Isolamento social: o que aprendi até agora?

Isolamento social é algo que você não imaginava passar e escutar tanto nos últimos tempos, não é mesmo? A proliferação e o risco de contaminação pelo novo coronavirus (COVID-19) são altos e precisamos poupar não só a nossa saúde, mas também de toda a sociedade com algumas medidas como o isolamento social (se possível). 

Oficialmente, muitas pessoas aqui no Brasil estão há mais de duas semanas confinadas em suas casas. Na primeira semana, a empolgação com lives no Instagram, com a gostosa sensação de ficar em casa trabalhando de pijama, assim como, de comer loucamente era alta. Com o passar dos dias, tal excitação foi dando lugar a ansiedade e ao tédio em muitos. Poucos são os que suportam receber notificação de live no Instagram. Aliás, tem ficado cada vez mais complicado ficar pendurado em redes sociais, séries e afins. O que tem salvado mesmo são as lives de shows no YouTube. Nada melhor que a música para acalmar a alma. 

Entretanto, como consequência do passar dos dias de isolamento social, alguns estão a beira de surtar, se é que já não começaram a ter ataques. Outros (muitos ou poucos?) ainda estão levando numa boa tudo isso e esperando passar. Mas e aí? E você? Quantas pessoas falaram pra fazer reflexão da sua vida, ler um livro, fazer meditação ou até se auto conhecer? Muitos, certamente! Aqui mesmo, no Não Pira, Desopila, demos várias dicas de como não pirar no isolamento social, que você pode conferir aqui.

MINHA INTENÇÃO AO ESCREVER…

este e outros textos sobre o tema, não foi dar tarefas, mas sim, ajudar com ideias diversas pra passarem melhor por essa. Claro que com base na minha experiência de muitos anos de home office (dentro e fora do mundo corporativo convencional), reorganização de vida, finanças, transição de carreira etc. Não seria e nem me atreveria a ser irresponsável ao ponto de falar sobre algo que não domino.  

MESMO CONFORTÁVEL E COM PROPRIEDADE QUE TENHO PARA FALAR…

sobre o assunto, sei que quase nada sei. Na verdade, tenho aprendido muito com o meu isolamento pessoal e o das pessoas próximas ou não. Por ter rodinhas nos pés, claro que a criatividade pra manter a mente sã e o corpo saudável está mais aflorada do que nunca, mas de certa forma pra mim é mais fácil por conta da minha filosofia de vida. Praticar ativamente o Não Pira, Desopila faz uma diferença enorme no meu dia a dia, acreditem. 

Por saber que não sou todo mundo, tenho plena consciência de que chegará a hora em que você olhará pra tudo isso (se já não olhou) e pensará: Não quero saber de nada destes blá blá blás! Me deixa em paz! Quero voltar a ter a liberdade e o direito de ir e vir! “Eu quero sair, eu quero sair…”, como bem diria a eterna Nazaré Tedesco.

Por isso, a melhor dica que posso te dar é: seja você! Se quiser chorar, chore. Mas soluce de tanto chorar, pra valer a pena. Coloque pra fora todas as angústias que estão dentro de ti mesmo antes do isolamento social. Chorar faz muito bem pra voltarmos ao nosso centro. Além disso, feche os olhos, inspire e respire pausadamente toda vez que estiver nervoso. 

NÃO SE APEGUE…

e/ou se cobre porque não está fazendo o que os outros estão. Você também não é todo mundo! Não é agora que vai se auto conhecer, que virará atleta ou chef de cozinha porque “teoricamente” tem mais tempo. Pra tudo isso, precisa de quilometragem e anos de estrada.

Por isso, não se sinta mal se não fizer todas estas coisas que tem visto aos quatro cantos. Até porque quem tem filho, marido/esposa, trabalho fora e doméstico tá sem tempo pra tudo isso. Quem mora sozinho ou não tem filhos pode até ter um pouco mais de tempo, mas isso também não significa muita coisa…rs   

Tá, mas vamos ao foco deste texto. O que será que aprendi com o isolamento social? O que será que mudou na minha percepção? Pois é! Chegou a vez de falar dos meus aprendizados e percepções.

ISOLAMENTO SOCIAL: O QUE APRENDI? O QUE TENHO FEITO?

Falei ou mandei mensagem pra todo mundo que gosto e/ou que me preocupo? Quando tudo isso acabará? Será que tudo vai ficar bem? Como será o comportamento das pessoas e do consumo nesta Nova Era? Pois é! Estas são perguntas que faço diariamente pra mim.

