Queda de hormônios – saiba como reverter e se cuidar melhor!

Queda de hormônios – saiba como reverter e se cuidar melhor!

Um fato irrefutável: idade aumentando = queda de hormônios. Por interesse próprio, tenho lido muito e há algum tempo sobre o assunto, já que sou parte do clube dos “enta”, assim como, muitos por aqui no Não Pira (abafa!).

Engana-se quem acha que os reflexos de tal redução acontecem somente na menopausa ou andropausa (para os homens). É preciso estar de olhos bem atentos, principalmente, se passou dos 40 anos. Entretanto, é bom alertar vocês de que existem formas de prevenir tal queda de hormônios, prolongar a produção, assim como, se necessário, suplementar para manter a quantidade hormonal nos parâmetros normais.

Antes de avançar com o tema, deixo claro que só um médico especialista é capaz de prescrever os exames necessários, com base em uma avaliação geral da sua saúde. Além disso, é o único que poderá planejar a reposição para corrigir a queda de hormônios.

Outro ponto importante é que a diferença entre anabolizantes ou “bomba”, jargão famoso nas academias, e reposição, está na quantidade, ou seja, na dosagem consumida. Portanto, é importante assegurar que as doses estão corretas, sendo esse fator fundamental para nossa saúde e longevidade.

Alguns sintomas que indicam a queda de hormônios. Fonte: https://www.tuasaude.com

QUAIS SÃO OS HORMÔNIOS QUE CAEM COM A IDADE?

TESTOSTERONA (PARA HOMENS E MULHERES)

Apesar ser conhecido como um hormônio masculino, está presente e é super importante também para a saúde das mulheres por estar ligado a saúde sexual. Isto tanto para libido como fertilidade, assim como, para força e desenvolvimento muscular. A queda da testosterona começa gradativamente a partir dos 30 anos. A partir dos 40, a queda é de cerca de 1% a cada ano (!!).

Fonte: Dino

Entre os fatores que aumentam a queda estão o sedentarismo, ganho de peso, estresse (cortisol) e má alimentação. Além disso, o alto consumo de açúcar, deficiência de vitamina D, magnésio e má qualidade do sono estão entre as principais causas de queda do hormônio.

Como reverter? corrija os fatores acima através de hábitos saudáveis e avalie se consultar com um endocrinologista para acompanhamento de sua terapia hormonal.

T3 e T4 (OS HORMÔNIOS DA TIREOIDE)

A tireoide é uma glândula que fica na região do pescoço, pequena e muito delicada, mas de altíssima importância para a saúde em geral. Quem aí não lembra do Ronaldo Fenômeno e seu problema de efeito sanfona? Culpa da tireoide. O T3 chamado triiodotironina e o T4, tiroxina, tem ação em praticamente todos os órgãos do corpo, sendo responsáveis pela saúde cardíaca, pelo bom funcionamento do intestino, assim como, pela saúde mental (depressão) e até pela regulação da temperatura corporal. Quando está desregulado pra baixo, é chamado hipotireoidismo, e para cima, hipertireoidismo.

Apesar de tais hormônios começarem a cair drasticamente a partir dos 50 anos, é aconselhável após os 40 fazer exames periódicos para verificar o correto funcionamento da glândula, já que a deficiência desses hormônios afeta a saúde física e mental. A Gardens, por exemplo, tem um pequeno cisto na tireoide e monitora a evolução (ou não) através de ultrassons anuais desde seus 35 anos.

Como reverter? Infelizmente, neste caso, não há muito o que fazer, a não ser monitorar e ajustar, através de medicação específica. Em muitos casos, o remédio deverá ser administrado pela vida toda.

MELATONINA (O HORMÔNIO DO SONO)

A queda desse hormônio também acontece a partir dos 40 anos, e atinge homens e mulheres. É conhecido por ser o hormônio do sono, pois quando o secretamos em baixa quantidade, a consequência direta são as longas noites de insônia e a sensação de muito cansaço durante o dia.

Como reverter? A queda pode ser ajustada através de alimentação saudável, rica em aminoácidos provenientes das proteínas de peixes e carnes magras e dos ovos, mas também pode ser suplementada. De qualquer forma, é importante ter cuidado, pois apesar de ser vendida livremente em farmácias nos Estados Unidos, seu consumo sem orientação médica pode ter efeito contrário e desregular ainda mais a sua produção.

DHEA (O HORMÔNIO INIMIGO DO STRESS)

O nome científico é dehydroepiandrosterone, um hormônio produzido pelas glândulas suprarrenais nos rins, no fígado e nos testículos (no caso dos homens, claro). Sua principal função é equilibrar o cortisol, o hormônio do stress. Por exemplo, quando passamos por uma situação de stress, o corpo fabrica imediatamente o cortisol, que por natureza, tem como função nos deixar em estado de alerta, e deixando de fabricar o DHEA. Quando a situação de stress acaba, o corpo volta a equilibrar estes dois hormônios. Entretanto, nos casos de stress constante, o DHEA é constantemente produzido, afetando desde a nossa imunidade, nossa memória e raciocínio e até nossos índices de glicemia e colesterol. Ou seja, também nos engorda.

