O que fazer em João Pessoa, onde ficar e comer e em quantos dias?

O que fazer em João Pessoa, onde ficar e comer e em quantos dias?

Para fechar a sequência de posts paraibanos nada melhor que um resumão com as dicas sobre o que fazer em João Pessoa, quantos dias, onde ficar e comer para facilitar a vida de vocês. Já temos no blog sete textos com estes temas em detalhes e que abordam não só a capital, mas também algumas dicas relacionadas aos municípios de Conde e Cabedelo.

Antes de entrar no foco do post de hoje em si, posso dizer com toda certeza que deixar João Pessoa, Conde e afins no final da sua lista de viagens ao Nordeste é algo que deve avaliar fortemente. Na minha opinião, pela beleza, sossego, custo x benefício, educação do povo e por aí vai, a Paraíba deveria estar no topo de sua lista. Não é difícil escutar dos que visitam o Estado pela primeira vez que se arrependem de não ter ido antes ou que não imaginavam que as praias paraibanas fossem tão belas. Por isso, siga a minha dica e considere o destino em sua próxima viagem lá pra riba.

O QUE FAZER EM JOÃO PESSOA?

Apesar de ser uma capital, a cidade de João Pessoa é pequena e com suas principais atrações e passeios concentrados. Com isso, é fácil conhecê-la em pouco tempo, mas…quando falamos em suas praias e nas praias das cidades aos arredores, o número de dias por lá aumenta para mais 3 a 4, tranquilamente.

Se tiver tempo e conseguir ficar longe das praias, reserve um dia para conhecer alguns pontos do centro da cidade como o Hotel Globo (se realmente tiver tempo porque é afastado do resto e o que vale a pena nele hoje é o belo por do sol) e o Mercado Central (compre castanhas, as premiadas cachaças e afins aqui que é bem mais barato), mas não vá com a expectativa alta porque é tudo muito simples. O que realmente vale a pena não só pela arquitetura, mas também por contar (em partes) a história de uma das cidades mais antigas do Brasil é o seu Centro Histórico. Não deixe de ir à Igreja de São Francisco (minha predileta), que fica em uma espécie de complexo denominado Centro Cultural São Francisco.

Uma curiosidade aqui que relembrei da segunda vez que fui à João Pessoa. A cidade começou a ser construída longe do mar porque seus primeiros habitantes não queriam ficar perto dele e pensavam em construções mais pomposas e urbanas. Depois de muitos, mas muitos anos mesmo foi aprimorada a infraestrutura de acesso às praias e, a partir daí feito um planejamento para a construção de casas e prédios perto da orla. Este projeto permitiu na época que fosse erguido do icônico (mas não mais glamouroso) Hotel Tambaú praticamente dentro do mar. – Já fiquei hospedada nele anos atrás e, quando a maré sobe você se sente imersa. É esquisito, mas muito bacana. – Atualmente, a cidade permite construções de prédios até 4 andares na orla. Os prédios mais altos são mais novos e ficam em bairros como o Altiplano.

Quando o assunto for praia, não deixe de ir às praias do Tambaú e do Bessa que são as melhores em beleza e infra na minha opinião (texto com mais detalhes aqui). A Praia de Cabo Branco é continuação de Tambaú com um pouco menos de estrutura e a Praia de Manaíra é belíssima, mas não tem nada além de praia para dar um mergulho, ou seja, terá que jogar a canga na areia e levar algo contigo para beber se quiser pegar praia (o que não é muito comum). Se gosta de mar agitado, Intermares é uma opção, mas fica na divisa com a cidade de Cabedelo.

E a tal da placa EU AMO JAMPA onde fica afinal? Fica literalmente na orla, na divisa entre as praias de Tambaú e Cabo Branco, ou seja, facílimo de encontrar! E o tal do ponto mais extremo das Américas e mais próximo à África? Este fica na Praia do Seixas e não em frente ao Farol do Cabo Branco.

Na verdade, há uma espécie de escultura em frente ao farol que demarca que ali é o ponto mais extremo, mas quando coloca-se no Google Maps é nítido que o tal ponto é obviamente na praia, especificamente na curva da Praia do Seixas. Até perguntei porque não demarcam na praia, mas é por conta de que nem todo mundo quer descer até o ponto correto perto do mar etc.

