uma vez na cidade, não deixe de visualizar todos os detalhes do Georgentor, o portão de entrada do Palácio de Dresden. 

THEATERPLATZ

A Praça do Teatro ou a Theaterplatz é um dos lugares especiais e que abriga vários pontos de interesse importantes da Joia do Elba. Entre eles o próprio Zwinger, o Semperoper, assim como, a Hofkirche, traduzindo a Catedral de Dresden. 

Me lembro que em um dos finais de dia que estava por lá sentei na escadaria e fiquei apreciando a bandas de rua que tocava aquelas músicas que todo mundo gosta de escutar. Se estiver em Dresden durante o verão tente ter esta experiência também. 

Já falei sobre o Zwinger acima, mas falta ainda falar sobre Semperoper e Hofkirche. 

SEMPEROPER (ÓPERA SEMPER)

Outro ícone da cidade e com presença de traços coríntios, renascentistas e barrocos, a Ópera Semper é o teatro de ópera mais importante e famosa da Alemanha. Assim como, outros grandes edifícios de Dresden, o Semperoper foi devastado durante o final da Segunda Guerra Mundial. Sua completa reconstrução é datada de 1985.

Os diferentes estilos não são consequência da devastação da guerra em 1945, mas por conta de um incêndio ocorrido em 1849, assim como, os diversos responsáveis por concluir o edifício ao longo dos anos. 

De 1985 pra cá, o edifício recebe não somente concertos de ópera, mas também turistas curiosos em visitar esta verdadeira obra prima com monumentos de artistas como Goethe, Shakespeare, Sófocles e Molière.

Ou seja, caso tenha um tempo sobrando na cidade, guarde uma parte dele para fazer uma visita guiada e paga no interior do Semperoper. O valor da visita é de EUR 11,.

HOFKIRCHE (CATEDRAL DE DRESDEN)

A exemplo dos principais pontos, outro local da cidade que foi devastado durante o final da Segunda Guerra Mundial. Considerada a maior catedral da Saxônia, a Hofkirche completa o trio de grandes edifícios do Theaterplatz. É lá que está o maior órgão de prata da Alemanha.

Caminhando pela sua lateral estará no caminho da ponte que liga a Cidade Antiga a Cidade Nova. Entretanto, não pegarei este gancho. Tem muita coisa ainda para verem na Altstadt (Cidade Antiga) antes de irmos para o outro lado.  

BRUHLSCHE TERRASSE (TERRAÇO)

Subindo as escadas no caminho de volta da Theaterplatz, gaste um tempo para caminhar, tomar um drink e contemplar o por do sol no Brühlsche Terrasse. Apesar da cidade ser cheia de turistas, na grande maioria alemães, há espaço de sobra por lá.

Quando sentar em um de seus bancos enxergará a frente a Cidade Nova, assim como o Rio Elba. Ao seu redor, uma série de belos prédios que respiram arte, arte, arte e mais arte. Não é a toa que é apelidado de A Varanda da Europa.

Aproveite que estará no terraço e dê uma espiadela do alto na Brühlsche Gasse, uma rua repleta de restaurantes e charmosa arquitetura. Ou seja, um ponto que vale uma disputada foto com vista da cidade.

Andando mais um pouco pelo terraço verá vários outros pontos de interesse, até chegar a um belo jardim e mais e mais prédios com arquitetura de babar!

ALBERTINUM

Para os amantes de arte moderna, o Albertinum é praticamente parada obrigatória. Fica na emenda do Brühlsche Terrasse.

FURSTEZUG (PROCISSÃO DOS PRÍNCIPES)

Um dos quase sobreviventes ao bombardeio de 1945, o chamado Furstezug é um grande paredão de azulejos pintado entre 1871 e 1876. Ele representa a procissão montada dos príncipes (tradução de Furstezug) da Saxônia à época, celebrando os 800 anos de dinastia da família Wettin.

Tente fazer uma rota a pé que suba do Furstezug a Frauenkirche ou vice versa. É uma baita experiência!

FRAUENKIRCHE (CATEDRAL DE NOSSA SENHORA)

A exemplo de outras grandes cidades alemãs, a Frauenkirche é um dos pontos altos da visita a Dresden. E os motivos são muitos. Entre eles estão a beleza, os traços e o brilho da catedral, assim como, a vista imbatível da cidade que se tem de seu topo. 

Quem a vê nos dias de hoje nem imagina que foi totalmente bombardeada durante ataque dos aliados em 1945. Em chamas, na época a catedral desmoronou por completo. Parte dos destroços carbonizados foram guardados, sendo utilizados mais tarde no processo de reconstrução, que aconteceu pós reunificação do país. A Frauenkirche dos dias de hoje é praticamente uma réplica perfeita da catedral do passado, mas como em outros locais, há uma área em que tem fotos e fatos do passado, inclusive do bombardeio. Do lado de fora também há uma parte de um destroço demonstrando o seu formato original.

