Mobilidade no mundo fitness?

Ter mobilidade é fundamental, tanto para a saúde em geral, mas principalmente se quer melhorar sua performance. Parece básico, não é? Mas parece que as pessoas esqueceram disso e redescobriram sua importância nos tempos atuais.

Muitos focam seu treinamento em exercícios de força muscular), hipertrofia, e resistência cardio-respiratória (a tal da dupla corrida + musculação, por exemplo). No entanto, fato é que diversos indivíduos desse mesmo grupo apresentam alterações posturais, movimentos limitados, ou lesões crônicas como tendinite. Tudo isso, devido a movimentos mal executados e repetitivos (Alô, dor no joelho?).  Isso sem falar nas pessoas sedentárias, que passam horas sentadas, dirigindo, assistindo televisão, ou jogando no celular, facilitando o encurtamento e a perda de mobilidade. O corpo foi feito para trabalhar, se mexer, ou seja, atrofia sim, se você não usar! Eu costumo dizer que enferruja rs

Incluir em sua agenda de treinos exercícios de mobilidade pode trazer inúmeros benefícios e é sabendo disso, que inúmeras academias e profissionais de educação física tem incluído exercícios específicos na rotina de seus alunos. O maior benefício é com certeza a melhora no desempenho de inúmeras modalidades esportivas, aumento do bem-estar geral e, prevenção e tratamento de vários tipos de lesões musculares. Portanto, se foca somente na musculação, trate de pensar em incluir exercícios de mobilidade para não ficar todo “duro” e “encurtado”. Ah, e você corredor e/ou cross fiteiro, podem melhorar seu desempenho e evitar lesões!

Mas o que é exatamente?

Mas quando a gente fala de mobilidade, do que estamos falando exatamente? Mobilidade flexibilidade é a capacidade de movimentar o corpo (músculos, articulações e ossos) num completo ângulo de movimento. Em outras palavras, quando acionamos nossa musculatura, eles devem ser capazes de se mover livremente e com ampla extensão em todas as direções possíveis naturalmente. Por outro lado, a flexibilidade é a capacidade de um músculo alongar, como quando alongamos os músculos posteriores da coxa ao fazermos uma flexão de tronco e quadril para frente. Desta forma, o termo mobilidade é um conceito mais amplo, pois envolve os músculos e articulações.  Um ótimo exemplo de mobilidade é quando uma pessoa ao ficar em posição de agachamento, é capaz de manter os calcanhares no solo, ao mesmo tempo em que as coxas estão paralelas ao chão.

bebe agacha
Créditos da foto: amaecoruja.com.br

Os grupos musculares que requerem uma atenção especial são os músculos posteriores da coxaadutores, trato iliotibial,  toda a região dos quadris, peitoral e flexores do punho. Mas claro que isso depende muito da condição física de cada um e do esporte ou das necessidades individuais. O mais legal de tudo é que esse tipo de exercício pode ser incorporado a qualquer rotina de treino e em todas as sessões. Pode ser feito em conjunto com os exercícios de aquecimento e alongamento no começo do treino, ou após! Pode ser feito nos dias de treino de hipertrofia ou nos dias de cardio! Com esta boa notícia, fecho o post com dicas de 3 exercícios de mobilidade super fáceis de fazer:

Para o peitoral – pullover dorsal

Para quem pratica cross fit por exemplo, é muito bom para evitar lesões ao fazer os exercícios de barra pois abre as articulações dos ombros e estabiliza o eixo central.

dorso

Como: Deite no chão, mantenha os joelhos dobrados, os pés retos e segure um peso de musculação sobre o peito. Deixe os cotovelos esticados, leve os braços para trás em direção às orelhas, até chegar o mais perto possível do chão (sem encostar para não relaxar a musculatura). Mantenha assim durante uma respiração profunda. Retorne os braços à posição inicial e repita cinco vezes.

Para o core – minhoca

Para corrida e fortalecimento do core, pois ajuda na estabilização da coluna e melhora rendimento dos membros inferiores (mais velocidade e agilidade).

 core

Como: A partir da posição de prancha, dê passos para frente, em direção às mãos, e levante o quadril até que os pés fiquem planos ao chão. Caminhe lentamente para trás, voltando à posição inicial. Faça de seis a oito repetições.

Para os quadris – passada

Garante quadris fortes e estáveis, auxiliando por exemplo em exercícios de escalada, corrida, spinning.

joelho 2

joelho 2

 

Como: Ajoelhe no chão, com as costas voltadas para a parede, apoie o joelho esquerdo entre a parede e o chão, mantendo a canela verticalmente à parede. Coloque o pé direito na frente do tronco, com os joelhos dobrados a 90 graus. Deixe o tronco reto e ligeiramente inclinado para frente. Mantenha essa postura por 1 minuto de cada lado.

Fonte: edição nº 144 da Revista Go Outside

Gostou das dicas?

OBS: Gostou do post e das dicas? Eu gostaria muito de saber a sua opinião! Por favor, deixe um comentário, curta e compartilhe em suas redes sociais.

(Se perdeu algum dos posts sobre vida saudável, clique aqui e confira.)

Créditos da foto de capa: skatesaude.com.br

Créditos das Fotos: www.Gooutside.combr

 

Mais lidas
Clube de Vantagens

Cupons e descontos exclusivos para leitores

Economize na sua Viagem

Cada vez que você reserva um produto por algum destes links do blog, recebemos uma pequena comissão que ajuda a monetizar e a atualizar nosso conteúdo, sem você ter que pagar nada a mais por isso.

GARDENS <br><span class="lifestyle">Viagens e Lifestyle</span>

GARDENS
Viagens e Lifestyle

Idealizadora e fundadora do Não Pira, Desopila, apaixonada por SUP e ex bailarina do Municipal de São Paulo, largou sua carreira de executiva em uma grande multinacional para viver os seus sonhos e ter uma vida mais leve.

Leia Mais
Demais Autores
Mari Rogatoo

Mari Rogatoo

Gastronomia

Ricardo Andion

Ricardo Andion

Games & Gastronomia

Mateus Fon

Mateus Fon

Finanças

Alessandra Lopes

Alessandra Lopes

Yoga e Hawaii

Luci Orkov

Luci Orkov

Vida Saudável

Ana Paula Teixer

Ana Paula Teixer

Arquitetura & Design

RECEBA NOSSO CONTEÚDO POR E-MAIL

Open chat
Olá. Podemos ajudar?
Olá. Podemos ajudar?