Ah…e a feirinha de artesanato? Sinceramente, da última vez que fui, o que vi que valia a pena eram os jogos americanos a R$ 10,. As cangas estavam bem caras, com preço até maior que no Guarujá, mas encontramos melhores preços em Cabedelo para canga e bugigangas em geral.

ONDE FICAR EM JOÃO PESSOA?

Me hospedei durante todo o período no Intercity João Pessoa e gostei bastante da experiência. Primeiro, pelo quarto familiar ser enorme, confortável, ter cozinha, sala de jantar, estar e vista mar. Segundo, pela imbatível vista que se tem da orla desde Tambaú até a Praia do Bessa em sua cobertura. O hotel é situado muito próximo da Praia de Tambaú, do comércio e de bons restaurantes, tendo um público misto entre turistas, executivos e pessoas que moram no próprio hotel. Com isso, o ambiente é bem mais tranquilo e ideal para quem quer usufruir da cidade e seus arredores com conforto, bom atendimento e paz merecidos. Vale a pena ler o review que fiz do hotel neste link.

ONDE COMER EM JOÃO PESSOA?

Se come muito bem em João Pessoa, sem gastar rios de dinheiro. A cidade tem um custo benefício excelente em seus restaurantes mais renomados como o Canoa dos Camarões e o novíssimo NAU. Escrevi sobre os lugares e os detalhes de cada um que indico neste texto aqui, incluindo o município de Conde. Em relação aos restaurantes nas praias, posso dizer que o valor não é comparado com o que se cobra nas praias paulistas, mas um pouco menos que muitos outros points turísticos do Nordeste.

QUE PASSEIOS FAZER EM JOÃO PESSOA?

Há vários passeios que estará na lista dos receptivos, mas indico que ao menos façam as piscinas naturais de Picãozinho ou do Seixas. O primeiro é mais curto e bem próximo a orla da Praia de Tambaú. Já no segundo, você vai parar lá no ponto mais extremo das Américas. Por serem passeios com o valor bem barato, faça os dois, curta os peixinhos e o visual.

Além deles, o clássico dos clássicos que não pode faltar em sua lista: passeio para ver o por do sol na Praia do Jacaré, em Cabedelo. Este não pode faltar não só por conta do espetáculo da natureza, mas também pelo Bolero de Ravel que é tocado lindamente pelo Jurandy enquanto o sol se põe. Fiz este passeio dentro de um barco do time da 100% Lazer e a experiência foi hilária, vale a pena. Clique aqui e leia meu texto para saber todos os detalhes e quem o faz.

Praias do litoral sul de João Pessoa? Bom, seria muita loucura e imprudência eu intitular assim o nome do passeio. Como disse em meus textos sobre o Conde, o município deveria ter mais prestígio por abrigar muitas das mais belas praias paraibanas. Eu, sinceramente, não recomendo fazer um passeio de bate volta e em excursão para conhecer as praias de Coqueirinho, Tambaba e companhia. Por isso, escrevi dois textos bem detalhados sobre suas belezas naturais e espero que te convença a dormir ao menos uma single noite por lá.

Um deles é sobre as melhores praias de Conde e de João Pessoa (clique aqui para acessar) e outro é sobre um passeio sensacional que fiz de Troller para conhecer os seus mirantes e locais ainda desconhecidos por muito por conta do difícil acesso (clique aqui para ler).

TÁBUA DE MARÉ

Este é o tópico mais importante ever deste post! Antes de comprar a sua passagem, verifique a tábua de maré na região. Caso não esteja propícia, os passeios nas piscinas naturais e o stand up na Praia do Bessa não são feitos. – Já imaginou chegar ao destino cheio de expectativa e não poder fazer alguns passeios clássicos? Não dá, né? – Clique aqui e veja a tábua da maré e as fases da Lua para evitar esta gafe.

QUANTOS DIAS EM JOÃO PESSOA?

