Previdência privada: VGBL x PGBL, qual aderir?

A previdência privada é um investimento que tem como objetivo complementar a renda durante a aposentadoria e não está ligada ao Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS). Esse investimento se divide em dois tipos: VGBL e PGBL. A sigla VGBL significa Vida Geradora de Beneficio Livre enquanto o PGBL é o Plano Gerador de Benefício Livre. Você sabe quais as características de cada tipo e qual compensa mais?

Características

PGBL: O Plano Gerador de Benefício Livre é indicado para pessoas que retém o IRPF em sua declaração anual completa, pois é possível fazer a dedução da base em até 12%. Vamos supor que você declara que recebeu R$100.000, no ano. Deste valor, poderá deduzir até R$12.000, que serão isentos de imposto, ficando um valor líquido de base de R$88.000,. – Tal benefício e dedução é válido somente para quem opta pela declaração de IRPF completa.

Infelizmente, no plano PGBL o imposto incide sob o valor total da aplicação, ou seja, o montante principal mais juros gerados durante a aplicação.

VGBL: O Vida Geradora de Beneficio Livre diferente do PGBL não possui a liberdade de deduzir os 12% no imposto de renda, entretanto, tal tributação incide apenas sob os juros acumulados durante toda a aplicação.

Esse tipo é indicado para pessoas que não tem que declarar o IRPF ou até mesmo para aqueles que declaram, mas que optam pela declaração simplificada.

Tributação

A tributação é a parte mais importante na hora da escolha do seu plano previdenciário. Vale ressaltar que a tributação só ocorre no resgate. Escolhido um dos planos acima, você pode escolher também entre dois tipos de tributação: regressiva ou progressiva.

A tributação regressiva é indicada para quem têm objetivos a longo prazo, tendo em vista que ela se inicia com uma alíquota de 35% e pode chegar até 10%. Ou seja, se a aplicação ficar por 7 anos, pagará o imposto de 20% sob os juros, conforme tabela abaixo.

Captura de Tela 2017 10 14 às 20.28.16

Já a progressiva é indicada para quem tem objetivos de curto e médio prazo e, sempre no resgate, o imposto cobrado antecipadamente será de 15%, com ajuste conforme o valor do resgate na declaração anual de imposto. Ou seja, caso o valor do resgate seja de R$ 2.500,00 em um mês, a alíquota cobrada será de 15%, mas na declaração anual de imposto, quando declarado, terá uma restituição, tendo em vista que a alíquota deveria ser de apenas 7,5%. Vejamos melhor na tabela abaixo.Captura de Tela 2017 10 14 às 20.25.48

– Mas e ai Fon, qual devo escolher?

Conforme dito ao longo do texto, o VGBL é indicado para longo prazo enquanto o PGBL é indicado para curto e médio prazo. Entretanto você deve escolher o plano que se enquadra melhor aos seus objetivos. Além disso, é muito importante que na hora de escolher o plano as taxas cobradas pela instituição financeira que vai gerir sua previdência sejam baixíssimas, caso contrário a rentabilidade será toda corroída.

Ficou alguma duvida? Deixa nos comentários abaixo!

Um abraço,

Fon

Crédito da imagem de capa

Mais lidas
Clube de Vantagens
Economize na sua Viagem

Cada vez que você reserva um produto por algum destes links do blog, recebemos uma pequena comissão que ajuda a monetizar e a atualizar nosso conteúdo, sem você ter que pagar nada a mais por isso.

GARDENS <br data-lazy-src=
Demais Autores
Mari Rogatoo

Mari Rogatoo

Gastronomia

Ricardo Andion

Ricardo Andion

Games & Gastronomia

Mateus Fon

Mateus Fon

Finanças

Alessandra Lopes

Alessandra Lopes

Yoga e Hawaii

Luci Orkov

Luci Orkov

Vida Saudável

Ana Paula Teixer

Ana Paula Teixer

Arquitetura & Design

RECEBA NOSSO CONTEÚDO POR E-MAIL

Open chat
Olá. Podemos ajudar?
Olá. Podemos ajudar?