[gtranslate]
importância do colágeno

A importância do colágeno na alimentação?

 

Superfoods importância do colágeno
White bowls of various superfoods on white wooden background

A IMPORTÂNCIA DO COLÁGENO NA ALIMENTAÇÃO?

Você sabe qual é a importância do colágeno na alimentação? É, sem dúvida, uma das substâncias mais abundantes no ser humano. Uma proteína que representa cerca de 25% a 30% da composição proteica do corpo. Sua presença é fundamental para o fortalecimento, hidratação e elasticidade da pele, além de trazer benefícios para as articulações. Dados de estudos nacionais e internacionais, ligados à Organização Mundial da Saúde (OMS), têm associado a suplementação de colágeno a vantagens para a saúde óssea e o combate à osteoporose.

Segundo o nutricionista da Neo Estética, Rafael Luiz Lorente, o colágeno é uma das proteínas mais importantes para a saúde, desempenhando um papel fundamental em diversas partes do nosso corpo. “O consumo regular de alimentos ricos em colágeno, proteínas, assim como frutas e vegetais, oferece uma série de benefícios para a pele, incluindo a melhora da sua elasticidade, hidratação e fortalecimento, além disso a ingestão adequada de alimentos ricos em proteína e colágeno pode estimular a produção de fibras colágenas na pele, ajudando a prevenir a flacidez dérmica e a reduzir a celulite”, explica.

Rafael conta que é importante ressaltar que existem diferentes tipos de colágeno, sendo o Tipo I o mais abundante no corpo humano – encontrado na pele, tendões, ossos e dentes; o Tipo II, encontrado nas cartilagens e frequentemente utilizado para tratar problemas articulares, como a osteoartrite; e o Tipo III, também fundamental para  elasticidade da pele e a saúde dos vasos sanguíneos. 

COMO OBTER COLÁGENO PELA ALIMENTAÇÃO

Uma alimentação balanceada, que inclua alimentos ricos em colágeno, pode ser uma forma de garantir a presença dessa importante proteína em nosso organismo. Carnes vermelhas, frango, peixe, ossos, tutano, vísceras, pele de peixe, cartilagem de frango, pés de porco e galinha, tendões, ligamentos, ovos, laticínios e gelatina, são fontes naturais de colágeno que podem ser incorporadas à dieta. No entanto, o colágeno encontrado nos alimentos será quebrado durante a digestão em aminoácidos individuais antes de ser absorvido pelo corpo.

Mesmo que o colágeno seja degradado no processo digestivo, esses alimentos podem fornecer componentes essenciais, como glicina, prolina e lisina, que são usados pelo corpo na síntese de colágeno e na manutenção da saúde de tecidos como pele, cabelos, unhas e ossos. “Uma alimentação equilibrada, combinando esses alimentos com uma hidratação adequada, proteção contra danos causados pelo sol e moderação no consumo de álcool, contribui para manter a produção de colágeno e a saúde da pele em ótimas condições”, explica Rafael.

Para obter colágeno por meio da alimentação, Rafael conta que é importante incluir na dieta alimentos que sejam naturalmente ricos nessa proteína, vitaminas e minerais que estão envolvidos na síntese de colágeno. Alguns desses alimentos incluem: 

  • Peixes de água Fria: peixes como salmão, atum e sardinha são fontes de colágeno e ácidos graxos ômega-3, que beneficiam a saúde da pele.
  • Carne magra: carnes magras, como frango e peito de peru, contêm proteínas e aminoácidos necessários para a produção de colágeno.
  • Frutas cítricas: laranjas, limões e kiwis são ricos em vitamina C, que é fundamental para a síntese de colágeno.
  • Ovos: a clara de ovo contém prolina, um aminoácido que contribui para a produção de colágeno.
  • Gelatina: a gelatina, derivada do colágeno animal, é uma opção saborosa e rica em colágeno.
  • Vegetais de folhas verdes: espinafre, couve e outros vegetais de folhas verdes contêm antioxidantes e vitamina C que apoiam a produção de colágeno.

 SUPLEMENTAÇÃO ALIMENTAR

O nutricionista explica que quando falamos em suplementação uma forma específica de colágeno que tem recebido atenção especial é o colágeno hidrolisado, que passa por um processo de hidrólise para se transformar em peptídeos de colágeno. “A principal diferença entre o colágeno hidrolisado e o colágeno não hidrolisado está na sua capacidade de absorção e utilização pelo corpo.  O seu principal papel está na cicatrização e regeneração dos tecidos, acelerando a cicatrização de feridas, estimulando a deposição de colágeno, angiogênese e epitelização”, explica.

Outra vantagem do colágeno hidrolisado é a sua fácil digestão e absorção pelo organismo, uma vez que ela é quebrada em peptídeos menores, que são mais facilmente absorvidos pelo corpo e utilizados na síntese de colágeno. “Isso significa que, ao consumir colágeno hidrolisado, estamos fornecendo ao nosso corpo os blocos de construção necessários para a produção de mais colágeno. Essa capacidade de absorção torna o colágeno hidrolisado uma opção popular para aqueles que buscam melhorar a saúde da pele, fortalecer as articulações e promover uma melhor qualidade de vida”, enfatiza Rafael.

LEIA TAMBÉM:

CELULITE: DIETA E EXERCÍCIOS QUE ACABAM COM ELA 

SAÚDE DAS ARTICULAÇÕES: POR QUE TUDO DÓI?

Mais lidas
Clube de Vantagens
Economize na sua Viagem

Cada vez que você reserva um produto por algum destes links do blog, recebemos uma pequena comissão que ajuda a monetizar e a atualizar nosso conteúdo, sem você ter que pagar nada a mais por isso.

Picture of GARDENS <br data-lazy-src=
Demais Autores
Picture of Mari Rogatoo

Mari Rogatoo

Gastronomia

Picture of Ricardo Andion

Ricardo Andion

Games & Gastronomia

Picture of Mateus Fon

Mateus Fon

Finanças

Picture of Alessandra Lopes

Alessandra Lopes

Yoga e Hawaii

Picture of Luci Orkov

Luci Orkov

Vida Saudável

Picture of Ana Paula Teixer

Ana Paula Teixer

Arquitetura & Design

RECEBA NOSSO CONTEÚDO POR E-MAIL

Open chat
Olá. Podemos ajudar?
Olá. Podemos ajudar?