MELHOR VISTA DA CIDADE…

Uma vez dentro ou próximo à Frauenkirche, dirija-se a entrada que leva até a cúpula da catedral. De lá terá a melhor vista da cidade. Nem tente ir em outras cúpulas ou terraços porque a vista não é tão ampla e bela. Eu mesma, subi em vários lugares e depois que vi Dresden do topo da Frauenkirche pensei: Agora sim, que vista! 

A subida é 90% tranquila. Ao contrário dos outros lugares, subimos em formato de círculo uma rampa nada ingrime até chegar em uma escadaria pra lá de ingrime, mas com uns 30, 40 degraus. Depois disso, mais um lance de escadas e voilá, A VISTA ESPETACULAR DE DRESDEN.

Mulheres evitem ir de saia ou algo que possa colocar pra jogo o seu derrière. A parte da escada ingrime é bem constrangedora caso tenha alguém atrás. No mais, vá sem medo.

Para entrar na Frauenkirche de Dresden não paga nada, mas para subir na cúpula paga-se o valor de EUR 8,. Atente-se para os horários para não perder e suba de preferência em um dia de sol e céu limpo.

NEUMARKT

Pra pegar o gancho da Frauenkirche, que está localizada na Neumarkt, a praça do Novo Mercado (datada do século XVI). Aproveite para admirar o colorido das edificações ao seu redor em estilo rococó e barroco. E não deixe de deixar de sentar em um de seus cafés ou restaurantes para um drink, um simples café ou refeição. É uma delícia ficar um tempo por lá. 

KREUZKIRCHE

Saindo de Neumarkt, ande em direção a luterana Kreuzkirche e entre na maior igreja da Saxônia. A exemplo de quase todos os principais edifícios da cidade, foi também devastada no final da Segunda Guerra Mundial. É possível ver várias fotos e chamas da destruição em um local específico e apartado. Isto é muito comum na Alemanha, já que eles querem mostrar o que aconteceu ali no passado com a mensagem que nunca mais se repita. 

É possível também ver Dresden de seu topo, mas a vista não é tão bela quando vista do topo da Frauenkirche. Por isso, recomendo que suba somente uma delas. É mais barato subir a Kreuzkirche, é mais bonita a vista da Frauenkirsche. Você decide.

Além disso, vale dizer que em dias de verão é um verdadeiro desafio subir até o topo da Kreuzkirche. É muito quente e abafado. Entretanto, não deixe de visitá-la. Sabia que seu coral, o Dresdner Kreuzchor tem mais de 700 anos.

RATHAUS (PRÉDIO DA PREFEITURA)

Tinha visto em vários lugares a dica de subir até o topo da Rathaus. Entretanto, quando cheguei na recepção e pedi informações de como subir, fui informada que a torre estava fechada para visitação; E sem previsão para reabertura. Ou seja, você pode até tentar ir lá e ver se dá pra subir, mas não é garantia de sucesso.

Uma pena porque queria ver muito a vista do topo da Rathaus. Queria inclusive ver a estátua de cinco metros de Hércules de perto. 

ALTMARKT

Traduzindo, a antiga Praça do Mercado, foi construída no século XIV e continua linda e cheia de atrações em datas comemorativas até hoje. Caso vá na época de Natal, se perca em suas barracas.

Agora, vamos sair dos prédios e fatos históricos e abrir espaço para ir para natureza e modernidade. Por isso, coloque também um espaço na sua agenda para conhecer:

GROSSER GARTEN

Principalmente, se estiver durante o verão em Dresden, reserve um tempo para conhecer o Grosser Garten. Um complexo com o zoo, assim como jardim botânico. Eu, particularmente, sou contra zoológicos por conta do aprisionamento dos animais, mas o jardim do Offenes Palais é belíssimo e foi o que visitei. 

O bacana desta parte é que há um trenzinho que leva até o parque. Aproveite que estará já para este lado da cidade e desça até a Fábrica Transparente da Volkswagen. Nem que seja para uma rápida visita, como eu fiz. 

FÁBRICA TRANSPARENTE DA VOLKSWAGEN 

Se você pensa que a fábrica da Volkswagen tem este nome por conta do seu prédio ser praticamente todo em vidro, acertou. A Die Gläserner Manufaktur ou Fábrica Transparente é uma atração moderna a ser visitada em Dresden. 