Não ter certeza de como será o dia de amanhã e que não há controle real sobre isso, me fez expor mais os meus sentimentos. Sou uma pessoa que brinco com todo mundo, abraça e afins, mas dificilmente fico falando da importância das pessoas na minha vida ou fico mandando mensagem pra saber se está tudo bem. Além da desculpa da tal falta de tempo, acho que vem também da casca que criei durante a minha carreira de executiva. O coração ficou um pouquinho peludo (rs). Entretanto, por estes dias, tenho feito rodada de mensagens aqui e outra acolá. É uma forma de doar um pouco de carinho, deixar o meu ombro amigo à disposição e ainda ficar em paz com meu coração, que anda mais fofinho. 

Por este e outros motivos, considero que…

SOU UMA ETERNA APRENDIZ

Sim, sou uma eterna aprendiz não só em relação a exposição dos meus sentimentos! Mudei completamente minha carreira há 4 anos e, neste exato momento estou me reinventando novamente. A vida de empreendedora é muito mais complicada que a vida de quem é CLT. Ainda mais em um cenário em que o Turismo está parado, a gastronomia passa por um cenário delicado e não é hora de sobrecarregar ninguém com mentorias.

Claro que as pessoas voltarão a viajar, a sair para comer e precisarão de ajuda com aconselhamentos, mas não será a mesma coisa. Os modelos e formas das relações serão renovadas pelo menos no próximo ano. Haja criatividade, Gardens! 

A IMPORTÂNCIA DE FALAR SOBRE EDUCAÇÃO FINANCEIRA

Mais do que nunca, a educação financeira e a reserva de emergência são temas que estão em destaque. Apesar de exercer o consumo consciente e ter o hábito poupar desde sempre, resolvi espalhar estes conceitos ainda mais aos quatro cantos. A ideia é conscientizar as pessoas a terem reservas para um cenário de receita zero ou negativa por pelo menos doze meses. Não sabemos o dia de amanhã. A garantia de renda hoje não é de longe garantia de renda amanhã. Se tiver dúvida sobre onde investir durante este período, clique aqui.

SERÁ QUE FAZ SENTIDO A CARGA HORÁRIA DE TRABALHO?

As convencionais 8 horas diárias de trabalho previstas para a maioria das profissões são mesmo necessárias? Muitos amigos estão se deparando com a missão de fazer home office por todo este período de quarentena. A conclusão que escutei de muitos é que tem trabalhado mais e são produtivos em casa. Claro que isto não é uma verdade para todos, até por conta do grau de atenção e ambiente de trabalho caseiro de cada um. Mas se você faz o que tem que fazer no dia em menos de 8 horas e melhor nestes últimos dias, será que sua jornada de trabalho, com a de muitos não poderia ser reduzida? (a redução de salário não necessariamente está relacionada)

VALORIZAÇÃO DO HOME OFFICE. SERÁ?

Com a conclusão da melhora na produtividade de muitos que têm trabalhado em home office, finalmente alguns preconceituosos com este estilo de trabalho tem reconhecido que é possível trabalhar de verdade em casa. Yes! Já estava cansada de olharem pra mim e dizerem: Ah Gardens, mas você não trabalha, né? Aff…

Por outro lado, surge uma corrente de gestores que cobram muito mais pelo fato de acharem que seus colaboradores com muito mais tempo em casa, teoricamente. Estes, normalmente, são chefes (não líderes) controladores, tóxicos e que têm insegurança do time, de seu próprio trabalho e da capacidade de comandar pessoas longe de seus olhos. Tais pessoas não sabem distinguir jornada de trabalho do descanso, já que acham que a pessoa está a toa por estar em casa.

Para estes, aqui fica o meu recado. Não use o trabalho como uma desculpa para a sua falta do que fazer. Saiba separar as horas de trabalho do lazer. Não é porquê estão todos em casa que não estão trabalhando. A fase é difícil e cada um reage de uma forma. Seja mais humano e menos chefe!

VALORIZAÇÃO DO TRABALHO DOMÉSTICO

Por questões óbvias, muitos estão faxinando suas casas, fazendo comida e tantos outros trabalhos domésticos. Será que finalmente você valorizará as (os) empregadas (os), faxineiros (as) e donas (donos) de casa, hein? Afinal, o trabalho é pesado e muito duro, não é mesmo? Valorizará também o trabalho dos garis e dos lixeiros?

