[gtranslate]

Quatro maneiras de investir em dólar

Quando o país se encontra em crise, como o momento em que estamos vivendo agora, muitas pessoas procuram investimentos mais rentáveis que a caderneta de poupança, como por exemplo, o Tesouro Direto, ações, mercado cambial etc.

Ao falarmos em mercado cambial, a moeda que mais chama atenção dos brasileiros é o dólar, entretanto, conversando com alguns amigos, percebi que muitos conhecem apenas uma maneira de investir na moeda estrangeira.

Quando comecei a comentar sobre as outras opções de investimentos, muitos se surpreenderam e se interessaram pelo assunto sugerindo que eu abordasse no blog. Então vamos lá, você sabe quais são essas opções?

1. A mais conhecida de todas: compra do papel moeda

Por ser um dos meios mais acessíveis para o investidor, muitos acreditam que essa é a melhor maneira de acumular a moeda, mas você está enganado. Ao comprarmos dólares em papel moeda, o governo e as instituições financeiras cobram diversas taxas que encarecem o custo do papel, tais como, o Imposto Sobre Operações Financeiras (IOF) e o spread (diferença entre compra e venda).

Além disso, para quem compra dólar e guarda o dinheiro em casa, corre o risco ou de ser furtado ou de acabar deixando o papel moeda estragar devido a ação do tempo.

Desta forma, como investimento, a compra do papel moeda não é aconselhável ao não ser que tenha planos de fazer uma viagem internacional e queira fugir das oscilações cambiais e dos 6,38% de IOF cobrados nos cartões de crédito, débito ou travel money card utilizados no exterior.

2. Investindo em dólar através de empresas exportadoras

Várias empresas no Brasil exportam o material produzido, sofrendo a flutuação direta do dólar, pois produzem e tem seus custos em reais, enquanto suas receitas são em dólar. Alguns exemplos de empresas assim: EMBRAER (EMB3) e SUZB5(Suzano). Para investir nessas empresas é necessário operar no mercado acionário, ou seja, ter uma conta em uma instituição financeira que permita fazer a compra e venda dessas ações.

Vale ressaltar que quando se compra ações dessas empresas, você está investindo indiretamente em dólar, pois além da flutuação da moeda, você sentirá as flutuações da empresa: se ela está bem no setor, se bateu a meta de vendas etc.

3360761 Miniature House and Money Buying house concept Stock Photo

3. Operando no mercado futuro

A bolsa de valores possui um segmento que se chama mercado futuro. Nesta modalidade, há a possibilidade de se operar na moeda estrangeira através de contratos futuros de dólar. Em tais contratos, é negociado o direito de compra do dólar por um valor pré estabelecido a uma taxa X.

Por exemplo, você compra um contrato futuro que te dá o direito de comprar dólar por R$3,00 em Janeiro/18. Se em Janeiro/18 o dólar está em R$2,80, você é obrigado a pagar R$3,00, mas caso o dólar esteja a R$3,50, você paga R$3,00.

Apesar de possuir menor alíquota de imposto no mercado, comparado as outras opções de investimento, exige altos valores para investimento e um estudo preliminar da tendência de flutuação da moeda no futuro.

4. Investindo em dólar através de fundos cambiais

No meu ponto de vista, um dos jeitos mais práticos e fáceis de se investir em dólar para quem não tem muito dinheiro para operar no mercado futuro é através de fundos cambiais. Os fundos cambiais fazem uma diversificação de aplicações o deixando mais seguro.

Um fundo cambial geralmente cobra diversas taxas como taxa de administração, IOF (para investimentos inferiores a 30 dias), imposto de renda entre outras. Por isso, ao analisar um fundo quando for investir, procure sempre o que possui a menor taxa de administração para que ele não corroa ao longo do tempo seu investimento.

Nota: Todas as opções mostradas acima possuem suas vantagens e desvantagens. Por isso, indico que cada investidor analise sua viabilidade financeira levando como pontos principais: liquidez (possibilidade de comprar e vender a hora que desejar); custos da operação e; sempre o seu objetivo principal.

Mais lidas
Clube de Vantagens
Economize na sua Viagem

Cada vez que você reserva um produto por algum destes links do blog, recebemos uma pequena comissão que ajuda a monetizar e a atualizar nosso conteúdo, sem você ter que pagar nada a mais por isso.

Picture of GARDENS

GARDENS

Viagens e Lifestyle

Idealizadora e fundadora do Não Pira, Desopila, apaixonada por SUP e ex bailarina do Municipal de São Paulo, largou sua carreira de executiva em uma grande multinacional para viver os seus sonhos e ter uma vida mais leve.

Leia Mais
Demais Autores
Picture of Mari Rogatoo

Mari Rogatoo

Gastronomia

Picture of Fran Galvão

Fran Galvão

Estilo

Picture of Ricardo Andion

Ricardo Andion

Games & Gastronomia

Picture of Mateus Fon

Mateus Fon

Finanças

Picture of Alessandra Lopes

Alessandra Lopes

Yoga e Hawaii

Picture of Luci Orkov

Luci Orkov

Vida Saudável

Picture of Ana Paula Teixer

Ana Paula Teixer

Arquitetura & Design

RECEBA NOSSO CONTEÚDO POR E-MAIL

Open chat
Olá. Podemos ajudar?
Olá. Podemos ajudar?