Manjar de iogurte grego e coulis de morango fácil de preparar!

Fácil de preparar, o manjar de iogurte é o tipo de sobremesa que não assusta nem o mais inexperiente cozinheiro. Basta misturar os ingredientes e colocar na geladeira, bem simples. O coulis também não tem lá grandes dificuldades no preparo, já que é um molho preparado com  frutas frescas e açúcar, triturado e peneirado pra ficar bem lisinho.

Uma deliciosa opção de acompanhamento para bolos, sorvete, e tortas. Na receita de hoje, o coulis foi preparado com morangos frescos para acompanhar nosso manjar de iogurte grego, uma sobremesa leve, na medida para matar a vontade de comer um docinho.

manjar1

Ingredientes

  • 7 potes de iogurte grego – 700g (usei Batavo);
  • 1 caixinha de creme de leite – 200g;
  • 1/2 lata de leite condensado – 197g;
  • 1 pacotinho de gelatina incolor sem sabor – 12g;
  • 1 caixinha de morangos – 200g;
  • 2 colheres (sopa) de açúcar

Modo de preparo – Manjar de iogurte

  • Unte uma assadeira de furo no meio com óleo vegetal. Reserve;
  • Coloque a gelatina em um pote e adicione 5 colheres (sopa) de água, misture e deixe hidratar. Reserve;
  • Em um bowl misture o iogurte grego, o creme de leite e o leite condensado;
  • Leve a gelatina ao microondas por 15 segundos. Assim quem retirar do microondas misture bem para dissolver. Adicione a gelatina ao creme de iogurte e misture até estar bem homogêneo;
  • Despeje o creme de iogurte na forma e leve para gelar por 4 horas.

manjar2

 

Modo de preparo – Coulis de morango

download

  • Lave os morangos e retire os talos, pique, adicione o açúcar e deixe descansando por 10 minutos;
  • Triture com o mixer ou no liquidificador. Passe pela peneira para tirar as sementes e ficar bem lisinho. Está pronto, agora é só desenformar o manjar e servir com o coulis.

manjar

Um pouco de história…

O manjar branco é uma das sobremesas mais antigas do mundo – data de cerca de mil anos. Nasceu no sul da França, mais precisamente em Languedoc. Na idade média, era servido como acompanhamento de carnes claras e feito com mel. Em 1841,  a receita atravessou o Atlântico e foi incluído no primeiro livro de cozinha publicado no Brasil, “O cozinheiro imperial”. A sobremesa também é típica do Peru e do nordeste da Argentina, onde é preparada com leite e baunilha.

Rendimento: 10 fatias

Produção culinária e fotos: Marianne Rogatto

❤️

“Receita a gente compartilha. Igual felicidade e noticia boa.”

Ana Holanda

Fonte: Histórias, lendas e curiosidades  da confeitaria – Roberta Malta Saldanha

Mais lidas
Clube de Vantagens
Economize na sua Viagem

Cada vez que você reserva um produto por algum destes links do blog, recebemos uma pequena comissão que ajuda a monetizar e a atualizar nosso conteúdo, sem você ter que pagar nada a mais por isso.

GARDENS <br><span class="lifestyle">Viagens e Lifestyle</span>

GARDENS
Viagens e Lifestyle

Idealizadora e fundadora do Não Pira, Desopila, apaixonada por SUP e ex bailarina do Municipal de São Paulo, largou sua carreira de executiva em uma grande multinacional para viver os seus sonhos e ter uma vida mais leve.

Leia Mais
Demais Autores
Mari Rogatoo

Mari Rogatoo

Gastronomia

Ricardo Andion

Ricardo Andion

Games & Gastronomia

Mateus Fon

Mateus Fon

Finanças

Alessandra Lopes

Alessandra Lopes

Yoga e Hawaii

Luci Orkov

Luci Orkov

Vida Saudável

Ana Paula Teixer

Ana Paula Teixer

Arquitetura & Design

RECEBA NOSSO CONTEÚDO POR E-MAIL

Open chat
Olá. Podemos ajudar?
Olá. Podemos ajudar?