Caso queira fazer o tour guiado pela fábrica é necessário agendar e pagar alguns euros, entretanto, caso queira visitar por cima, ver alguns carros e ver a arquitetura do edifício, a entrada é gratuita. Confesso que fiquei na dúvida se faria o tour guiado ou não, mas me satisfiz com uma olhadela nos carros, no processo de produção que se vê pelos vidros e por ver de perto a estrutura do prédio. Agora, se é apaixonado por carros, vale a pena gastar mais tempo e fazer o tour, já que está no país dos carros.

NEUSTADT (CIDADE NOVA)

Depois de ter um verdadeiro banho de História, arquitetura e conflitos, dirija-se a Neustadt. Para chegar até lá, atravesse pela Ponte Augustusbrücke. No final dela dará de cara com o novo da cidade e um dos novos monumentos da cidade, a estátua do cavalo dourado. A Goldener Reiter tem Augusto, o Forte montado no cavalo. Caso não saiba que é, trata-se de um dos príncipes da Saxônia e rei polonês. 

Siga pelo complexo com praça e bancos no meio e comércio nas duas pontas. Continue caminhando e coloque no Google Maps do celular primeiramente a Molkerei Pfund. (Olha eu voltando para o antigo, novamente)

LEITEIRA PFUND (MOLKEREI PFUND)

Sim, será uma ótima ideia colocar em seu roteiro a Leiteira Pfund. Com seus mais de cem tipos de queijos e quase cento e trinta anos de existência, a loja está no Guinness por conta da quantidade de azulejos e cerâmicas que há em seu interior. Ou seja, não é só a tradição, a beleza e a qualidade dos produtos que te levarão para a Pfund. Além disso, outra curiosidade. Algumas cenas do belo filme Grand Hotel Budapeste foram gravadas por lá. 

Resumindo, coloque na lista de lugares para ir em Dresden.

KUNSTHOF-PASSAGE

Do clássico para o cool novamente. Muitos turistas saem da parte antiga da cidade quase que exclusivamente para conhecer Kunsthof-Passage. Uma viela, não tão simples e fácil de achar, mas que respira arte para todos os lados.

Caminhando pela passagem encontrará várias lojas de diferentes artistas e comércios, assim como, o mais bacana da viela, as fachadas e pátios de seus prédios. Cheios de arte, cada um tem uma diferente representação. Um deles é puramente abstrato, outro criaturas míticas, enquanto que o terceiro, representa os animais. 

É bacana ir até lá e caminhar pelo lado mais novo, cool e hipster de Dresden caso você tenha tempo, já que do início da Neustadt até a Kunsthof-Passage são uns bons 20 minutos de caminhada.

Ufa! Acho que consegui falar de todos os pontos bacanas para visitar nesta cidade que ganhou o meu coração e é uma das queridinhas na Alemanha. Mas claro que sempre há mais o que explorar, sempre há. 

BIERGARTEN DURANTE O VERÃO

Aproveite que está do lado mais novo da cidade e aproveite para tomar uma típica cerveja alemã em um Biergarten com vista para a Cidade Velha. Um clássico no verão alemão!

ESTAÇÃO DE TREM

O centro histórico fica cerca de quinze minutos a pé da estação de trem de Dresden. Um fato que achei curioso nela é que há uma esteira em que você pode colocar a mala ao lado da escada. Achei espetacular a ideia, principalmente, para a turma que viaja com mala enorme.

Por falar na estação, não recomendo ficar perto dela e, sim ficar próximo ao Centro Histórico. Poupe seu tempo. 

QUANTOS DIAS EM DRESDEN? 

Apesar da cidade ser pequena e suas principais atrações serem muito perto uma das outras, recomendo duas noites com três dias inteiros. Dará para entrar em alguns museus, subir mais que uma cúpula, ir a cidade nova e tantas outras coisas. Poucas horas ou somente um dia em Dresden te trará uma sensação de decepção consigo mesmo por não ter reservado mais tempo na cidade. Afinal, Dresden é uma daqueles cidades que não se escuta falar sobre aqui no Brasil, mas que surpreende de verdade.

Eu mesma, não tinha Dresden em meus planos iniciais de um mês de Alemanha. Entretanto, os amigos que moram no país me convenceram rapidamente que seria um sacrilégio cometer esta falta grave.

TENHO POUCO TEMPO. E AGORA, O QUE FAZER EM DRESDEN?

A primeira coisa que posso te dizer é: que pena! Teria que ter se planejado melhor, mas calma. Em um dia inteiro, principalmente, durante o verão, dará para fazer bastante coisa, caso não entre nos museus. 

Foque em subir até a cúpula da Frauenkirche, passeie pelos jardins de Zwinger, curta e passeie pelo Bruhlsche Terrace, pela Altmarkt, Neumarkt e não deixe de ver de perto o Furstezug. Ficará com vontade de quero mais, mas já terá uma boa ideia do que é a Florença Alemã.

DRESDEN FICA ENTRE DE BERLIM E DE PRAGA. VOCÊ SABIA?