Começa a cair a partir dos 25 anos, e aos 40, geralmente a produção já caiu pela metade. Por servir de matéria prima para outros hormônios, sua queda precisa ser monitorada conforme envelhecemos.

Como reverter? A melhor forma de evitar a queda do hormônio é a adoção de hábitos saudáveis, principalmente, manter alimentação rica em proteínas magras, técnicas de meditação ou outras formas de relaxamento mental e boas noites de sono. Em ultimo caso, pode ser suplementado através de comprimidos diários, conforme orientação de profissional (médico) e após a realização de exames específicos. Importante que a suplementação de DHEA seja realizada por um período curto, apenas até que seus níveis voltem ao normal.

PROGESTERONA E ESTRÓGENO (OS HORMÔNIOS FEMININOS)

Ambos são hormônios fundamentais à saúde da mulher, sua queda acentuada representa a chegada da menopausa. Por isso, são conhecidos como os hormônios da fertilidade. Apesar de serem fundamentais nessa questão, são importantes também para a saúde geral, pois seu desequilíbrio ocasiona doenças como falta de libido, osteoporose, depressão, pele seca e até doenças do coração.

Fonte: https://www.womenworking.com

Como reverter? A saúde depende do equilíbrio entre o estrogênio e a progesterona. O tratamento por meio da reposição hormonal tem se tornado bastante comum e acessível com o passar dos últimos anos.

GH (O HORMÔNIO DO CRESCIMENTO)

É o hormônio que secretamos durante a noite, e que é responsável pela regeneração celular. Lembra do ditado que diz que é a noite que construímos nossos músculos? Não só nossos músculos, pois é nesse período que reconstruímos todas as células corporais.

Apesar de sua queda ser natural principalmente após os 40 anos, baixos níveis de GH em uma pessoa adulta tem sido relacionado ao aumento da gordura corporal, depressão, cansaço, stress, e perda de massa óssea (osteoporose).

Como reverter? A queda deste hormônio e sua reposição ainda são envoltos por certa polêmica. Entretanto, é crescente o número de especialistas médicos que recomendam a reposição como sendo a solução para a melhora em geral da qualidade de vida, principalmente, no combate a insônia, depressão e obesidade. De qualquer forma, os efeitos colaterais devem ser pesados para saber se os benefícios superam os riscos envolvidos. Alimentação equilibrada, sono regulado, assim como, constante vida ativa, tanto fisicamente como mentalmente são formas naturais de postergar a queda na produção do GH.

EXAMES PERIÓDICOS E VIDA SAUDÁVEL

Então minha gente, quem chegou até aqui, acredito que já entendeu o recado… Não tem segredo, a adoção de hábitos de vida saudável o quanto antes (nunca é tarde demais!) e a realização dos exames periódicos são imprescindíveis para garantirmos a saúde hormonal a partir dos “enta”. Desta forma, se você tem se sentido mais cansado, menos disposto, não está dormindo bem, tem tido uns calorões ou uns calafrios do nada ou mesmo está engordando do nada, procure um médico para avaliar sua saúde hormonal. Comece hoje a adotar uma vida saudável. Aqui no blog está cheio de dicas!

Um bj e nos vemos nas redes sociais

GOSTOU DO POST?

Gostou do post e das dicas? É muito importante para nós, sabermos sua opinião. Deixe um comentário, curta e compartilhe em suas redes sociais. Se perdeu algum dos posts sobre vida saudável, clique aqui e confira.

POSTS RELACIONADOS

5 tipos de aula de yoga para todos os gostos! 
Tendências fitness 
Como alcançar suas metas de vida saudável? 
Qual fazer primeiro: aeróbio ou musculação?
Musculação – 5 razões para não ter medo de levantar peso
10 perfis fitness no instagram para você seguir motivado

Créditos da foto de capa: https://revistaglamour.globo.com

Gostou das dicas? Seja mais um leitor parceiro e nos pague um café!

Se esta dica for útil a você, retribua a gentileza e ajude a gente também! Cada vez que você reserva um produto por algum dos links abaixo, recebemos uma pequena comissão que ajuda a monetizar esta plataforma e a atualizar nosso conteúdo com várias dicas bacanas e úteis a você, sem que tenha que pagar nada a mais por isso. Caso tenha que cancelar a reserva por ter encontrado um preço melhor no Booking.com ou em outro parceiro, entre novamente no link de hospedagem abaixo para fazer a transação, já que o site de hospedagem desconsidera a comissão pra gente quando ocorre o cancelamento e é feita uma nova reserva. Muito obrigada ;-)