Sempre valorizei o trabalho doméstico e há alguns anos tenho a minha parcela de dona de casa, Creuza e afins. Já perceberam como louças são infindáveis? E a criatividade pra cozinhar todos os dias, cadê? Se te falta inspiração na cozinha, leia este texto da Mari.

VALORIZAÇÃO DA PESQUISA, CIENTISTAS E PROFISSIONAIS DA SAÚDE 

Será que finalmente haverá a valorização dos profissionais da saúde, dos cientistas e da pesquisa? A importância destes profissionais, assim como de outras categorias estão aí pra quem era cego e não conseguia enxergar!

REDUÇÃO DO CONSUMO DE CARNE ANIMAL

Esta é uma reflexão que faço muito há alguns meses. Apesar de já não comer carne de porco e, dificilmente comer carne de boi, ainda como frango, peixe e afins. Por ter fortes indícios de que a origem do novo coronavirus ter sido por meio de alimentação animal (não convencional aqui no Brasil) e do tanto de poluição que a carne bovina gera ao planeta, me questiono até quando vale a pena incentivar a indústria de bens e alimentos de origem animal.

VALORIZAÇÃO DA NATUREZA E DO TEMPO DE LAZER

Muita gente não tem a sorte que tenho de ter em suas casas um espaço ao ar livre, o verde e o sol muito presentes. O que aparentemente eram coisas que muitos achavam legais, mas não davam muita bola, agora é como se fossem verdadeiros diamantes. Até a piscina do prédio que frequentava uma vez por ano faz uma baita falta. A academia, com todas aquelas pessoas marombadas, também achou um espaço nas doces memórias, né não?

Pois bem! No pós quarentena, será altíssima a tendência de valorizar mais os espaços que têm ou não têm, assim como, a natureza e algumas atividades que fazem desopilar, mas que teoricamente nunca tinham tempo ou paciência. 

COMO É IMPORTANTE TER FOTO DOS BONS MOMENTOS

Taí uma coisa que tenho feito com frequência em meu IG pessoal nestes últimos dias. Compartilhar momentos felizes com amigos, viagens legais e por aí vai. Além de fazer bem recordar coisas boas, torna-se um aconchego mútuo. Tem gente que odeia fotos, mas se não tivesse registrados tantos momentos, talvez a memória poderia falhar na hora de relembrar cada momento especial.   

E O TAL DO ESPONTÂNEO? E O SE IMPORTAR?

Ah…o espontâneo veio dar uma forte lição prática pra quem ainda não tinha o entendido. É preciso falar, escrever, se importar e, o espontâneo transmite muito isso. Ele aparece ou aparecerá quando a pessoa realmente se importa com você. Pode vir torto, esquisito, mas vem ou virá! Seja de você ou para você. 

Retire as armas, transmita mensagens de carinho do nada (sem pensar em receber uma resposta), importe-se com quem se importa. Ou seja, fique perto de que (e do que) te traz boas recordações e te faz bem! Claro que na contramão, pode perceber que não é tão importante para alguém quanto achava que era, mas isso é ótimo. Melhor momento de mandar de volta para o mar a oferenda…rs

(Antes de mandar de volta para o mar, há uma esperança. Talvez você ou a pessoa não tenha falado ainda contigo porque está esperando um movimento seu pra chegar perto novamente. Isto não vale só para relacionamentos amorosos, mas para todas as relações. Deixe o orgulho de lado e abra seu coração. Experimente, te fará um bem danado!)

AS REDES SOCIAIS DISSEMINAM TAMBÉM O BEM

Em um mundo em que as pessoas estavam mais preocupadas em ver futilidades, as redes sociais vieram com um importante papel: espalhar exemplos de solidariedade e o bem. Apesar das zilhões de lives, sabemos que as pessoas na maioria dos casos, têm feito de um tudo para ajudar seus seguidores a encontrar um certo equilíbrio. Apesar das guerras políticas, o que mais vejo são gestos de amor e menos de ódio. 

No Instagram do Não Pira, Desopila, brincamos muito e trazemos banalidades também. O objetivo único é fazer com que nossos leitores desopilem e fiquem informados sobre como desopilar com pílulas sobre o tema. Se não nos segue por lá, aqui está um bom motivo!

ALIÁS, SERÁ QUE VOCÊ DÁ REAL IMPORTÂNCIA PARA QUEM TEM PRODUZIDO CONTEÚDO (MUITAS VEZES GRATUITO) PRA VOCÊ SE ENTRETER?