Pode ser que você vá a Dresden rapidamente em caráter de pitstop entre Berlim e Praga, mas pode ser que não. Confesso que se eu não tivesse compromissos assumidos antes de Dresden, já que depois seguiria para Berlim, teria dado um pulo facilmente em Praga. 

ONDE FICAR EM DRESDEN?

Boas opções e a preços bem convidativos é o que não falta em Dresden. Como decidi praticamente de última hora encaixar a cidade em meu roteiro, as boas opções de hospedagem estavam escassas. Por conta da excelente localização, resolvi ficar em um hostel boutique pra lá de recomendado tanto no Booking.com quanto por mim. E olha que não sou de ficar em hostel e tenho pavor de banheiro compartilhado. Entretanto, a minha única exigência comigo mesma foi ficar em um quarto privativo. 

Por mais que não goste de hostel, a experiência foi incrível por vários motivos. Um deles foi que dentro do quarto do Cityherberge havia pia, a cama era extremamente confortável e o quarto limpo e novo. Em relação ao toilette compartilhado, quase nem senti. Sabe porquê? Haviam em cada andar,  muitos toilettes enormes e individuais, ou seja, só uma pessoa por vez. Dentro tinha uma infinidade de toalhas de chão pra trocar, além de ser amplo e muito limpo. O café da manhã era muito variado e farto.

Apesar de ser bem barato na Alemanha, queijos diversos, inclusive brie estavam na mesa para se servir quantas vezes quisermos. O hostel também tinha uma cozinha muito limpa e bem organizada. Deixei candies e água por lá, já que não tinha geladeira no quarto e ninguém mexeu. Resumindo, não era um hostel comum. Era algo bem cool e para um público mais refinado. Até porque ele é mais caro que alguns muitos hotéis na cidade.

Além disso, para melhorar ainda mais a indicação, fica a 15 minutos da estação de trem e a travessia de uma avenida do centro antigo da cidade. Sucesso!

LISTA DE RECOMENDAÇÕES DE HOSPEDAGEM

Depois de tantos elogios para o Cityherberge é até difícil escolher outras indicações, mas claro que há excelentes outras opções. Entre elas destaque para o Hotel Taschenbergpalais Kempinski, um palácio que virou hotel e que vale cada centavo de sua hospedagem. Além dele, o Star Inn Premium, assim como, o Holiday Inn Express e o Amedia Plaza. Há outras muitas boas opções a preços bem convidativos clicando neste link

Caso prefira ficar em um apartamento para ter maior privacidade, boas opções com avaliações de hóspedes reais você encontrará aqui

VAI A MAIS LUGARES NA ALEMANHA? LEIA TAMBÉM:

POR QUE VOCÊ DEVE IR A ALEMANHA AO MENOS UMA VEZ NA VIDA? 

GUIA EM BERLIM E ROTEIRO NOS PRINCIPAIS PONTOS

OKTOBERFEST EM MUNIQUE

O QUE FAZER EM DUSSELDORF?

ONDE FICAR EM DUSSELDORF?

O QUE FAZER EM HEIDELBERG?

O QUE FAZER EM ROTHENBURG OB DER TAUBER?

GOSTOU DAS DICAS SOBRE O QUE FAZER EM DRESDEN? QUER ECONOMIZAR? PLANEJE SUA VIAGEM POR AQUI! 

  • Alugue o carro para sua road trip com benefícios e economia. Nosso parceiro cobre o menor preço, te isenta de IOF e ainda parcela. Saiba os detalhes e obtenha tais benefícios através deste link. 

Além de não te custar nada mais, terá boas vantagens e ainda ajudará na monetização do conteúdo do blog. Para cada transação realizada, receberemos uma pequena comissão. Entretanto, caso tenha que cancelar e fazer uma nova reserva, entre novamente pelos links acima. Infelizmente, os sites acima desconsideram a comissão quando isso acontece porque não conseguem rastrear a origem.

Obrigada por ajudar quem te ajuda na hora de planejar e fazer sua viagem!

 

Gostou das dicas? Seja mais um leitor parceiro e nos pague um café!

Se esta dica for útil a você, retribua a gentileza e ajude a gente também! Cada vez que você reserva um produto por algum dos links abaixo, recebemos uma pequena comissão que ajuda a monetizar esta plataforma e a atualizar nosso conteúdo com várias dicas bacanas e úteis a você, sem que tenha que pagar nada a mais por isso. Caso tenha que cancelar a reserva por ter encontrado um preço melhor no Booking.com ou em outro parceiro, entre novamente no link de hospedagem abaixo para fazer a transação, já que o site de hospedagem desconsidera a comissão pra gente quando ocorre o cancelamento e é feita uma nova reserva. Muito obrigada ;-)