Caso queira usufruir das praias, conhecer um pouco do centro histórico e fazer os passeios marítimos, reserve uma semana para fazer tudo com tranquilidade nos municípios de João Pessoa e Conde. Querer fazer tudo em três ou quatro dias pra mim é besteira porque ficará que nem barata tonta de um lado para outro e não terá tempo de relaxar e curtir de verdade este belezura de lugar.

INFORMAÇÕES GERAIS

  • Mais uma vez reforço aqui que as prais do que chamam Litoral Sul fica na verdade no município de Conde, que fica cerca de 40 minutos de carro da Praia de Tambaú, por exemplo. O ideal é dormir ao menos um dia por lá para não ficar cansativa a ida até lá;
  • Prefira alugar um carro a contratar os serviço de receptivo. É possível fazer tudo, exceto um eventual city tour, por conta própria. O blog é parceiro de uma empresa que faz comparativo de preço de várias locadoras de carro em um único lugar e ainda te isenta de IOF e parcela em até 12 x o aluguel de carro contratado. Para fazer sua cotação ou obter maiores informações, clique aqui;
  • Por falar em carro, é bem tranquilo dirigir por lá. Saiba mais detalhes, clique neste link.

  • A melhor época para ir a João Pessoa é entre outubro e março. Entre estes meses, dezembro e janeiro são os mais recomendados. Nos demais meses ou chove ou as águas ainda não estão claríssimas o suficiente para você curtir sua beleza na íntegra. Fui agora em abril e peguei chuva e templo nublado quase todos os dias 🙁
  • A orla fica fechada para os carros entre 5:00 e 8:00 para que os moradores e visitantes pratiquem atividades físicas. Olha que incrível incentivar a população a ter uma vida saudável!
  • Há uma parte da Praia de Tambaba em que o nu é obrigatório e outra parte em que o nu é permitido. Não é possível entrar homem desacompanhado na parte em que o naturismo é praticado, a não ser que o cidadão tenha carteirinha com registro de naturista, não adianta insistir!
  • A última dica e, não menos importante, mesmo: acorde MUITO cedo! O sol se põe muito “com os jegues” em João Pessoa, Conde, Cabedelo e afins, mais especificamente antes das 17:30 e nasce antes das 5:00. Por isso, acordar cedo é a chave para aproveitar bem o dia. Eu que sou noturna, às 6:00 já estava de pé porque o sol entrava na janela (deixava aberta de propósito) me dando sinais que era hora de acordar.

QUER MAIS DICAS DA PARAÍBA? CONFIRA ESTES POSTS PARA PLANEJAR SUA VIAGEM!

GOSTOU DAS DICAS? SEJA MAIS UM LEITOR PARCEIRO E AJUDE A GENTE TAMBÉM!

Precisa reservar seu hotel ou hostel? Se você reservar sua hospedagem aqui no blog (através deste link do Booking) ou reservar qualquer outro serviço através destes links de seguro viagem com comparativochip internacional de celular entregue em casa ou aluguel de carro parcelado e sem IOF, além de não te custar nada a mais, ajudará na monetização do conteúdo, através de uma pequena comissão que receberemos. – Caso tenha que cancelar a reserva por ter encontrado um preço melhor no Booking, entre novamente pelo link do blog para fazer uma nova reserva, já que o site de hospedagem desconsidera a comissão pra gente quando ocorre o cancelamento e é feita uma nova transação 🙁

Isto fará com que sejam cobertos, em partes, os custos de manutenção e proporcionará que viajemos cada vez mais, trazendo mais conteúdo bacana para vocês.

Gostou das dicas? Seja mais um leitor parceiro e nos pague um café!

Se esta dica for útil a você, retribua a gentileza e ajude a gente também! Cada vez que você reserva um produto por algum dos links abaixo, recebemos uma pequena comissão que ajuda a monetizar esta plataforma e a atualizar nosso conteúdo com várias dicas bacanas e úteis a você, sem que tenha que pagar nada a mais por isso. Caso tenha que cancelar a reserva por ter encontrado um preço melhor no Booking.com ou em outro parceiro, entre novamente no link de hospedagem abaixo para fazer a transação, já que o site de hospedagem desconsidera a comissão pra gente quando ocorre o cancelamento e é feita uma nova reserva. Muito obrigada ;-)