Não estou aqui me vitimizando porque sou uma geradora de conteúdo, que provê inclusive seu conteúdo de forma gratuita. Mas será que você valoriza todas as pessoas, blogs e contas nas redes sociais que estão te ajudando a se entreter? Será que você dá aquele like esperto, comenta, compartilha o conteúdo? Já passou da hora de deixar o seu papel de stalker de lado e reconhecer quem te ajuda de alguma forma.

Se todos soubessem a importância e o gás que isso dá pra gente, daria certamente muito mais valor, até porque o conteúdo é gratuito. Faça uma reflexão de quantos “influencers” que debocha e chama de blogueyro te fez espairecer neste momento de isolamento social. Será que retribuiu a gentileza?

PESSOAS SAEM DE CARRO SÓ PRA PASSEAR E NÃO SAEM DELES

Escutei relatos de muitos amigos dizendo que saíram de suas casas de carro somente para darem uma volta pela cidade. A ideia não é sair de seus carros, mas sim de ver as ruas, outros ângulos e pessoas diferentes pela janela. Ou seja, de espairecerem do confinamento e isolamento social. 

Parece algo estranho, mas faz total sentido. Espero que este desejo não seja despertado em todos ao mesmo tempo. 

CONSUMO CONSCIENTE ESTARÁ MAIS PRESENTE

Na minha opinião, a compra de um vestuário estará mais ligada ao viver uma experiência que ao hábito de consumo acelerado, que vivemos até algumas semanas atrás. Com o comércio fechado e a presente prática do home office, o padrão de estica tem estado mais relaxado. Espero que as pessoas olhem para os seus armários, em suas organizações e pensem, será que preciso de tudo isso mesmo?

Uma boa reflexão que a Fran já fez por aqui é que se olhe para cada peça do armário e lembre qual foi a última vez que uso. Caso tenha sido há muito tempo, será que ainda tem que ocupar espaço em seu armário? Você pode ler o conteúdo completo, clicando aqui

POR FIM, SOBRE O ISOLAMENTO SOCIAL…

Perceberam que não citei muito o coronavirus ou a COVID-19 neste texto? Foi proposital para não lembrarem de nosso maior inimigo invisível. O maledeto veio sem arma ou cara para mostrar silenciosamente a todos que a disseminação do amor deve ser muito maior que a disseminação do ódio. O tal da COVID-19 veio pra mostrar que o jogo nunca estará ganho e, que a inovação tem que acontecer de forma mais rápida. Temos que ser mais práticos, menos supérfluos, sair de nossa zona de conforto e valorizar mais aquilo que realmente nos faz bem. Não adianta ter e não ser feliz, não amar o próximo! Ser e não ajudar quem precisa, de nada vale. Que sejamos felizes enquanto tivermos saúde!

Certamente, todas estas reflexões que fiz levarei para o meu jeito de viver daqui por diante. Espero que tanto eu quanto você, façamos reflexões constantes para sermos pessoas melhores para este mundo que precisará de ainda mais amor depois que tudo isso passar.

Fiquem bem e, se precisarem, estarei por aqui! 

LEIA MAIS TEXTOS PARA NÃO PIRAR NESTA QUARENTENA E COM O ISOLAMENTO SOCIAL

O QUE FAZER NA QUARENTENA PRA NÃO PIRAR?

RECEITAS PARA COZINHAR NA QUARENTENA?

COMO USAR O ADESIVO EM CASA DO INSTAGRAM?

ONDE INVESTIR DURANTE A QUARENTENA?

COMO MANTER A SAÚDE MENTAL NA QUARENTENA?

 

Mais lidas
Clube de Vantagens
Economize na sua Viagem

Cada vez que você reserva um produto por algum destes links do blog, recebemos uma pequena comissão que ajuda a monetizar e a atualizar nosso conteúdo, sem você ter que pagar nada a mais por isso.

GARDENS <br data-lazy-src=
Demais Autores
Mari Rogatoo

Mari Rogatoo

Gastronomia

Ricardo Andion

Ricardo Andion

Games & Gastronomia

Mateus Fon

Mateus Fon

Finanças

Alessandra Lopes

Alessandra Lopes

Yoga e Hawaii

Luci Orkov

Luci Orkov

Vida Saudável

Ana Paula Teixer

Ana Paula Teixer

Arquitetura & Design

RECEBA NOSSO CONTEÚDO POR E-MAIL

Open chat
Olá. Podemos ajudar?
Olá. Podemos ajudar?